Mamilos

Mamilos

Sinopse

O Mamilos - Jornalismo de peito aberto, é um podcast semanal que busca nas redes sociais os temas mais debatidos (polêmicos) e traz para mesa um aprofundamento do assunto com empatia, respeito, bom humor e tolerância. Apresentamos os diversos argumentos e visões para que os ouvintes formem opinião com mais embasamento. Nosso programa vai ao ar todas as sextas final do dia. Confira em: www.mamilos.b9.com.br

Quem ouviu esse, ouviu também:


Episódios

  • Bacurau: descolonizando o olhar
    Bacurau: descolonizando o olhar
    Duração: 02h32min | 04/10/2019

    Você já viu Bacurau?O longa de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles conta a história de uma cidade chamada Bacurau. A típica cidadezinha do interior que tá no nosso imaginário, um lugar em que todo mundo se conhece, bem simples e aparentemente bem tranquilo. Até a hora em que essa tranquilidade cessa.Bacurau é um filme que explode cabeças! Fala sobre o Brasil. Sobre a nossa gente. Inclusive, fala sobre o que significa ser gente. Ter sua existência reconhecida. Colonialismo, racismo, brutalidade, comunidade, gênero, resistência… Bacurau fala sobre tantas coisas, na verdade, que quisemos dedicar um Mamilos só pra ele. E pra que fosse ainda mais especial, resolvemos colocar a nossa gente, a Mamilândia, pra ver o filme conosco e assistir a gravação! É o poder da comunidade mamileira na prática!Talvez você estranhe um pouco. A gente ficou tão envolvida pelo filme que nos afastamos um pouco da proposta de construir pontes do Mamilos. Esse episódio fala mais sobre nós, sobre nossos questionamentos e sobre o que nos dói, do que efetivamente sobre a proposta do Mamilos.Esse programa é o primeiro de uma série especial do Mamilos que fala sobre arte e cultura brasileira. Porque acreditamos que esse tema é urgente.Pra conversar conosco, chamamos o nosso já querido Túlio Custódio, a maravilhosa Rita Von Hunty e Thomás Aquino, ator que interpreta o Pacote/Acácio no filme. Vem com a gente pro bonde da polêmica gravado ao vivo! Ah, fica o aviso: tem spoiler, viu? Antes de ouvir, recomendamos que siga o conselho que estamos dando desde que saímos da sessão pela primeira vez: vá ver Bacurau!========FALE CONOSCO. Email: [email protected] Facebook: aqui. Twitter: aqui========CONTRIBUA COM O MAMILOSQuem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo.https://www.catarse.me/mamilos========EQUIPE MAMILOSEdição – Caio CorrainiProdução – Beatriz FiorottoApoi

  • Irmãos
    Irmãos
    Duração: 02h56min | 27/09/2019

    Sete bilhões de pessoas no mundo. Infinitas possibilidades de tempo, espaço, época. Mais de 190 países, milhares de cidades e essa pessoa foi cair justamente na mesma família que a sua. Ali, do seu lado, dividindo um teto, as refeições e, às vezes, até um quarto.Pra alguns, foi sorte. Ter um irmão, às vezes, é sinônimo de estar na mesma família do seu melhor amigo. É ter histórias de cumplicidade, de traquinagem, de lágrimas compartilhadas e risos soltos. Tem também quando o irmão é mais caladão, mais na dele. O que pode não ser seu maior companheiro, mas sempre esteve ali. E pra outros, ter irmão é ter concorrência, rivalidade. É dividir o sobrenome com a pessoa mais insuportável ou egoísta que você já conheceu.Talvez você tenha vários irmãos. E, com cada um, ter uma relação de fraternidade diferente. Dá pra só gostar do seu irmão lá na frente, muitos anos depois. Ou sentir falta do que vocês tinham muito tempo atrás.Pode ser que ele tenha 10 anos a mais que você. Quinze, vinte. Ou só dois. Pode ser também que apenas minutos separem seu nascimento do dele, e de quebra vocês dividam a mesma aparência.A relação fraternal ajuda a gente a entender o outro. A gente aprende a defender o outro. Ou a se defender. A ter uma paciência de Jó.Talvez você não tenha irmãos! Mas com certeza já viu como pode funcionar essa relação. Com Ruth e Raquel, Sandy e Júnior, She-Ra e He-Man, Leia e Luke, Ross e Monica, Irmãos Von Trapp, irmãs Kardashian...Hoje queremos falar sobre as várias relações que existem entre os vários tipos de irmãos. Pra isso, teremos o nosso querido Alexandre Coimbra Amaral, psicólogo, escritor e terapeuta familiar.Solta o play que esse Mamilos tá de chorar de lindo!========BRADESCOA gente que está numa startup sabe bem a importância de educação financeira. E hoje vamos te contar que o Bradesco chegou pra ajudar até nisso!O banco lançou uma nova série, a “Na Real”! Ela é feita pra descomplicar esse papo de finanças. É uma iniciativa da Unibrad, que é a Universidade Corporativa Bradesco, com curadoria da Saint

  • Agrotóxicos
    Agrotóxicos
    Duração: 02h37min | 21/09/2019

    — Por que o senhor desconfia que sua esposa está tentando matá-lo?— Ela me serviu pimentão, alface e tomate no jantar. E de sobremesa, morango e uva!Essa é uma conversa entre um médico e um paciente numa charge do cartunista Amarildo. Ela retrata mais uma das aflições que atingem os brasileiros: o medo de que a comida que comemos represente um risco.Nessa terça, 17 de setembro de 2019, o Ministério da Agricultura registou 63 novos agrotóxicos. Com isso, temos, até agora, 325 novos pesticidas liberados em 2019. Esse é o maior número de registros nesse período dentro da série histórica que é medida desde 2005. A gente tá caminhando para bater o recorde de 450 registros novos que pertence ao ano de 2018. Ao todo, temos cerca de 2.300 produtos desse tipo registrados no país.Nesse novo pacote de liberações, existem 2 princípios ativos que servirão de base para produtos inéditos e 5 novos produtos que estarão à venda. Os outros 56 são genéricos de produtos que já existem no mercado.E é nesse maior contingente que foca a ministra da agricultura Tereza Cristina quando diz: "São produtos 'genéricos', cujas moléculas principais já estão à venda, que vão trazer diminuição de preço, para que os produtores possam ter viabilidade nos seus plantios”. A lógica é: mais concorrência pode baixar preços e, com isso, também se espera diminuir o volume de utilização de agrotóxicos piratas, que são ainda mais perigosos.Os agrotóxicos, agroquímicos, defensivos agrícolas, fitossanitários ou pesticidas, são substâncias químicas sintéticas utilizadas para matar pragas, insetos, bactérias, fungos e plantas daninhas. Usamos cerca de 500 mil toneladas desses produtos por ano, ao custo de 35 bilhões de reais, sendo 58% desse uso em plantações de soja e milho. Isso nos torna o maior consumidor mundial desses produtos em números absolutos. Mas se levarmos em consideração a quantidade de alimento produzida e a área plantada, Japão, União Europeia e Estados Unidos consomem mais agrotóxicos que nós.Para uma tonelada de alimento, gastamos 8 dólares

  • Improviso: estratégia de sobrevivência
    Improviso: estratégia de sobrevivência
    Duração: 02h47min | 13/09/2019

    O homem pré-histórico só pôde se estabelecer e desenvolver quando observou que a semente que caía no chão virava uma nova planta que dava mais frutos. Com isso, podia plantar e já não precisava abandonar um local pra ter mais comida. Daquele jeito, ele poderia se planejar e, assim, garantir uma tranquilidade maior.E parece que a gente ficou bem apaixonado com esse negócio de se planejar.Mas dai chegamos nos dias atuais e o mundo parece mesmo mto diferente do que grande parte das pessoas sonhou. Violência, fome, ódio, dor. Menos espaço, menos tempo livre, menos árvore. Não era nada disso que queríamos. Não era esse amor, esse presidente, esse corpo, essa casa. O plano, definitivamente, não era esse. Mas é nessa realidade que precisamos viver.Mas olhar pro mundo e jogar com aquilo que se apresenta é difícil numa sociedade que valoriza o planejamento. Improvisar é visto como atitude de quem não soube se preparar. Tudo precisa ser previsto, coberto, pensado. Estar de acordo com o plano é mostrar para os outros que você está no comando da sua vida.Estar dentro do que se planejou é estar seguro. Acima dos problemas. No controle!Mas… que controle é esse? Ele existe mesmo? Qual lugar o improviso pode ocupar na nossa vida? Dá pra ser mesmo quando não é?O programa de hoje é sobre improviso como estratégia de sobrevivência. Vem que, no fundo, nada é como esperado!========BRADESCOMamilândia, hoje eu trouxe uma trivia pra vocês! Vocês sabiam que o Bradesco foi o primeiro banco a interagir e tirar dúvidas das pessoas nas redes sociais? Foi lá em 2009! E hoje eles estão em um monte de lugares: Facebook, Instagram, YouTube, Twitter e LinkedIn.A gente sempre fala aqui das campanhas do Bradesco e dá a dica de acompanhá-los e isso não é à toa: as redes deles são bem organizadas, com posts lindos e cheeeias de informações de festivais, eventos e mais um monte de outras iniciativas que o Bradesco apoia.Pra que você veja mais desse conteúdo, siga o Bradesco na sua rede favorita pra acompanhar tudinho!========ALURAÓ, agora vamos falar

  • Privatização: sim ou não?
    Privatização: sim ou não?
    Duração: 02h34min | 06/09/2019

    Desde o início da campanha presidencial, Jair Bolsonaro defendeu que não era exatamente “bom em economia” e que confiava muito naquele que seria o seu ministro, Paulo Guedes. Desde a sua posse em janeiro de 2019, o ministro anunciou uma série de novas medidas. Entre os destaques, ficam a aprovação da reforma da previdência, uma abertura econômica, o aumento da oferta de crédito e um programa de privatizações. A bola da vez é essa última. Há cerca de duas semanas Guedes prometeu uma lista de 17 nomes, que deixou o mercado eufórico. O índice Ibovespa subiu 2% na expectativa do anúncio. Segundo o jornal Valor, até a Petrobras poderia ser privatizada, o que fez os papéis da petroleira subirem 8%.  Mas a euforia durou pouco, no pronunciamento o governo anunciou apenas 9 empresas, além de 8 que já constavam no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos). Agora que já sabemos que as estrelas, Banco do Brasil, Petrobrás e Eletrobrás responsáveis pelos maiores dividendos, não estão no pacote, qual é o apetite do mercado por esse pacote de estatais? Isso tudo, segundo Guedes, é pra ajudar a aliviar a dívida pública e diminuir os juros no Brasil. Essa é a dívida que o governo faz com entidades financeiras ou pessoas da sociedade para pagar parte dos gastos que não são cobertos pelos impostos arrecadados.  Em junho desse ano, a dívida pública do Brasil esteve em 3,890 trilhões de reais, de acordo com a Secretaria do Tesouro Nacional. É muito, muito dinheiro. E é a nossa maior dívida desde 2004. A privatização de tooodas as empresas estatais pode render até 802 bilhões de reais, de acordo com um estudo apresentado também pela Secretaria do Tesouro ao nosso Ministro da Economia, em 2018. Mas esse valor talvez seja bem menor, já que esse estudo considerou todas as 134 estatais hoje existentes , inclusive a Petrobras e o Banco do Brasil. Mas não pense que privatizar é uma solução muito recente. Desde 1995, no governo FHC, foram privatizadas empresas como a Light, a Telesp, Vale do Rio Doce, a Damatec, o Porto de Salvador, a CES

  • Algoritmo G - Não precisa de mulher
    Algoritmo G - Não precisa de mulher
    Duração: 22min | 02/09/2019

    Estamos chegando ao quarto e último episódio da nossa minissérie Algoritmo G sobre Mulheres e Tecnologia. Ao longo da nossa jornada derrubamos os mitos que mulheres não são boas em exatas, depois que elas não teriam interesse por tecnologia e por fim que elas não teriam ambição. Nessa reta final queremos derrubar um último e poderoso mito: não faz diferença se é homem ou mulher, o importante é ser bom no que faz! Vocês já devem ter ouvido isso né?! Conversamos um pouco sobre diversidade e a diferença que ela traz pro negócio e pro mundo com duas grandes profissionais: Nathália Ceneviva, especialista em Recursos Humanos e Gabriela Mattos, desenvolvedora. ======== A Alura é uma plataforma de cursos para quem investe na carreira de tecnologia. E o Mamilos te dá 10% de desconto! Acesse https://www.alura.com.br/promocao/mamilos ======== EQUIPE Edição – Jessica Correa Produção – Beatriz Fiorotto Roteiro – Juliana Geve Publicação – B9 Company Capa – Carol Nazatto Apresentação – Roberta Arcoverde, Cris Bartis e Juliana Wallauer

  • Vegetarianismo
    Vegetarianismo
    Duração: 02h18min | 30/08/2019

    Estamos batendo recordes, mas não há nada para se orgulhar. Entre janeiro e agosto deste ano, as queimadas aumentaram 83% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Inpe. O número é o maior em sete anos, com quase 73 mil pontos de incêndios registrados. As queimadas atingiram a tríplice fronteira entre Brasil, Bolívia e Paraguai, consumindo mais de 20 mil hectares de vegetação. A causa? A ação de desmatadores. Em um artigo no Estadão, o engenheiro ambiental Tasso Azevedo explica: “É parte da dinâmica do desmatamento em regiões tropicais. Primeiro, se põem abaixo as grandes árvores; depois passa o correntão para derrubar a vegetação mais baixa; e depois de algumas semanas secando, ateia-se fogo a fim de terminar o serviço”. Essa estratégia chamou mais atenção pelo planejamento no Pará, onde no dia 10 de agosto aconteceu o “Dia do Fogo”, quando produtores rurais começaram um movimento via WhatsApp para atear fogo nas áreas da Floresta Amazônica para plantar pasto. A cobertura midiática nacional não focava muito nos incêndios até que, na segunda-feira, dia 19 de agosto, São Paulo viveu um momento inesquecível: algo escureceu o céu da cidade e fez com que o “dia virasse noite” às 3 da tarde. Neblina? Tempestade? Que nada. Era uma camada densa de fumaça. O fenômeno atingiu também outras cidades do Brasil e da Bolívia. O assunto explodiu. Noticiários do mundo inteiro estão destacando o aumento dos incêndios na Amazônia e as declarações de Bolsonaro sobre essa questão. O G7, grupo que reúne os países mais industrializados do mundo, ofereceu 20 milhões de dólares para ajudar a cobrir os custos da operação para apagar os incêndios. Jair Bolsonaro ainda não comunicou se aceitará a ajuda. A atenção mundial para as queimadas nos leva à reflexão sobre os custos da pecuária para o meio ambiente. Todo esse investimento nos torna um dos principais produtores e exportadores mundiais de carne. A pecuária corresponde a 6,6% do PIB nacional em 2018, movimentando cerca de 264 bilhões de reais. A gravidade da emergên

  • Legalize?
    Legalize?
    Duração: 02h58min | 23/08/2019

    No Brasil, cerca de 600 mil pessoas sofrem de epilepsia resistente aos tratamentos convencionais. O uso terapêutico de componentes da maconha, segundo pais e mães de pacientes, reduziu sintomas de doenças como convulsões, epilepsia e dores. O canabidiol é usado para o tratamento de outras doenças como a esclerose múltipla, Alzheimer, Parkinson, dores crônicas, entre outras. Empresas estimam que o público potencial para esses tratamentos é de quase 4 milhões de pessoas em 3 anos, o que geraria um mercado de quase 5 bilhões ao ano. Atualmente, há no Brasil apenas um medicamento à base de cannabis registrado, o Mevatyl, composto por CBD e THC, o princípio psicoativo da maconha, e indicado para espasmos musculares em quem tem esclerose múltipla. Ele é fabricado por uma empresa do Reino Unido. Desde a autorização do uso terapêutico do CBD, em 2015, mais de 78 mil unidades de produtos à base da planta – óleos, cápsulas e outros – foram importados. Cada paciente precisa pedir a liberação para uso próprio à Anvisa. Hoje, quase 5 mil pessoas têm autorização. O problema, porém, é o custo. Um tratamento por três meses chega a 2 mil reais. Como saída, famílias apelam à Justiça — ou caem no mercado ilegal. Para responder a essa demanda, em junho de 2019, a ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária abriu duas consultas. Uma resolução falava de cultivo, requisitos técnicos e administrativos para o cultivo da planta com fins medicinais e científicos desde o plantio até a fase de secagem e distribuição. A outra, sobre medicamentos, definindo procedimentos específicos para registro e monitoramento de medicamentos à base de cannabis, seus derivados e análogos sintéticos. Isso inclui os fitoterápicos. A consulta durou 2 meses e foi finalizada 19 de agosto. Das 554 pessoas que responderam, 61% se apresentam como consumidores do canabidiol. O presidente da Anvisa declarou que a “maioria esmagadora” das contribuições foi de apoio à medida. Um texto final, incorporando as sugestões dos respondentes, será votado pelos diretores d

  • Algoritmo G - Mulher não é ambiciosa
    Algoritmo G - Mulher não é ambiciosa
    Duração: 20min | 19/08/2019

    O Mamilos orgulhosamente apresenta Algoritmo G, uma minissérie em 4 capítulos que tem a missão de derrubar os mitos que impedem as mulheres de se verem no front-end da tecnologia. No episódio passado, a gente falou sobre expectativas de gênero e viu que as mulheres podem curtir tecnologia tanto quanto os homens – basta os estímulos chegarem a elas também. Hoje, nós vamos falar sobre aquela mulher que fez a faculdade que tudo indicava que não era pra ela. Será que o mercado vai recebê-la de braços abertos? Será que ela vai encontrar as mesmas oportunidades de se desenvolver na carreira e ser valorizada por isso, como qualquer especialista? Nem sempre. Existe uma crença por aí que diz que mulher não se dá bem nesse lugar porque não é ambiciosa, e por isso não cresce. Vamos investigar se é isso mesmo? ======== A Alura é uma plataforma de cursos para quem investe na carreira de tecnologia. E o Mamilos te dá 10% de desconto! Acesse https://www.alura.com.br/promocao/mamilos ======== EQUIPE Edição – Jessica Correa Produção – Beatriz Fiorotto Roteiro – Juliana Geve Publicação – Pedro Strazza Capa – Carol Nazatto Apresentação – Roberta Arcoverde, Cris Bartis e Juliana Wallauer

  • Povos indígenas: de onde viemos, para onde vamos
    Povos indígenas: de onde viemos, para onde vamos
    Duração: 02h46min | 17/08/2019

    Quando os portugueses, os espanhóis e depois os holandeses invadiram o Brasil, habitavam aqui entre 2 e 6 milhões de pessoas. Povos milenares como os Guarani, que acredita-se ter cerca de 4 mil anos. Enquanto os índios queriam entender do que era feito o corpo europeu, tão branco e coberto, o europeu enxergava no corpo indígena uma força de trabalho para explorar a terra e gerar riquezas. Guajajara, Tikúna, Yanomámi, Xavante, Sateré-Mawé, Kayapó, Wapixama, Xacriabá, Mundurukú, Baré, Múra, Guarani, Pataxó, Kokama, Krenak, Tupinambá e Atikum são algumas das 305 etnias que ainda sobrevivem no Brasil. De acordo com o último Censo do IBGE, que é de 2010, existem no Brasil 896 mil indígenas que falam 274 línguas diferentes. 64% vivem nas áreas rurais e estão espalhados em 505 territórios diferentes, com alta concentração na Amazônia. Essas terras representam 12,5% do território brasileiro (106 milhões de hectares). Apenas 6 terras tinham mais de 10 mil indígenas. A terra com maior população indígena é Yanomami, no Amazonas e em Roraima, com mais de 25 mil indígenas. A grande maioria das aldeias têm entre mil e 10 mil indígenas. Sabemos que ainda estamos longe do caminho de tolerância plena, mas também sabemos que o conhecimento é a principal ferramenta para promoção da sociedade que permite que sejamos quem realmente somos de fato, que nosso estilo de vida seja respeitado. Por isso, nosso objetivo aqui é entender os principais conflitos que estão acontecendo agora e o que nos leva a continuar nessa guerra. Para ampliar ainda mais o debate e compreender mais esse assunto trouxemos para a mesa Sônia Guajajara, coordenadora executiva da APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil); e Adriana Ramos, especialista em políticas socioambientais e associada do Instituto Socioambiental (ISA). Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== BRADESCO AJUDA VOCÊ A CRIAR SEU NEGÓCIO Quantas de nós não estamos tentando fazer virar um negócio? Tem muita gente nesse momento de vida, imaginando e fazendo do seu jeito o seu própr

  • Homem Pai
    Homem Pai
    Duração: 02h47min | 09/08/2019

    “Seja homem, rapaz!” Os meninos ouvem isso desde criança e aprendem que ser homem é não chorar, não ter fraquezas, não sentir medo, não expressar sentimentos… mas será? Será que isso não acaba contribuindo para gerar muita desigualdade e até muita violência desnecessária? Será que não está na hora de repensarmos esses modelos e mudarmos a forma como encaramos o que é ser homem? Natura Homem está lançando a campanha “#HomemPra”, uma expressão ainda muito associada à negação dos sentimentos, das fragilidades e – muitas vezes – a comportamentos agressivos que perpetuam desigualdades. Não chorar, ser forte o tempo todo, bater de volta, não cuidar do outro. Uma construção de gênero que gera dor e sofrimento, para homens e mulheres. Como seria ressignificar esse comando e transformá-lo em um convite à expressão de de todas as formas de ser homem? Homem pra dizer eu te amo, Homem pra ser pai. Transforma quem fala. Fortalece quem ouve. É pra falar sobre a diferença que esses discursos fazem na relação entre pais e filhos e na construção da masculinidade que reunimos um time incrível de convidados. Na mesa, contamos com Alexandre Coimbra Amaral, psicólogo e terapeuta familiar e de casais; Renato Kaufmann, autor dos livros “Como Nascem Os Pais” e “Diário de um Grávido”, dono do blog Diário Grávido e editor executivo do Think With Google; e Marcio Black, cientista político, produtor cultural, integrante da Bancada Ativista e coordenador de cultura da Fundação Tide Setubal. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== ESTA CONVERSA É UM OFERECIMENTO NATURA Natura Homem está lançando a campanha “#HomemPra”, uma expressão ainda muito associada à negação dos sentimentos, das fragilidades e, muitas vezes, a comportamentos agressivos que perpetuam desigualdades. Muitos escutam que é homem pra se mostrar forte e aguentar o tranco, sem levar desaforo para casa. Mas a Natura acredita que você não precisa ser só isso, mas sim ser #homempra aprender e ser referência para os novos homens que estão se formando. ======== BRADESCO

  • Algoritmo G - Mulher não curte tecnologia
    Algoritmo G - Mulher não curte tecnologia
    Duração: 20min | 05/08/2019

    O Mamilos orgulhosamente apresenta Algoritmo G, uma minissérie em 4 capítulos que tem a missão de derrubar os mitos que impedem as mulheres de se verem no front-end da tecnologia. No episódio passado, a gente viu que a explicação para o desequilíbrio entre a quantidade de homens e de mulheres no mercado de tecnologia não tem nada a ver com diferenças biológicas. O mito que a gente vai derrubar hoje tem a ver com gosto. O que será que afasta as meninas da tecnologia? Será mesmo que é a falta de interesse? Será que as mulheres realmente preferem profissões ligadas ao cuidado ou isso é uma construção social? Hoje a gente vai falar sobre o contexto em que essas escolhas acontecem e se mantém e sobre o que precisa acontecer para o cenário mudar. Bora? ======== A Alura é uma plataforma de cursos para quem investe na carreira de tecnologia. E o Mamilos te dá 10% de desconto! Acesse https://www.alura.com.br/promocao/mamilos ======== EQUIPE Edição – Jessica Correa Produção – Beatriz Fiorotto Roteiro – Juliana Geve Publicação – Pedro Strazza Capa – Carol Nazatto Apresentação – Roberta Arcoverde, Cris Bartis e Juliana Wallauer

  • Músicas que nos inspiram
    Músicas que nos inspiram
    Duração: 48min | 02/08/2019

    Mamileiros e mamiletes, sejam bem-vindos à temporada 2019 de férias de inverno do Mamilos! Neste quarto (e último) episódio de descanso, Ju Wallauer e Cris Bartis batem um papo com Oga Mendonça sobre música e como ela nos inspira no dia a dia. Isso tudo dentro da Chocommelier, um café bem aconchegante cheio de bebidas gostosas e quentinhas! Pega seu cafézinho, seu chocolate quente, se ajeita embaixo das cobertas e taca-lhe o play nesse Mamilos! O Mamilos de Inverno é um oferecimento Bradesco! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos ======== EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Beatriz Fiorotto Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Publicação – Pedro Strazza ======== CAPA A capa dessa semana é de autoria de Johnny Brito.

  • Comidas que nos inspiram
    Comidas que nos inspiram
    Duração: 01h05min | 26/07/2019

    Mamileiros e mamiletes, sejam bem-vindos à temporada 2019 de férias de inverno do Mamilos! Ju Wallauer e Cris Bartis convidaram a jornalista Ailin Aleixo, criadora do site Gastrolândia, para conversar sobre uma das coisas mais inspiradoras: comida! Isso tudo dentro da Chocommelier, um café bem aconchegante cheio de bebidas gostosas e quentinhas! Pega seu cafézinho, seu chocolate quente, se ajeita embaixo das cobertas e taca-lhe o play nesse Mamilos! O Mamilos de Inverno é um oferecimento Bradesco! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos ======== EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Beatriz Fiorotto Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Publicação – Pedro Strazza ======== CAPA A capa dessa semana é de autoria de Johnny Brito.

  • Algoritmo G #1: Mulher Não é Boa em Exatas
    Algoritmo G #1: Mulher Não é Boa em Exatas
    Duração: 13min | 22/07/2019

    O Mamilos orgulhosamente apresenta Algoritmo G, uma minissérie em 4 capítulos que tem a missão de derrubar os mitos que impedem as mulheres de se verem no front-end da tecnologia. Pra trazer mais mulheres para a tecnologia, o primeiro mito que a gente precisa derrubar é o de que não somos boas em exatas. ======== A Alura é uma plataforma de cursos para quem investe na carreira de tecnologia. E o Mamilos te dá 10% de desconto! Acesse https://www.alura.com.br/promocao/mamilos ======== EQUIPE Edição – Jessica Correa Produção – Beatriz Fiorotto Roteiro – Juliana Geve Publicação – Pedro Strazza Capa – Carol Nazatto Apresentação – Roberta Arcoverde, Cris Bartis e Juliana Wallauer

  • Livros Que Nos Inspiram
    Livros Que Nos Inspiram
    Duração: 54min | 19/07/2019

    Mamileiros e mamiletes, sejam bem-vindos à temporada 2019 de férias de inverno do Mamilos! Pra ajudar a relaxar nesse momento especial, Ju Wallauer e Cris Bartis convidaram Cris Dias, criador do Boa Noite Internet e co-fundador da Ampère, para conversar sobre os livros de nossas vidas e os nossos hábitos de leitura. Isso tudo dentro da Chocommelier, um café bem aconchegante cheio de bebidas gostosas e quentinhas! Pega seu cafézinho, seu chocolate quente, se ajeita embaixo das cobertas e taca-lhe o play nesse Mamilos! O Mamilos de Inverno é um oferecimento Bradesco! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos ======== EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Beatriz Fiorotto Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Publicação – Pedro Strazza ======== CAPA A capa dessa semana é de autoria de Johnny Brito.

  • Filmes e Séries Que Nos Inspiram
    Filmes e Séries Que Nos Inspiram
    Duração: 01h18s | 12/07/2019

    Mamileiros e mamiletes, sejam bem-vindos à temporada 2019 de férias de inverno do Mamilos! Pra ajudar a relaxar nesse momento especial, Ju Wallauer e Cris Bartis convidaram o amigo jornalista Phelipe Cruz, criador do Papel Pop e apresentador do Um Milkshake Chamado Wanda, para conversar sobre filmes e séries que nos inspiram durante essa merecida pausa. Isso tudo dentro da Chocommelier, um café bem aconchegante cheio de bebidas gostosas e quentinhas! Pega seu cafézinho, seu chocolate quente, se ajeita embaixo das cobertas e taca-lhe o play nesse Mamilos! O Mamilos de Inverno é um oferecimento Bradesco. ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos ======== EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Beatriz Fiorotto Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Publicação – Pedro Strazza ======== CAPA A capa dessa semana é de autoria de Johnny Brito.

  • Comunicação Não-Violenta: Derrubando Muros
    Comunicação Não-Violenta: Derrubando Muros
    Duração: 01h27min | 05/07/2019

    Conversar com quem tem opiniões muito opostas às nossas nunca foi fácil. Todo mundo sempre falou sobre parentes chatos, amigos irredutíveis, colegas de trabalho inconvenientes… Mas parece que as coisas estão mais acirradas ultimamente. Os almoços com a família andam com o clima mais pesado. Reencontrar amigos antigos pode ser mais desconfortável do que nunca e dá até medo de tocar em certos assuntos… e se juntarmos tudo isso com os períodos eleitorais, então, danou-se. Qualquer papo vira briga. Realizada em parceria do Instituto Avon com o site Papo de Homem, a pesquisa “Derrubando Muros & Construindo Pontes” traduziu em dados toda essa dificuldade que temos em conversar. O projeto foi criado para entender quais são os maiores entraves – e as maiores esperanças – que se apresentam quando debatemos ideias. Após muitas análises, o resultado separou as pessoas em três perfis distintos: os Construtores de Pontes, os Em Trânsito e os Entre Muros. O primeiro perfil é daqueles que estão mais abertos ao diálogo; o segundo descreve quem está com vontade de entender mais sobre o outro e está se esforçando para conversar mais; por fim, os que se encaixam no terceiro perfil são os que não sentem que têm paciência para falar com ninguém que pense muito diferente. A conclusão parece simples: precisamos, cada vez mais, estimular pessoas a serem Construtoras de Pontes, certo? Mas como ajudar pessoas a se abrirem? Como conduzir um diálogo sem deixar que a raiva, a frustração e a falta de paciência domine tudo e possamos, enfim, conversar nos conectando com as nossas necessidades e as dos outros? Para discutir esta questão, contamos esta semana com a presença de Dominic Barter, pesquisador social e consultor internacional em comunicação não-violenta em práticas restaurativas; e Mafoane Odara, coordenadora do Instituto Avon. Vem com a gente e com nossos especialistas convidados entender um pouco mais sobre a teoria e a prática da Comunicação Não-Violenta e mediação de conflitos! ======== BRADESCO PATROCINA O 22° FESTIVAL DO JAP

  • Drags: Eleganza! Extravaganza!
    Drags: Eleganza! Extravaganza!
    Duração: 01h11min | 28/06/2019

    A primeira vez que a palavra inglesa “drag” – que em inglês significa “arrastar” – foi usada para referenciar homens vestidos de mulheres foi no século 19. No teatro, atores que representavam a figura feminina andavam com as barras das anáguas que usavam arrastando pelo palco. Com a popularização do termo e da arte, passamos a nomear esses artistas de Drag Queens, ou “Rainhas do Arrasto”. Mas drag queens existem há muito mais tempo do que o termo. Por muito tempo, mulheres não podiam atuar em peças de teatro. Na Grécia Antiga, na tradição japonesa do kabuki e na Inglaterra do século 16, por exemplo, homens pintavam-se, usavam perucas e roupas vistosas para contar histórias. Da segregação nasceu um novo jeito de fazer arte. E drag virou algo muito maior do que apenas um homem usando vestidos, maquiagem e cabelos compridos. Em uma sociedade em que parecer uma mulher é algo ofensivo, um homem sair de batom, sandálias e vestido é algo político e revolucionário. Drag Queens influenciam a arte, a moda, o que gostamos de assistir na TV, nos cinemas, o que usamos para nos enfeitar e nossa linguagem. Para conversar e entender um pouco mais desta cultura, contamos na mesa hoje com Lorelay Fox, youtuber e apresentadora do programa “Superbonita”; e Rita Von Hunty, youtuber, professora e apresentadora do “Drag Me As a Queen”. Vem com a gente entender o que há dessa cultura em você! Afinal, como diz Ru Paul, “Todos nascemos nus e o resto é drag”! ======== BRADESCO PATROCINA O FESTIVAL FOLCLÓRICO DE PARITINS O Bradesco é patrocinador o Festival Folclórico de Parintins! Ele acontece nos dias 28, 29 e 30 de junho, apoiando e fomentando a cultura amazonense e brasileira. O Festival ocorre anualmente no último final de semana de junho, na cidade de Parintins, no estado do Amazonas. É uma apresentação incrível de associações folclóricas, feita a céu aberto, com a disputa de dois bois: Garantido e Caprichoso. Esse ano, o Bradesco produziu um filme com dois irmãos amazonenses, o Israel Paulain e o Junior Paulain. Eles se apresentam d

  • Sexo em Falta?
    Sexo em Falta?
    Duração: 02h13min | 21/06/2019

    Falar de sexo pode ser complicado. Somos ensinados a evitar o assunto a qualquer custo. Educação sexual nas escolas é tabu, descobrir algo na adolescência é difícil e, muitas vezes, constrangedor. Ninguém parece saber onde conseguir informações, com quem conversar e como conversar. Sexo é status. Frequência, estilo, quantidade de parceiros, de brinquedinhos, lugares inusitados. E nada disso vale se você não contar pra todo mundo ou eternizar o momento com uma selfie pós-sexo. Transar é bom, mas mostrar que se transa muito parece ser ainda melhor. Revistas e seus artigos que ensinam “40 jeitos de fazer ele enlouquecer na cama”, filmes, novelas, seriados, livros, jogos, propagandas, redes sociais… É sexo pra todo pra todo lado! Menos na vida real. Estudos recentes comprovam com números que estamos transando menos. Casados, namorados, solteiros e enrolados andam com uma certa dificuldade de navegar nesse mar de possibilidades que pode ser experimentar a sexualidade. E, adivinha só? Ninguém sabe bem como falar sobre isso. Mas é pra isso que a gente tá aqui! Colhemos histórias e nos juntamos com especialistas para falar sobre essa realidade dura. Ou melhor: meia-bomba. Na mesa, contamos hoje com as presenças de Ana Canosa, psicóloga e sexóloga especialista em relacionamentos e sexualidade; Carol Tilkian, atriz, roteirista e produtora de conteúdo no canal Soltos S.A.; e André Lage, ator e criador de conteúdo no canal Soltos S.A.. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== BRADESCO NA PARADA DO ORGULHO LGBT O Bradesco apoia transformações importantes pra sociedade. Por isso, criou o movimento Aliados pelo Respeito, que tem como objetivo discutir tanto internamente quanto em comunicações para o público, o apoio às causas relacionadas a gênero, raça, deficiência e outros temas que envolvem diversidade. No mês do Orgulho LGBT, o Bradesco traz muitas ações para celebrar e conscientizar: a ação interna Mães pela Diversidade, um vídeo-experimento falando sobre a importância do apoio familiar para as pessoas LGBT e o

  • Vaza Jato
    Vaza Jato
    Duração: 02h31min | 14/06/2019

    Iniciada em 2014, a Operação Lava Jato é um conjunto de investigações contra grandes políticos acusados de corrupção. Foram até agora 61 fases cumprindo mandados de busca e apreensão, prisões preventivas, conduções coercitivas e prisões temporárias de grandes figuras políticas. Foi delação premiada pra um lado, inquérito pro outro, depoimentos colhidos e bastante ênfase para os procuradores, juristas, advogados e demais personagens da Operação, que passaram a ser vistos como “heróis da nação”. Destaque entre os juízes, Sérgio Moro virou o garoto-propaganda da Lava Jato. Ele foi o homem que, para muitos, quebrou os privilégios de figurões. O homem que conseguiu colocar ex-presidente Lula na cadeia. Um exemplo de apartidarismo, imparcialidade e ética… até domingo passado. No dia 9 de junho, o The Intercept Brasil lançou uma bomba: três reportagens mostrando discussões internas entre agentes da Lava Jato. São arquivos enormes compostos por mensagens privadas, áudios, fotos, documentos judiciais e outros itens vazados, cedidos por uma fonte anônima. Nas conversas, percebe-se que Deltan Dallagnol, coordenador da Operação, e Sérgio Moro tinham muitos interesses políticos na jogada, especialmente a favor do antipetismo e da figura de Lula. E o veículo garante: ainda há muito a ser divulgado ao público. Comentando o caso, Moro contestou a legalidade dos vazamentos e a ética do The Intercept, e parece tranquilo em dizer que “não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado”. Um lado nos diz que não há nada de errado nas mensagens. Outro nos garante de que aquele conteúdo é extremamente alarmante. Em quem acreditar? Existe uma verdade absoluta nisso tudo? Quais os próximos passos depois de uma denúncia tão grave contra algo tão poderoso? É o que nós vamos tentar entender hoje, ao lado de um time de peso de convidados. Na mesa, contamos com a presença de José Tadeu Picolo Zanoni, juiz de Direito Titular; Leandro Demori, editor-executivo do The Intercept Brasil e diretor da Associação B

  • A Voz do Povo nas Ruas
    A Voz do Povo nas Ruas
    Duração: 02h36min | 07/06/2019

    Em março de 2019, o governo federal comunicou um grande corte no orçamento do ano. A partir de um decreto de programação orçamentária, foi declarado o bloqueio de mais de 29 bilhões de reais em gastos. Foram afetadas as áreas como as de Defesa, InfraEstrutura, Economia, Ciência e Tecnologia, Justiça e Segurança e várias outras. Mas nessa conta, quem tomou o maior baque foi a Educação: foram congelados 5,8 bilhões de reais destinados a ela. Com isso, movimentos estudantis organizaram-se para ir às ruas no dia 15 de maio e protestar contra esses cortes. Essas manifestações foram registradas em 222 cidades do país, e seu barulho chegou aos ouvidos do presidente Jair Bolsonaro. Incomodado, Bolsonaro referiu-se aos manifestantes como “idiotas úteis” e “massa de manobra”, deslegitimando os protestos. 11 dias depois desse primeiro ato, uma nova movimentação aconteceu: Dessa vez, a favor das medidas do governo e em apoio à imagem do presidente. Para se contrapor aos interesses do protesto anterior, simpatizantes do governo federal uniram-se em 156 cidades para defender a reforma da previdência, comunicar apoio à Operação Lava-Jato e ao Pacote Anticrime, repúdio ao STF, entre outras coisas. Dessa vez, a mobilização ganhou uma boa avaliação de Bolsonaro, que inclusive elogiou a clareza e definição das pautas que o movimento trazia. Na semana seguinte, um novo ato contra o congelamento de verbas para a Educação. Registrados em 136 cidades, os protestos retomaram a pauta no dia 30 de maio, mas com um público menor. Nas notícias da televisão, na internet e nas fotos de jornais tudo parece sempre lotado. E é inevitável ficar com a sensação de que “todo mundo estava lá”. Os organizadores das manifestações convocam usando suas redes sociais, contando com a potência do compartilhamento entre grupos. Mas quem comparece, afinal? Quem está nas ruas necessariamente estende sua militância às redes sociais? E para quem milita muito nas redes, basta o sofá? Afinal, quem é esse “todo mundo” que parece estar sempre lá? Queremos entender e

  • Beleza Pra Quem? - Cores Para Que Te Quero
    Beleza Pra Quem? - Cores Para Que Te Quero
    Duração: 29min | 06/06/2019

    Mamileiros e mamiletes, temos um convite para vocês. Vocês sabem do Beleza Pra Quem?, nosso novo podcast sobre beleza e comportamento, né? A gente veio aqui dar um gostinho da série para vocês, se vocês curtirem é só acessar depois o https://www.b9.com.br/podcasts/belezapraquem/ pra ouvir o resto da temporada! Marina Santa Helena recebe a neurocientista Claudia Feitosa Santana para falar sobre como nosso cérebro perceber as cores e como elas atuam na nossa percepção de mando. Convidamos você a dar o play e entrar de cabeça com a gente pela próxima meia hora. A Anacapri incentiva discussões para que as pessoas encontrem o melhor de si mesmas e por isso apoia a primeira temporada do Podcast Beleza Pra Quem? Criada há 10 anos, a Anacapri vende sapatos flats, sem salto, e tem como premissa descomplicar a vida da consumidora. O propósito da marca, e deste podcast, está pautado na autoestima. Para saber mais, acesse anacapri.com.br — FALE CONOSCO [email protected] — EQUIPE BELEZA PRA QUEM? Apresentação e Roteiro: Marina Santa Helena Produção – Cris Bartis, Ju Wallauer, Peu Araújo e Ricardo Terto Produção Executiva – Cris Bartis, Ju Wallauer, Carlos Merigo Edição – Jessica Correa Identidade Visual – Eva Uviedo Trilha Sonora – Ubunto Publicação – Pedro Strazza

  • Futuro do Trabalho
    Futuro do Trabalho
    Duração: 02h46min | 31/05/2019

    Uma das fábulas mais conhecidas da Grécia Antiga nos conta a história de um camponês ardiloso chamado Sísifo que tentou fugir de seu destino no Tártaro enganando Perséfone. Só que pego em sua artimanha, ele foi condenado a passar a eternidade rolando uma pedra montanha acima até o topo. Chegando lá, cansado e sem forças, deixaria a pedra rolar para baixo, sendo obrigado a recomeçar tudo no dia seguinte. E no dia seguinte. E no dia seguinte. Se você já se viu preso a um trabalho sem sentido, você deve ter se identificado com o castigo de Sísifo, um símbolo trágico da vida moderna com pessoas se resignando a trabalhar em empregos fúteis e burocráticos. Novas tecnologias, novas demandas, portanto novas oportunidades, novos modelos, novas hierarquias, novas jornadas, novas escalas, novos nomes para se decorar, novas tentativas de encontrar sentido e ainda assim o dia continua tendo apenas 24 horas. Onde cabe tudo isso, onde encontrar tempo e mais do que isso quem vai pagar a conta pelas contas que a gente precisa pagar? Agora imagine que hoje irão nascer pelo menos mais de 200.000 pessoas e provavelmente 85% delas terão profissões que ainda não existem, segundo o Institute for the Future, da Dell. Sim, dá medo. O que será “fazer acontecer” em 2030? Que carreiras existirão? Hoje vamos conversar sobre apenas dois aspectos dessa discussão mais ampla, que é o futuro do trabalho: as mudanças na cultura das empresas, e o impacto da flexibilização das relações trabalhistas. Na mesa, contamos com Priscila Gunutzman, Doutora em psicologia social, professora e supervisora de estágios na Anhembi Morumbi; Carolina Quintella, psicóloga e gerente de Cultura e Desenvolvimento no Quinto Andar; e Túlio Custódio, sociólogo e curador de conhecimento na Inesplorato. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== FUNDAÇÃO BRADESCO APÓIA A EDUCAÇÃO A Fundação Bradesco foi criada em novembro de 1956 e hoje mantém 40 escolas próprias em todo o Brasil. Em 2019, com um orçamento de mais de 650 milhões de reais, já são mais de 92 mil alun

  • Jornalismo nos Tempos de Cólera
    Jornalismo nos Tempos de Cólera
    Duração: 02h30min | 25/05/2019

    Em novembro de 2014, lançamos o primeiro episódio do Mamilos com a proposta de criar um espaço para discutir os grandes temas que mobilizavam a opinião pública, fugindo da lógica de lacrar e buscando construir o diálogo. Nos interessavam as conversas, os encontros, movidos mais por curiosidade do que por certezas. A nossa inquietação surgiu de um cenário em que as redes sociais ganhavam importância nas discussões políticas. A lógica dos algoritmos e das interações em redes sociais ao mesmo tempo que nos mergulha em uma bolha ensurdecedora de opiniões similares às nossas – trazendo a sensação de que nossa perspectiva é óbvia e irrefutável – também privilegia a forma de entregar esses conteúdos que seja mais inflamatória. Quanto mais lacrador for o argumento, quanto mais indignação provocar a denúncia, quanto mais absurdo parecer o erro, maior será o engajamento da audiência com o conteúdo – e maiores as chances dele chegar em você. Só que consumir notícia desse jeito tem os mesmos impactos na nossa dieta de informação do que comer hambúrguer e batata frita em todas as refeições. As fake news se alastraram e poluíram o debate público. É tanto ruído, é tanta sujeira, que tudo perde a credibilidade. O problema nem é que discordamos fundamentalmente sobre estratégias para resolver os desafios que enfrentamos: não partilhamos sequer dos mesmos fatos. Quem deveria liderar essa discussão – os jornalistas – está atordoado tentando recuperar o seu prestígio e o seu papel na democracia. O quarto poder tem a função de investigar as atividades dos poderosos e os impactos que essas ações causam na sociedade. Uma das funções da imprensa é fiscalizar todos os poderes: executivo, legislativo, judiciário e também do poder econômico.. Que escolha pode existir quando não compreendemos os desafios que enfrentamos, os interesses em jogo em cada conflito? O poder tem impacto, o trabalho da imprensa derruba políticos, empresas, grupos. E claro, pode ser usado para equilibrar o balanço entre os poderes, ou para desequilibrar em favor de

  • Mudanças Climáticas Na Sua Vida
    Mudanças Climáticas Na Sua Vida
    Duração: 01h27min | 17/05/2019

    96% do valor que seria usado neste ano na Política Nacional sobre Mudança do Clima para atender a compromissos assumidos pelo Ministério do Meio Ambiente foram contingenciados. As intervenções contra o aquecimento global estão entre as mais afetadas pelo bloqueio de recursos feito na semana passada pelo governo federal – que também atingiu outras áreas, como a Educação. Os repasses ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), também sofreram um corte de 24%. A notícia do bloqueio da verba veio na mesma semana em que a WWF divulgou um estudo revelando que o planeta perdeu metade de seus animais nos últimos 40 anos. Entre tantos problemas que enfrentamos, porque deveríamos dar atenção para aquecimento global e destruição da biodiversidade? Pra começar porque a mudança climática afeta diretamente a vida nas grandes cidades. Afeta a frequência e o volume das chuvas, isso faz com que momentos de seca e enchentes se tornem mais intensos e constantes. Várias capitais brasileiras passaram por racionamento de água nos últimos anos, e a gente aprendeu rápido o quanto falta d’água estrangula a vida urbana. Por outro lado, nossa matriz energética depende muito de hidrelétricas, ou seja, mexer com o volume dos rios pode nos trazer apagões ou aumento de tarifa. Além disso, fortes chuvas trazem consigo o aumento dos riscos de desabamentos e alagamentos. Embora o debate seja apresentado como uma queda de braço entre o agronegócio e os ambientalistas, como se investir em medidas para combater o aquecimento global implicasse necessariamente em reduzir o desenvolvimento do país e comprometer a economia, também temos perdas por negligenciarmos essa ameaça. Isso porque algumas culturas são afetadas pelas mudanças climáticas. O café terá problemas de expansão de área, por exemplo, enquanto a soja e o milho podem ter impacto de cerca de 30% nas áreas de baixo risco. Se nada for feito, o Brasil pode perder até R$ 7 bilhões, em termos de produção agrícola, nos próximos 40 anos. Com a redução das ár

  • Maternidade  Carreira
    Maternidade & Carreira
    Duração: 02h32min | 10/05/2019

    Um estudo feito pelo Fórum Econômico Mundial sobre a desigualdade entre gêneros mostrou que o Brasil, dos 144 países presentes no ranking, ficou na 90ª posição. Para você ter uma ideia do tamanho do problema, no ritmo que andamos a paridade no Brasil demoraria 217 anos para acontecer. Uma das formas de medir essa desigualdade de gêneros é analisar a participação no mercado de trabalho. Entre as mulheres em idade ativa no Brasil, apenas 52% participam do mercado de trabalho, enquanto o índice entre homens é de 72%. Quando estão inseridas no mercado de trabalho, as mulheres têm renda menor: a média salarial dos homens é de 2.306 reais, enquanto a das mulheres é de 1.764 reais. Ou seja, seguimos recebendo 3/4 do salário de um homem. No mês em que celebramos a maternidade, o Mamilos levanta a polêmica: quanto dessa desigualdade entre os gêneros é resultado do ônus da maternidade? Para isso, contamos na mesa desta semana com Mel Veneroso, douturanda em sociologia pela UFMG e autora do estudo “Diferenciais de Participação Laboral e Rendimento por Gênero e Classes de Renda: uma Investigação sobre o Ônus da Maternidade no Brasil”; Adriana Carvalho, gerente de projetos da ONU Mulheres; e Camila Fornazari, business partner da área de Recursos Humanos da Natura. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== CONFIRA O COMERCIAL DE DIA DAS MÃES DO BRADESCO O Bradesco preparou um filme bem bonito para falar sobre o Dia das Mães. Com o relógio sempre marcando 6 horas da manhã, a peça mostra a uma mãe amamentando no busão, outra dando banho na filha, a mãe cadeirante levando o filho pra escola, a mãe passando o creme nas marcas da barriga, a mãe que espera pelo filho. O vídeo mostra a diferença em nossos amores, histórias e realidades, mas apresentam uma força em comum. Confira acima o vídeo! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do

  • É Impossível Ser Feliz Sozinho?
    É Impossível Ser Feliz Sozinho?
    Duração: 02h44min | 03/05/2019

    A solidão é como assinatura, cada um tem a sua. Tem a solidão que domingo de manhã joga farelos na praça pra se cercar de outras coisas vivas. A solidão que arrisca um sorriso pro balconista da padaria. A solidão que está super feliz em escolher uma poltrona só no cinema. A solidão que no fim do filme sente falta de ter com quem comentar. Tem solidão bonita, como um deserto prestes a anoitecer. E tem solidão bagunçada, com a louça suja de 5 dias transbordando da pia. Tem solidão que transborda em páginas, instrumentos musicais e muros. Solidão, que poeira leve, como canta Tom Zé. O mundo foi ficando cada vez mais colorido e ao mesmo tempo mais cinza. E nossas vidas cada vez mais coloridas e cada vez mais cinzas. Nossos aparelhos emitem milhões de cores, mas não devemos nos esquecer que a pele humana também é touch. Os olhos humanos também são screen. Nosso coração também é portátil. E nossa capacidade de sentir as coisas é nossa tecnologia mais poderosa. Sentir o tempo e as emoções. Sentir as distâncias e sentir as ausências. Porque entendemos a ausência, entendemos a presença. A dos outros e a nossa. O Mamilos desta semana é sobre tudo isso, e para debater o assunto contamos na mesa com Deborah Suchecki, professora do departamento de Psicobiologia da USP, e Viviane Mosé, mestre e doutora em filosofia pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== BRADESCO LANÇA SITE DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA QUE TE AJUDA A REFLETIR SOBRE OS GASTOS O Bradesco acabou de colocar no ar o seu novo site de educação financeira pra ajudar quem quer aprender a organizar melhor seu dinheiro – ou seja, apenas todo mundo. O que é incrível é que o portal é todo baseado em Economia Comportamental, o que quer dizer que ele trata os momentos da vida de cada pessoa com singularidade e através do Jogo dos Valores é possível parar e refletir sobre nossos hábitos e gastos. Vale lembrar que o site não faz parte de nenhuma ação comercial do Bradesco, podendo ser acessado por qualquer pessoa, c

  • Falta de Educação
    Falta de Educação
    Duração: 02h37min | 26/04/2019

    Educação é a panaceia para todos os males. É o remédio milagroso invocado a cada discussão de um problema estrutural brasileiro como a solução necessária e suficiente. “Isso só se resolve com educação”: Quantas vezes já ouvimos este mantra? Mas… de que educação estamos falando? De acordo com a Constituição Brasileira, no Art. 205. a educação é um direito de todos e dever do Estado e da família, e tem como objetivo o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Como estamos nessa missão? No último século saímos de uma taxa de 65% de analfabetos no país para 10%. É uma conquista ainda mais considerável se levarmos em conta que a população maior de 15 anos passou de 9 milhões para 144 milhões de pessoas nesse período. Outra importante conquista em um país tão grande como o nosso é o acesso à educação: Segundo pesquisa do IBGE de 2013, 98,3% das crianças de 6 a 14 anos frequentavam regularmente a escola. Só conseguimos resultados tão expressivos porque criamos um sistema educacional gigantesco. São 48,6 MILHÕES de alunos, e para atender este contingente temos 2,2 MILHÕES de docentes. Construímos 184 MIL escolas, sendo que 78% delas pertencem a rede pública! Mas apesar desses importantes passos ainda temos desafios imensos. Somos a nona economia no mundo, porém no índice de PISA, que compara a educação entre diferentes países, ocupamos a posição 63. A cada 100 crianças, só metade sabe ler aos 8 ou 9 anos. No fim do ensino fundamental, 66% não aprenderam português no nível adequado e, no fim do ensino médio, 92% não sabem matemática no nível adequado. Estes são apenas alguns dados que já mostram que estamos muito longe de atingir o ambicioso ideal proposto pela Constituição. A partir deste episódio 194, o Mamilos lança uma nova série que vai debater com seriedade e peito aberto os desafios da educação brasileira. Começamos hoje então com um panorama geral. Nosso objetivo é fazer um diagnóstico de quais são os maiores desafios da educação no Brasil, e par

  • Vida de Música
    Vida de Música
    Duração: 02h39min | 20/04/2019

    Os últimos dias foram puxados. Só entre o fim de março e o começo de abril, o Mamilos abordou temas como massacres, puerpério, fracasso e medo. Talvez esteja na hora de dar aquele break. Então… bora falar de música? Música nos inspira, nos conecta, nos emociona, nos move. É a letra que diz tudo que a gente não consegue por em palavras e dá vazão para os sentimentos mais complexos. É o que nos ajuda a lidar com as dores, as angústias, as preocupações, os amores, as alegrias. É a batida que traz cor para nossa rotina, que enche de ritmo e leveza e alegria e energia o cotidiano. Embora a importância da música nunca tenha mudado, a nossa forma de consumir mudou muito nos últimos anos. Depois dos solavancos causados com as novas mídias quebrando o monopólio de distribuição das gravadoras, o mercado mostra que passa muito bem: o faturamento da indústria de música global em 2018 foi de US$ 19,1 bilhões. Foi o quarto ano consecutivo de crescimento do setor. O streaming, aliás, não prejudicou a indústria, ao contrário do que alguns artistas (e gravadoras) temeram. No ano passado, o crescimento da transmissão por streaming foi mais do que suficiente para compensar respectivamente uma queda de 10% e 21% nas chamadas “vendas físicas” (discos e DVD) e na comercialização de músicas por download – e, no mundo, já são 255 milhões de usuários pagantes desses serviços, o que significa que este segmento representa 37% do faturamento do consumo de música. Isso muda o jogo, claro. Ninguém mais precisa esperar sua música favorita tocar no rádio, nem comprar um disco só pra ouvir uma única canção, e já foi o tempo em que a gente conhecia só o que tocava na rádio. E tanta opção nos faz escolher de forma diferente também: mais do que orientar nossas escolhas por estilos musicais, as plataformas mostram que a gente escolhe muito em função dos estados de disposição que representam climas — humores tão distintos quanto a diversidade das playlists disponíveis. Mas e do outro lado do balcão? Como mudou a vida de quem produz música no Brasil?

  • Caminhos Para Além do Medo
    Caminhos Para Além do Medo
    Duração: 02h55min | 13/04/2019

    Não estamos bem e precisamos falar sobre isso. Alguma coisa se quebrou, a gente não sabe muito bem nem quando nem onde, mas a visão de segurança do brasileiro virou um arremedo entre o medo indiscriminado e a fetichização/glamourização da violência. No último domingo essa violência assolou nossas vidas com o assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, que ia com a família para um chá de bebê no bairro de Guadalupe, no Rio de Janeiro. O carro ocupado por dois homens, uma mulher, uma adolescente e uma criança, todos negros, foi alvejado com 80 tiros – 80 TIROS – de fuzil. E quem atirou? Oficiais do Exército. A Força que deveria nos proteger cometeu um erro, um não, 80 erros, contra uma família. Quando alguém dispara oitenta vezes contra outra pessoa e essa pessoa tem a cor da pele certa, não dá pra não sentir que alguma coisa importante quebrou e não sabemos nem quando nem onde. Da onde vem esse ódio? O que ele constrói? Alguém pode se sentir seguro em uma comunidade construída ao redor de tanto ressentimento, de tanta desconfiança, de tanta raiva? Nosso convite essa semana é para que você faça uma reflexão: Você se senta seguro? Como seria esse lugar do viver sem medo que você aspira? Nessa sua visão, como é a experiência de um homem negro circulando em bairros nobres? E uma mulher, transita pela cidade com confiança? Existe diferença no sonho de segurança de uma criança de um bairro violento em Fortaleza e uma criança em um bairro na zona oeste de São Paulo? Nosso objetivo com esse programa é tirar o debate da lacração das redes sociais. Dos memes. Das fake news do whatsapp. Tirar das respostas superficiais dos debates na televisão. De coração e mente abertos, vamos pensar sobre segurança, nos aproximando de diferentes abordagens com a curiosidade que nos permite a premissa de que o interlocutor é inteligente e bem intencionado. Para isso, contamos com as participações especiais de Betina, Lumiá, Márcio Black, Edilene, Leandro Piquet Carneiro, Padre Julio Lancelotti, Débora, Renato Sérgio Lima, Bruno Paes Manso

  • O Avesso da Jornada do Herói
    O Avesso da Jornada do Herói
    Duração: 03h52min | 05/04/2019

    Com tantos recursos ao nosso dispor, com tanto conhecimento e tecnologia, com tanta liberdade, enfim, em um mundo com tantas possibilidades, se você não for rico, saudável, lindo, não tiver muitos amigos, profundos amores, se não viver pleno de propósito, se não for feliz, tem alguma coisa de muito errada com você! Estamos todos inebriados pelo imperativo do sucesso na cultura da auto-ajuda. Desconfiamos da religião e do governo, e cada dia mais aprofundamos nossa crença no poder do indivíduo de fazer todas as transformações que são necessárias para atingir uma vida feliz e plena. A promessa do sucesso é a miragem que nos mantém sempre correndo na corrida dos ratos, jamais questionando o jogo e suas regras, voltando nossas críticas à nossa habilidade, ao nosso esforço, a nossa visão. Junte isso com a sociedade do espetáculo e temos todo mundo participando do teatro em múltiplas telas em que representamos a melhor versão de nós mesmos, sempre editada, sempre construindo uma narrativa vencedora. Neste jogo, todas as posições são relativas. Somos gigantes para os outros, pra quem nos vê sob holofotes embaixo de belos filtros e farsas para nós mesmos que conhecemos o avesso de cada uma dessas conquistas. O fracasso é, desde o início da nossa civilização, uma fonte de medo e vergonha. Mas o filósofo Charles Pépin defende que chegamos ao fim do ciclo de obsessão pelo sucesso. Há anos Michael Jordan se dedica a dar palestras sobre os fracassos de sua carreira. Estamos exaustos, quebrados, e buscando novas narrativas. Pepin defende o fracasso como uma experiência humana que nos ajuda a nos reorientar e a nos reinventar. Ele fala que muitas vezes, temos que fracassar repetidamente até cairmos rendidos e até nos sentimos deprimidos. Só então conseguimos perceber que estamos errados, que isso não é o que queríamos fazer com nossas vidas, tanto no aspecto profissional quanto no afetivo. Fracassando uma e outra vez vamos nos aproximando, pouco a pouco, da verdade. A partir dessa provocação nossa proposta é sentar na mesa com

  • Depois do Parto: Histórias e Reflexões
    Depois do Parto: Histórias e Reflexões
    Duração: 03h41min | 29/03/2019

    Entre os ouvintes do Mamilos, uma das pautas mais pedidas nos últimos tempos é o do puerpério. Puerpério é o nome dado ao período do pós-parto, que tem uma duração aproximada de três à dez meses, nos quais a mulher vivencia uma série de adaptações físicas e emocionais. É também nesse período que a ela se depara com o confronto entre as expectativas construídas durante a gestação e a realidade trazida pela chegada do bebê. É uma fase de muitas transformações, ainda mais porque por mais que avisem que é intenso, a mulher nunca está preparada para o impacto. O corpo muda demais: O útero que estava 150 vezes o seu tamanho natural começa a involuir, para cada dia que passa ele diminui cerca de 1 centímetro. Em função desse processo, as cólicas são comuns nos primeiros momentos, sobretudo ao amamentar. Também é comum o sangramento. Em muitos casos ocorre a incontinência urinária, caracterizada por um desejo incontrolável, e quase sempre súbito, de urinar. Dilatação e inchaço da região vaginal também são comuns nessa fase e isto independe do tipo de parto realizado. As mamas mais que dobram de tamanho com a chegada do leito e ficam doloridas. E não é só o corpo que muda: é a cabeça, a carreira, a vida sexual, a vida social, não fica pedra sobre pedra. Mas o principal – e por isso mesmo mais complicado – é que a esmagadora maioria das mulheres que passa por esse período se sente só. E isso gera uma necessidade urgente de falar, de ouvir, de conectar. Em milhares de casas, todos os dias, ecoa a mesma pergunta: Será que foi só comigo? Atendendo a esses pedidos, buscamos relatos diversos para abraçar diferentes experiências de puerpério. Mas claro, como sempre, a gente só dá o pontapé inicial dessa conversa. Na mesa, contamos com a presença de Helen Ramos, criadora do canal Hel Mother; e Juliana Gil, psicóloga trabalhadora do SUS há mais de dez anos no município de São Bernardo do Campo. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== BRADESCO PATROCINA A BACHIANA FILARMÔNICA DE SÃO PAULO O Bradesco acredita na cultura

  • Anatomia de um Massacre
    Anatomia de um Massacre
    Duração: 02h03min | 23/03/2019

    2019 já começou intenso e tenso. Desde o primeiro dia somos sacudidos por sucessivas notícias preocupantes, revoltantes, tristes. É tanto escândalo, tanta polêmica, que a gente chega à beira da dessensibilização por exaustão. Mas na quarta-feira, 13 de março, foi impossível não ser atingido e não se comover com a notícia de que uma escola estadual em Suzano foi convertida em palco de um massacre covarde, onde milhares de crianças presenciaram cenas de terror infinito e 10 pessoas perderam a vida, além das 11 pessoas que ficaram feridas. O choque ainda nem tinha sido absorvido, ainda estávamos nos questionando sobre o que leva garotos a pegarem em armas e se dirigem a escola para matar, quando um novo atentado aconteceu em uma outra localização inusitada: a acolhedora Nova Zelândia. Na sexta-feira, dia 15 de março, um supremacista branco com ideário de extrema direita invadiu duas mesquitas em Christchurch em horário de culto e matou 50 pessoas e deixou mais de 40 pessoas feridas. O terrorista usou duas armas semiautomáticas e duas escopetas no ataque, para as quais tinha licença, transmitiu a ação ao vivo pela internet e foi preso quando fugia da cena do crime. A partir do choque provocado por essas notícias reunimos uma bancada multidisciplinar de especialistas para tentar compreender quais são os fatores que contribuem para esses violentos ataques e, a partir dessa reflexão, entender quais são as estratégias que estão ao nosso alcance para evitar que esse tipo de crime se torne mais comum aqui no Brasil. Na mesa, contamos com a presença de Ivan Marques, do Sou da Paz; Amanda Veloso e Gustavo Gus. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! ======== “PRA ESPANTAR A DOR”: BRADESCO APRESENTA MÚSICA DA SUA EXPERIÊNCIA NO CARNAVAL 2019 Você deve se lembrar da ação linda que o Bradesco fez para o carnaval através do projeto #ConectadasPelaMúsica, convidando 4 artistas para vivenciar 4 carnavais no Brasil. Pois agora é hora de conferir a canção que as cantoras Dani Vieira, Amanda Magalhães, Gabi da Pele Preta e Silva

  • A pornografia é vilã?
    A pornografia é vilã?
    Duração: 02h48min | 16/03/2019

    68 anos. Este é tempo que você gastaria para assistir todo o conteúdo de um único site pornográfico em 2017 – e este mercado só cresceu desde então. Diante de tanto material, tem opções para todos os gostos. Das fantasias mais discretas aos fetiches mais ousados. Não dá pra fingir que a pornografia não faz parte da vida de muitas pessoas, então agora o Mamilos vai se despir das certezas e chamar para o debate o assunto. Como que o acesso e o consumo de tanta produção pornográfica pode afetar a mente e os hábitos sexuais dos usuários? Como a indústria se posiciona com a chegada de questionamentos vindos de diversos setores? Como a representação da mulher nessas produções pode influenciar a sociedade? Na mesa, contamos com a presença da Thais Fabris, co-fundadora da 65|10; Thays Mayume, editora e diretora de uma produtora de pornô alternativo e membro do PopPorn, festival de filme e arte ligado à área; e Mayanna Rodrigues, atriz e diretora de filmes pornô. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! BRADESCO TRAZ O CIRQUE DU SOLEIL PARA SUA CASA O Bradesco continua a apoiar grandes eventos culturais no Brasil é patrocinador do incrível espetáculo “OVO” do Cirque Du Soleil no Brasil e quer propor uma imersão aos usuários através das redes sociais do banco. “OVO” retrata as mudanças de um ecossistema de insetos e narra a história de amor cheia de desafios entre um inseto desajeitado que se encanta por uma bela joaninha. É uma mistura encantadora de meio ambiente, fantasia, ritmos, movimentos e sons, com muita brasilidade, do samba ao forró, do funk carioca ao baião e ao carimbó. Uma diversidade que também tem tudo a ver com o Bradesco, que está em todo o Brasil e fala com todos os brasileiros. Fique de olho nas redes sociais do banco que vai ter muita conteúdo bacana sobre o novo espetáculo do Cirque Du Soleil no Brasil! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícia

  • Voltando à Venezuela
    Voltando à Venezuela
    Duração: 02h33min | 08/03/2019

    Desde que falamos sobre Venezuela no Mamilos 115, Maduro se reelegeu através de uma eleição em que a empresa responsável pelas urnas eletrônicas declarou que a quantidade de votos registrada pelo sistema é de pelo menos 1 milhão de votos a menos do que a declarada pelo governo, e encerrou as operações no país. A Assembléia Nacional, de maioria oposicionista ao governo, pela primeira vez em quase 20 anos anos, não reconhece esse resultado, e declarou Maduro um presidente ilegítimo, evocando o artigo 233 da Constituição que diz “Quando houver falta absoluta do presidente eleito ou da presidenta eleita antes de assumir o cargo, uma nova eleição será realizada (…) E enquanto se aguarda a eleição e posse do novo presidente ou presidenta, se encarregará da Presidência da República o Presidente ou Presidenta da Assembleia Nacional”. A partir deste artigo, Juan Guaidó é reconhecido pela Assembléia como presidente. Acompanhando os desdobramentos políticos, a crise econômica e social se aprofunda e a inflação castiga o povo. No final do ano passado, os preços dobraram a cada 19 dias em média. A falta de acesso a itens básicos de alimentação, higiene e saúde pode ser compreendida por dois índices alarmantes: 64,3% dos venezuelanos afirmam ter perdido peso em 2017 e a Malária está fora de controle na região. Hoje vamos falar sobre o aprofundamento dessa crise, pra entender como esses acontecimentos impactam a vida das pessoas, quais são as forças que sustentam esse governo, qual é o papel da comunidade internacional na crise, as sanções e operações de ajuda humanitária, e quais são as perspectivas para o futuro. Na mesa, contamos com a presença de João Paulo Charleaux, repórter do Nexo; Oliver Stuenkel, professor e pesquisador de relações internacionais graduado pela Universidade de Valência, na Espanha, e mestre em Políticas Públicas pela Kennedy School of Government de Harvard University; e Paula Ramon, jornalista venezuelana e correspondente da AFP em São Paulo. Além deles, também participam do programa Ernesto Araújo, Ru

  • Paquera ou Assédio
    Paquera ou Assédio
    Duração: 01h29min | 02/03/2019

    No carnaval de 2017, a gente polemizou sobre a nossa relação (muitas vezes abusiva) com o álcool; em 2018, fizemos uma ode à farra do Momo, com pessoas de várias partes do Brasil contando do seu amor pelo carnaval. Este ano, vamos mergulhar numa polêmica que tá cada dia mais inflamada: e aí, qual é o limite entre paquera e assédio? Depois que as mulheres conquistaram voz para expressar o quanto se sentiam invadidas, e desrespeitadas, e expôr o quanto essa violência nos roubava o direito de usar o espaço público, o clima da paquera ficou mais temeroso. Mas e aí, qual é o novo manual? Quais são as regras desse novo jogo? O que pode? O que não pode? Como pode? Quem pode? Quando pode? Quanto pode? Pra navegar nessas águas turbulentas, convidamos 10 pessoas pra construir essa reflexão com a gente. O Bruno, editor de vídeo e criador da página Memeria de Memes; a Nalu Rosa, artista visual; o Thiago Araújo, funcionário da Ohana Pet Sitter; o Thiago Nagafuchi, pesquisador e doutor em ciências pela USP; a Milena Cristina, psicóloga e psicoterapeuta do coletivo Roda Terapêutica das Pretas; o Jun, músico e produtor musical; a Renata, publicitária e socióloga em formação; a Debora Oliveira, fotógrafa e produtora de eventos; a Miriã, empreendedora e articuladora da feira de brechós do ABC; e a Milena, ex-designer. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! O MAMILOS E O BRADESCO TE LEVAM PARA O CARNAVAL DE TODO O BRASIL Além de apoiar este lindo podcast, o Bradesco também apoia a cultura no país. E todo ano tem muito conteúdo lindo de Carnaval, do carnaval das ruas, das pessoas. Este ano, eles chamaram 4 cantoras de quatro cidades-carnavais – São Paulo, Rio, Salvador e Recife – pra mostrar o carnaval e como ele atravessa suas vidas. Elas também vão compor uma música juntas nesses dias de festa. E você vai poder ver esses carnavais na forma de mini-documentários. Os primeiros vídeos já estão no Youtube do Bradesco, e todo esse conteúdo também estará no Facebook e Instagram. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aq

  • A Nova Tradicional Família Brasileira
    A Nova Tradicional Família Brasileira
    Duração: 02h07min | 23/02/2019

    “Pela família brasileira” decisões são tomadas, polêmicas são estabelecidas, leis são aprovadas, promessas eleitorais são feitas. Mas que famílias são essas? O relatório “Pelas Famílias Brasileiras”, da Contente com a 65|10 (da mamileira Thais Fabris), concluiu que não dá para falar em famílias brasileiras sem usar o plural, e as últimas estatísticas do Censo comprovam que as estruturas familiares estão cada vez mais diversas. O projeto traça uma linha do tempo da história das famílias brasileiras, apresenta entrevistas com especialistas, dados e um mapeamento do que ameaça cada tipo de família e como defendê-las para combater o medo dessa dissolução da “família brasileira”. Inspiradas por esse trabalho magnífico, nossa missão hoje é explorar essa diversidade. Na mesa, contamos com a presença do Pastor Henrique Vieira e as participações especiais da Lilia, da Maria Luiza e do Paulo, do Angelo e do David. Vem com a gente! O MAMILOS E O BRADESCO TE LEVAM PARA O CARNAVAL DE TODO O BRASIL Além de apoiar este lindo podcast, o Bradesco também apoia a cultura no país. E todo ano tem muito conteúdo lindo de Carnaval, do carnaval das ruas, das pessoas. Este ano, eles chamaram 4 cantoras de quatro cidades-carnavais – São Paulo, Rio, Salvador e Recife – pra mostrar o carnaval e como ele atravessa suas vidas. Elas também vão compor uma música juntas nesses dias de festa. E você vai poder ver esses carnavais na forma de mini-documentários. Os primeiros vídeos já estão no Youtube do Bradesco, e todo esse conteúdo também estará no Facebook e Instagram. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Maíra Teixeira Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição d

  • Pacote Anticrime
    Pacote Anticrime
    Duração: 02h05min | 16/02/2019

    Enquanto a corrupção e a impunidade corroem nossa confiança nas instituições enfrentamos um índice de 65.000 homicídios por ano, a maioria esmagadora não resolvida por um aparato policial que carece de mais investigação científica inteligente e que esbarra num sistema de Justiça lento, burocrático e abarrotado de processos criminais – que levam de dez até vinte anos para trazer uma resposta final à sociedade. Neste cenário complexo, a Segurança Pública foi central no último debate eleitoral. Em 23 de novembro de 2018, antes mesmo de tomar posse oficialmente como Ministro da Justiça, Sérgio Moro anunciou um Projeto de Lei Anticrime, ao qual se referiu como “uma espécie de Plano Real contra a criminalidade”. Na semana passada o ministro apresentou à sociedade o pacote que altera 14 leis do país, incluindo a de execuções penais e dos crimes hediondos, além dos códigos Penal, de Processo Penal e Eleitoral. O objetivo é oferecer melhores respostas para a criminalidade violenta, o combate a organizações criminosas e a corrupção. Em linhas gerais, as alterações endurecem as penas de crimes graves e dão mais poderes a policiais, ao Judiciário e ao Ministério Público. Embora algumas alterações já tenham sido amplamente discutidas pela sociedade, outras são polêmicas, e merecem mais atenção. Mas o ministro recusou pedido do Instituto de Garantias Penais (IGP) para fazer um debate público com a sociedade civil sobre seu pacote. Em ofício, o ministério disse que não é obrigado a fazer o evento; que o tema ainda será objeto de ampla discussão no Congresso; que há pressa, já que a proposta consta das prioridades para os 100 dias de governo Bolsonaro; e que o texto já está na Casa Civil. Embora o Ministro não queira debater, convidamos dois especialistas de alto garbo e elegância para nos ajudar a compreender o que faz parte do pacote e quais são as implicações dessas medidas na vida de cada de um de nós. Na mesa, contamos com a presença de Alfredo Attie, doutor em filosofia e desembargador do Tribunal de Justiça em São Paulo;

  • O Governo do Mito
    O Governo do Mito
    Duração: 02h54min | 09/02/2019

    No dia 1° de janeiro, Jair Bolsonaro tomou posse como presidente do Brasil depois de conquistar 55,13% dos votos válidos em uma eleição conturbada, que aprofundou ainda mais o processo de polarização política que o país enfrenta nos últimos anos. De lá pra cá, cada dia é um escândalo e uma polêmica diferente. Se tudo é urgente, se tudo é importante, no final, nada é. Pra quem tá perdido e exausto com o excesso de informações e emoções, vamos dissecar este início de governo no melhor estilo Mamilos. Pra nos ajudar nesta missão, contamos na mesa com Joel Pinheiro da Fonseca, economista e colunista do jornal Folha de São Paulo e da revista Exame; e Rodrigo Vizeu, jornalista da Folha e dos podcasts Café da Manhã, Presidente da Semana, Eleição na Chapa e A História Como Ela Foi. Vem com a gente e taca-lhe o play nesse Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Maíra Teixeira Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana é uma colagem digital de Zeca Bral (Colagem digital com busto 3D do Presidente eleito e fotografias dos Ministros). FAROL ACESO Joel: Canal do YouTube do Joel Pinheiro da Fonseca; Rodrigo: Livro “O Pior Emprego do Mundo”; Cris: Filme “Toilet”; Ju: Filme “RBG”. Link para o post no site: SOON

  • Adoção
    Adoção
    Duração: 02h01min | 01/02/2019

    Mamileiros e mamiletes, feliz ano novo! O Mamilos ainda está de férias, mas pra não deixar vocês sozinhos nestas semanas de descanso estamos resgatando e relançando alguns de nossos episódios favoritos do passado pra manter aquecidos seus corações! Neste episódio, que foi ao ar em maio de 2016, a Cris conta a história da adoção da Tata. Contamos com a participação especialíssima da Tata, que conquistou para sempre o coração da audiência. E fica o aviso: este programa pode causar lágrimas. Vem inundar de amor o seu coração e taca-lhe o play nesse Mamilos. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana é de Zeca Bral (Ilustração digital de Zeca Bral com imagens by RawPixel).

  • Relacionamento Abusivo
    Relacionamento Abusivo
    Duração: 02h35min | 26/01/2019

    Mamileiros e mamiletes, feliz ano novo! O Mamilos em janeiro está de férias (até a Ju e a Cris precisam de um descanso de vez em quando, né!), mas pra não deixar vocês sozinhos nestas semanas de descanso estamos resgatando e relançando alguns de nossos episódios favoritos do passado pra manter aquecidos seus corações! Nesta última semana antes do retorno, nosso tour pelo passado nos leva ao episódio 49, no qual conversamos com a doutora Ciça Maia e Jout Jout sobre o tema dos relacionamentos abusivos. Lançado há três anos, é um episódio muito querido de nossos mamileiros veteranos: até hoje recebemos e-mails sobre este capítulo de nossa trajetória, o que só reforça a sua importância para nossa trajetória. Abra a mente e o coração e dá o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana é de Zeca Bral (Ilustração digital de Zeca Bral com imagens by RawPixel). Link pro post no B9: https://www.b9.com.br/102786/mamilos-181-relacionamento-abusivo/

  • Guerra às Drogas
    Guerra às Drogas
    Duração: 01h09min | 18/01/2019

    Mamileiros e mamiletes, feliz ano novo! O Mamilos em janeiro está de férias (até a Ju e a Cris precisam de um descanso de vez em quando, né!), mas pra não deixar vocês sozinhos nestas semanas de descanso estamos resgatando e relançando alguns de nossos episódios favoritos do passado pra manter aquecidos seus corações! Nesta penúltima semana de memórias, voltamos lá para o fim de 2014 para relembrar nosso 3° episódio, sobre - entre outras coisas - a questão das drogas. Um episódio pra lá de polêmico em nossas origens, mas que estranhamente continua atual em seu debate mesmo já tendo passado o período de uma Copa do Mundo inteira. Abra a mente e o coração e dá o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana é de Zeca Bral (Ilustração digital de Zeca Bral com imagens by RawPixel).

  • A Boa Morte
    A Boa Morte
    Duração: 01h28min | 11/01/2019

    Mamileiros e mamiletes, feliz ano novo! O Mamilos em janeiro está de férias (até a Ju e a Cris precisam de um descanso de vez em quando, né!), mas pra não deixar vocês sozinhos nestas semanas de descanso estamos resgatando e relançando alguns de nossos episódios favoritos do passado pra manter aquecidos seus corações! Esta semana, saído das profundezas de nossos arquivos, trazemos para vocês o 10° episódio do Mamilos, cujo tema é esta relação que nós temos com a morte. Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana é de Zeca Bral (Ilustração digital de Zeca Bral com imagens by RawPixel). Link para o post no B9: Em breveeeee

  • Viva o Seu Corpo #4 - O Mapa do Corpo
    Viva o Seu Corpo #4 - O Mapa do Corpo
    Duração: 14min | 08/01/2019

    Bem vindas ao Viva seu Corpo, uma minissérie em quatro capítulos criada pela Natura em parceria com o Mamilos para discutir os caminhos de uma relação mais saudável e positiva com o nosso corpo, a caminho do verão. Vamos passar por temas como preconceitos, autocrítica, idealizações e, principalmente, esperança. Neste quarto e último episódio, vamos falar sobre pressões e modelos estéticos, o nosso desejo de controlar o corpo e os limites desta obsessão. Até onde você é capaz de ir para se encaixar? Vem com a gente! EQUIPE Edição e Identidade Sonora – Caio Corraini Roteiro – Ju Geve Narração – Ju Wallauer Produção – Maíra Teixeira Transcrição – Letícia Rodrigues Identidade Visual – Eva Uviedo

  • #178 Jornalismo
    #178 Jornalismo
    Duração: 01h14min | 04/01/2019

    Mamileiros e mamiletes, feliz ano novo! O Mamilos em janeiro está de férias (até a Ju e a Cris precisam de um descanso de vez em quando, né!), mas pra não deixar vocês sozinhos nestas semanas de descanso estamos resgatando e relançando alguns de nossos episódios favoritos do passado pra manter aquecidos seus corações! Esta semana, trouxemos diretamente do baú o nosso 25° episódio, que tratava sobre Jornalismo e a crise de confiança do público sobre a imprensa. Nem parece que o programa é de 2015, né? Vem com a gente e dá o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Maíra Teixeira Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Ilustração digital de Zeca Bral com imagens by RawPixel). Link pro post: https://www.b9.com.br/101835/mamilos-178-jornalismo/

  • #177 Retrospectiva 2018
    #177 Retrospectiva 2018
    Duração: 02h44min | 29/12/2018

    Que aventura inesquecível pra gente foi 2018. Tempo de gerar vidas e transformações. De nascimentos e metamorfoses. O ano em que Amós, o milagre entre ateus, chegou. O ano em que demos o nosso salto de fé e transformamos a paixão que nos movia há 3 anos em uma startup. Batemos nossa primeira meta de doações, através do apoio de cerca de 2.000 pessoas, garantindo assim a independência do nosso jornalismo. Fomos convidadas para fazer mais de 10 palestras sobre Comunicação Não Violenta, Redes sociais: modo de usar, o futuro do trabalho, jornalismo independente, liderança feminina, maternidade 2.0. E também usamos toda a experiência que acumulamos nessa estrada pra produzir com carinho conteúdo transformador para marcas, como os podcasts da plataforma Gente da Globosat e as minisséries Trajetórias de Cura da GE, Viva Seu Corpo da Natura e Pode Contar da Medley. Foram muitos eventos pra dividir o que sabemos, pra aprender muito e pra receber todo o amor de vocês ao vivo como o #ElaFazHistória do Facebook, Chicas Poderosas no Google, a Casa TPM, Prisma Globonews, YouPixCon, CCXP, encontro de líderes do Bradesco e o encontro anual da RAPS. Nesta jornada louca, passamos por Brasília, Bauru, São José dos Campos, Belém, Barretos, Rio de Janeiro, Caxias, Belo Horizonte e Recife. Falamos de política, de economia, de meio ambiente, educação, de saúde e comportamento. Foram 45 programas trazendo mais de 140 convidados que enriqueceram o Mamilos com diferentes vozes, abordagens, perspectivas, vivências, sotaques, especialidades. E isso trouxe alguns importantes reconhecimentos: Entramos na lista dos melhores do ano do iTunes e dos 34 podcasts brasileiros para você ouvir em 2019 do Buzzfeed. Sem contar que recebemos o convite para estrelar a campanha do Spotify de lançamento dos podcasts na plataforma. Foi um ano de muito trabalho, de abraçar o mundo, de sair da zona de conforto, mas também um ano de encontros significativos, profundos, transformadores. Um ano intenso, de entregas e de amores. E agora trazemos o reforço de quem

  • #176 Perdoar Pra Quê?
    #176 Perdoar Pra Quê?
    Duração: 02h29min | 22/12/2018

    Então é Natal, tempo de milagre até para ateus ortodoxos porque mesmo na guerra é aquele tempo em que a gente baixa as armas e olha para quem está do outro lado da trincheira enxergando a humanidade que nos conecta. Nós esquecemos por um dia as feridas que nos infligimos e enxergamos a dor compartilhada, as perdas mútuas. Celebramos nossa capacidade de criar beleza, alegria e solidariedade. Por um dia, todas as diferenças que nos separam ficam secundárias. Em 2018, muitas mágoas e rancores estão no caminho deste pequeno milagre de Natal. Foi o ano de nos chocarmos com a opinião das pessoas, de sofrermos com intolerância; foi tempo de enrijecer posicionamentos e nos isolarmos em torres de incertezas e superioridades morais. Tudo isso nos afasta, e é natural que seja assim. Nossa perspectiva da vida, personalidade e ambição são únicas. Nossas dores, nossos desafios, nossas falhas também. Todas as nossas escolhas podem ser espinhos para ferir quem cruza nosso caminho; podem dificultar e às vezes até mesmo impossibilitar a vida do outro. É bem tentador pra quem se machucou a opção de querer se afastar. Mas sozinhos não funcionamos; nossa maior habilidade evolutiva é a nossa capacidade de trabalharmos juntos, de colaborarmos, de nos esquentarmos um no calor do outro pra sobreviver ao inverno. E para isso, precisamos de um mecanismo para sistematicamente curar as feridas que causamos uns aos outros. É por isso que o Mamilos de hoje vai falar sobre perdão. Na mesa, contamos com as presenças de Ana Canosa e Fe Duarte, além das participações especiais de Regina Giannetti, Lucas Wallauer, Dominic Barter e Mãe Jacira Ialorixá do Abassa Axé de Ogum . Vem com a gente e taca-lhe o play nesse Mamilos! EM 2019, FAÇA ACONTECER COM O BRADESCO Todo final de ano, a equipe de redes sociais do Bradesco analisa as conversas que aconteceram durante o ano e pensa como ele pode participar de forma fluida para promover conexões genuínas, usando o filme de natal para potencializar uma reflexão relevante

  • #175 Liberte Seu Corpo
    #175 Liberte Seu Corpo
    Duração: 02h39min | 15/12/2018

    Desde setembro, o Mamilos está provocando conversas sobre corpo, auto-estima e autoimagem com a microssérie Viva o Seu Corpo, em parceria com a Natura. Foram sete entrevistas para produzir o material da série; conversas com mulheres que nos inspiraram, nos provocaram, nos fizeram refletir. E deste projeto nasceu o desejo de conversar com mais tempo sobre estes assuntos, bem no formato de bate-papo do Mamilos. E foi por isso que convidamos duas das nossas entrevistadas para conversar de novo conosco, pra contar suas jornadas de auto descoberta, auto aceitação e construção de uma auto estima mais saudável. Na mesa, contamos com as presenças mais do que especiais de Joana Cannabrava, do blog (F)utilidades, e Mirian Bottan. Vem com a gente e taca-lhe o play nesse Mamilos! CONHEÇA O #PODECONTAR, O SITE QUE AJUDA QUEM ESTÁ DISPOSTO A AJUDAR #PodeContar é uma iniciativa da Medley para mudar o olhar e os estigmas sobre a depressão e incentivar que mais pessoas busquem a ajuda adequada. Visite o site coletivopodecontar.com.br e acesse conteúdos relevantes, criado com ajuda de especialistas, para quem precisa de ajuda e para quem está disposto a ajudar. Acesse!: https://bit.ly/2KWffqE FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Produção - Maíra Teixeira Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana é uma colagem digital de Zeca Bral (Colagem digital sobre auto-retrato de Sandy Gutkowski, na ocasião da celebração de seu centenário, em 2015 no Delhi Photo Festival). FAROL ACESO Joana: Instagram Mundo Gordelícia e canal do YouTube Eu Vejo; Mirian: Filmes "Miss Representation" e "A Máscar

  • #174 - Como vencer a miséria?
    #174 - Como vencer a miséria?
    Duração: 02h03min | 08/12/2018

    Nesta quarta-feira, dia 05/12, o IBGE divulgou a Síntese de Indicadores Sociais mostrando que em apenas um ano, o Brasil passou a ter quase 2 milhões de pessoas a mais vivendo em situação de pobreza. 54,8 milhões de brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza, o que significa viver com menos de 5,50 dólares por dia. Esse número é o equivalente à toda população da Colômbia, o segundo país mais populoso da América do Sul. Completando o quadro, temos mais de 15 milhões de brasileiros vivendo em condição de pobreza extrema, com menos de 1,90 dólar por dia. É quase um Equador inteiro de miseráveis. O que explica esse cenário? Segundo o IBGE, a recessão econômica dos últimos anos é a responsável. A taxa de desocupação, que era de 6,9% em 2014, e subiu para 12,5% em 2017. Em 2017, 2 em cada 5 trabalhadores do país eram informais. Podemos discordar em muitos aspectos, mas a pobreza é, definitivamente, um inimigo comum. Ou melhor colocando, reverter esse quadro é um objetivo que partilhamos. Reunimos então três convidados inspiradores para apresentar diferentes estratégias à provocação: Como vencer a miséria? Na mesa: Lilian Furquim - Economista, doutora em ciência política e Professora da FGV Diogo Costa - Cientista político, Coordenador de programa de governo do candidato João Amoedo, do partido Novo Camila Rocha de Caso - doutoranda em Ciência Política pela USP, colaboradora do programa de governo do candidato Guilherme Boulos, do PSOL. Vem com a gente. Taca-lhe o play nesse Mamilos .............................. ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos ======== EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Produção – Maíra Teixeira Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos

  • Viva o Seu Corpo #3 - O Corpo no Espelho
    Viva o Seu Corpo #3 - O Corpo no Espelho
    Duração: 18min | 04/12/2018

    Bem vindas ao Viva seu Corpo, uma minissérie em quatro capítulos criada pela Natura em parceria com o Mamilos para discutir os caminhos de uma relação mais saudável e positiva com o nosso corpo, a caminho do verão. Vamos passar por temas como preconceitos, autocrítica, idealizações e, principalmente, esperança. Neste terceiro episódio, partimos em uma trajetória assustadoramente real a caminho da aceitação do próprio corpo. Por mais diferente que esta história seja diferente da sua verdade, você vai encontrar muita coisa parecida. EQUIPE Edição e Identidade Sonora - Caio Corraini Roteiro - Ju Geve Narração - Ju Wallauer Produção - Maíra Teixeira Transcrição - Letícia Rodrigues Identidade Visual - Eva Uviedo

  • #173 Eu Não Sou Racista
    #173 Eu Não Sou Racista
    Duração: 02h10min | 01/12/2018

    Negros e as negras correspondem hoje a 50,7% da população (segundo autodeclarações que só tendem a crescer), mas estão em desvantagem social e sofrem de desproporção de representatividade nos âmbitos político, jurídico, econômico, acadêmico e muitos outros, aparecendo como protagonistas apenas nos piores índices nacionais. Os negros são 50% da população, mas apenas 15% dos juízes atuantes no país, 30% dos senadores e 20% dos deputados federais. Dos 28 ministros executivos nomeados, apenas uma é negra, além de não haver sequer um ministro negro no Supremo Tribunal Federal. A chance de um negro ser analfabeto é cinco vezes maior do que em relação a um branco; apenas uma a cada quatro pessoas a obter um diploma do ensino superior é negra.  Os afro-brasileiros representam apenas 20% do PIB. O desemprego é 50% superior ao restante da sociedade, e quando ocupados, negros têm rendimentos equivalentes a 67,8% dos não negros. Na outra ponta, negros representam 75% da população carcerária brasileira e 70% das pessoas em situação de extrema pobreza. Infere-se que a cada 100 pessoas que sofrem homicídio no país, 75 delas são negras. O que esses dados contam pra você? Pra ONU, esses dados mostram que o racismo no Brasil é "estrutural e institucionalizado" e "permeia todas as áreas da vida", esse foi seu informe sobre a situação da discriminação racial no país publicado em 2014. A parte simbólica que justifica e reproduz esses números que mostramos é mais sutil, e por isso mais difícil de atacar. Foi a discussão que assistimos com o comercial da Perdigão esta semana: um filme que mostra uma família bem sucedida com protagonismo de um homem branco que vai fazer caridade e doar um Chester para uma família pobre com protagonismo de uma mulher negra. O filme provocou desconforto em muita gente. Mas a maioria das pessoas fica desconfortável é com essa discussão. O paradoxo desse terceiro momento das teorias do racismo tá no contexto atual, em que uma ampla condenação das ideologias e práticas racistas convive co

  • #172 SUS e a Saúde Pública
    #172 SUS e a Saúde Pública
    Duração: 02h44min | 24/11/2018

    Essa semana o SUS voltou a ser o centro das polêmicas com a saída dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos. Mais uma vez o debate foi polarizado, apaixonado, indignado, com lados que pareciam não ter nenhum ponto de convergência. No intuito de ampliar esta conversa, vamos dar alguns passos para trás e entender quais princípios orientaram a fundação do sistema único de saúde, quais são as suas aspirações, o que já conquistamos nesses 30 anos de estrada e quais são os gargalos, os desafios e as dores de crescimento que ainda temos que superar. Para nos ajudar nessa tarefa convocamos a doutora Denize Ornelas, coordenadora do Programa de Residência Médica de Medicina da Família na secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo, para debater com a gente sobre o assunto. Além disso, contamos também com as participações especiais de John Benevides, médico colombiano e pesquisador da saúde dos trabalhadores; Luiza Ivana Almeida da Silva, presidente do conselho municipal de Saúde de Osasco e ativista do SUS; Alexandre Padilha, médico infectologista, ex-ministro da Saúde e ex-secretário da Saúde da cidade de São Paulo; Thelma Flosi, infectologista que atua há 10 anos no SUS; e Marco Antonio Stephano, professor da faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. https://www.catarse.me/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Produção - Maíra Teixeira Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (A capa é uma colagem digital de Zeca Bral que envia uma carta de agradecimento à Cuba. A escolha do selo presta homenagem à primeira médica fo

  • #171 Ensino à Distância
    #171 Ensino à Distância
    Duração: 02h31min | 17/11/2018

    O primeiro registro de uma experiência de ensino à distância é de um curso por correspondência em 1728. Em Boston, nos Estados Unidos, o professor Caleb Phillips oferecia um curso de Taquigrafia para alunos em todo o país, com materiais enviados semanalmente pelo correio. Já no Brasil, o ensino a distância começou em 1904 com curso de datilografia por correspondência. Em 1920 avançamos para as ondas do rádio e depois para a TV com os famosos telecursos. Hoje, o EAD oferece mais de 1.840 cursos, desde o ensino fundamental até a pós-graduação, que atendem quase 4 milhões de pessoas. Esta semana, porém, o ensino à distância causou muita polêmica. O Conselho Nacional de Educação, que assessora o Ministério da Educação, aprovou no dia 8 de novembro um conjunto de mudanças no funcionamento do ensino médio. O órgão decidiu que 20% da carga horária nessa etapa poderá ser oferecida à distância. No caso dos cursos noturnos, a porcentagem chega a 30%. A educação a distância no ensino médio era vetada até 2017, quando o presidente Michel Temer sancionou uma reforma para a área, abrindo brecha para que a modalidade fosse aplicada nessa etapa. Entre outras mudanças, a reforma definiu que 60% da carga horária do ensino médio terá conteúdo mínimo obrigatório, e o restante poderá ser definido por cada escola, de acordo com suas propostas, em ao menos uma das cinco áreas chamadas de “itinerários formativos”: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e sociais aplicadas e formação técnica e profissional. A polêmica envolve desde o questionamento sobre termos a infraestrutura necessária para aplicar essa metodologia, como acesso a internet e computadores, até o debate da importância do ambiente escolar e do convívio com os colegas e professores para a formação dos jovens. Para ampliar nossa compreensão sobre os fatores envolvidos nessa decisão, os potenciais e os riscos, reunimos uma banca de notáveis. Na mesa, contamos com as presenças ilustres de Magaly Morais, professora de inglês EaD e gestora de escola na r

  • #170 Vou Passar Cerol na Mão
    #170 Vou Passar Cerol na Mão
    Duração: 02h36min | 10/11/2018

    O “funk tradicional” carioca é uma parte da “identidade cultural da diáspora africana, como resultado do processo híbrido influenciado pela música eletrônica negra norte-americana, o hip hop e ritmos do subúrbio negro carioca do final da década de 1970”. Com esses dizeres a cidade do Rio de Janeiro aprovou no fim de outubro um projeto de lei que reconhece a importância do o funk como gênero musical e tem como objetivo promover e fortalecer a cultura em torno dele. O projeto foi uma das últimas iniciativas legislativas propostas pela vereadora Marielle Franco, assassinada brutalmente em 14 de março. Caminho parecido com o tomado em SP quando em 2016, o governo do estado sancionou o Dia Estadual do Funk. A data também recebeu o nome de Dia da Lembrança de MC Daleste, artista do funk que foi assassinado no palco, aos 20 anos, em 2013. Mas em 2017 uma petição com 20 mil assinaturas chegou ao Senado com um pedido de projeto de lei para proibir o funk no país e os motivos apontados passavam por apologia ao crime, ao consumo de drogas, erotização infantil, orgia, exploração sexual, estupro e sexo grupal entre outras coisas. Funk carioca, Funk ostentação, Funk consciente, Funk pop, Funk proibidão. Parece que o Brasil ama odiar o funk. É som de preto, de favelado, mas quando toca ninguém fica parado. Nem você ai que está nos escutando e detesta funk, mas no casamento da sua prima, depois de umas cervejas, no auge da festa, estava dançando “Bum bum tam tam”, de MC Fioti e cantando a plenos pulmões. Não se envergonhe, não é só vc. O principal canal do YouTube brasileiro – com mais de 36 milhões de inscritos –, por exemplo, é o Canal Kondzilla, da Kondzilla Filmes, produtora de clipes que são, em sua maioria, de funk. Mas o que de fato tem nesse gênero que angaria sucessos milionários e críticos tão agressivos? Com um olhar curioso e explorador vamos conhecer mais sobre esse gênero com o objetivo de entender mais sobre nossa diversa cultura brasileira. Na mesa, contamos com a presença de Oga Mendonça; MC Dezyrre, funkeira in

  • Viva o Seu Corpo #2 - Carta à Garota do Maiô Verde
    Viva o Seu Corpo #2 - Carta à Garota do Maiô Verde
    Duração: 13min | 06/11/2018

    Bem vindas ao Viva seu Corpo, uma minissérie em quatro capítulos criada pela Natura em parceria com o Mamilos para discutir os caminhos de uma relação mais saudável e positiva com o nosso corpo, a caminho do verão. Vamos passar por temas como preconceitos, autocrítica, idealizações e, principalmente, esperança. Neste segundo episódio, vamos ler a carta à garota do maiô verde e ouvir duas histórias que discutem as dores de quando a gente não aceita o corpo e as possibilidades que se abrem quando a gente aceita. Para isso, contamos hoje com a participação de Joana Cannabrava, do blog Futilidades; Mariana Torquato, criadora do canal do YouTube Vai Uma Mãozinha Aí?; e a antropóloga Paula Pinto. EQUIPE Edição e Identidade Sonora - Caio Corraini Roteiro - Ju Geve Narração - Ju Wallauer Produção - Maíra Teixeira Transcrição - Letícia Rodrigues Identidade Visual - Eva Uviedo

  • #169 Inteligência Emocional
    #169 Inteligência Emocional
    Duração: 02h51min | 02/11/2018

    “Penso, sinto, logo existo”, a atualização da frase de Descartes é uma afirmação categórica de que a emoção e a razão são indissociáveis na formação integral de cada uma de nós. Mas por que tradicionalmente dividimos razão e emoção, reservando quase sempre um espaço menos valorizado à emoção? Qual a função das emoções? Como cuidar delas para sermos seres autônomos, que acolhem o que vivemos, sentimos, entendemos e expressamos? Na mesa, contamos hoje com Aline, formada em direito com MBA em marketing e especialização em gestão de pessoas e psicologia organizacional; Maria, psicóloga formada pela UFSC; e Rodrigo, mestrando no curso de pós-graduação de neurologia e neurociência na USP. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Produção - Maíra Teixeira Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Capa desenvolvida sobre obra de Frida Kahlo (1907 - 1954), "A máscara" (1945). Neste autorretrato a artista oculta seus reais sentimentos ao utilizar um máscara completamente diferente de sua fisionomia. Frida, uma das maiores personalidades do século 20, foi uma figura importante tanto no âmbito político como cultural do México. Impossibilitada de engravidar, vítima de poliomelite na infância e de um grave acidente na adolescência que a marcaria para toda a vida, fez da arte sua maior expressão: “Tentei afogar minhas mágoas, mas as malditas aprenderam a nadar, e agora estou sobrecarregada com essa decente e boa sensação.”). FAROL ACESO Aline: Livro "A Coragem de Ser Imperfeito"; Maria: Filme "Di

  • #168 Quem É o Eleitor Brasileiro? - Parte 2
    #168 Quem É o Eleitor Brasileiro? - Parte 2
    Duração: 01h10min | 27/10/2018

    Só se escuta as pessoas falando de política em todos os lugares. E isso é bom, já que a gente sempre reclamou que o brasileiro não se interessava por política, que éramos alienados e por isso nossos problemas só se agravavam enquanto nos distraíamos com o famigerado "pão e circo". Mas quando a recessão deixa um povo de joelhos, o tom das discussões costuma se agravar. O senso de urgência e de calamidade se aprofunda. É tudo ou nada, é a última chance, é o único caminho. E quando o ruído é tão alto que impossibilita a conversa a histeria só se agrava. No Mamilos 165, tentamos dissipar um pouco a névoa, tomar uma distância e entender melhor o cenário. Falamos sobre como estamos lidando com os espantalhos uns dos outros, e não conversando com os reais anseios, preocupações e valores uns dos outros. Falamos sobre como o cenário se assemelha a uma briga de casal, em que todos gritam, ninguém escuta, e em que os assuntos debatidos no fundo são uma cortina de fumaça para encobrir os temas que realmente importam e parecem grandes, complexos e doloridos demais para se abordar. Hoje vamos trazer o perfil de 11 eleitores para lançar uma nova luz sobre esse cenário. Pra nos ajudar nesse difícil exercício de abrir mão dos espantalhos e dialogar com as pessoas reais. E também para nos ajudar a refletir sobre a dificuldade de ser objetivo em um cenário tão apaixonado, tão enlouquecedor. A cada depoimento as narrativas se entrelaçam, as palavras se repetem e desembocam em respostas distintas. Vamos escutar estas histórias para acolher a humanidade e a singularidade e de cada eleitor. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Co

  • #167 Vencendo o Câncer de Mama
    #167 Vencendo o Câncer de Mama
    Duração: 02h40min | 19/10/2018

    O câncer de mama é o segundo câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Segundo uma estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2018, o prognóstico é de que surjam quase 60.000 novos casos de câncer de mama. Por isso o foco é na prevenção: a campanha contra o câncer de mama é uma das mais antigas, em vigor desde a década de 1990. Precisamos abandonar de vez a máxima de que quem procura acha. Quem procura, cura. Para trazer novas perspectivas para esse debate o Mamilos aproveitou de novo para cair na estrada - depois da ida ao potente e lindo sertão pernambucano - fomos até o Hospital do Câncer de Barretos. Renomeado de Hospital de Amor, a instituição é referência em pesquisa avançada, no diagnóstico e no tratamento, e é um monumento ao que somos capazes de construir como comunidade. O Hospital é resultado da visão de um casal de médicos que envolveu artistas e toda a comunidade da região com doações que sustentam atendimento de ponta gratuito para pacientes carentes de todo país. O projeto é encantador. Cada colaborador transborda de amor e entrega, uma dedicação, um senso de missão impressionantes. A cidade transborda de amor e de orgulho pelas transformações de vida que todos juntos são capazes de fazer. É com esse sentimento de potência que vamos começar nossa conversa para compreender mais sobre o câncer de mama. Prepara o coração, que tá emocionante. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Produção - Maíra Teixeira Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Capa desenvolvida sobre pintura monumental do famoso artista norueguês, Edvar

  • #166 Essa Tal Felicidade
    #166 Essa Tal Felicidade
    Duração: 02h48min | 12/10/2018

    A felicidade existe? Se criarmos um formato para nossa vida (usar uma agenda, casar, se exercitar regularmente, ter filhos, fazer trabalho voluntário, viajar o mundo, ser CLT, ser freela, ter um podcast) e o seguirmos sempre, seremos sempre felizes? Estamos sempre sendo bombardeados de falsas verdades sobre o que é uma pessoa feliz e tem sempre alguém gritando que existe algo melhor a ser obtido, e no processo acabamos frustrados e recalcados. Será, então, que a felicidade é se conformar com a realidade imperfeita? Mas será que essa tal tranquilidade e plenitude não é mais uma promessa de triunfo inalcançável que acaba nos frustrando quando não conseguirmos atingir? Ela não acaba criando mais uma regra de como ser feliz? A regra de que para ser feliz você precisa não querer ser feliz precisa diminuir suas expectativas sobre a vida. E isso abre espaço para novas imposições de modelo de felicidade no caminho inverso - tipo slow living, meditação, armário pílula, brechós e até mesmo hortas caseiras. Pra jogar conversa fora sobre tudo isso trouxemos uma mãe, um poeta e um cínico. Na mesa, contamos com a presença de Mariana Della Barba, Phelipe Cruz e Ricardo Terto. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected].com.br . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Produção - Maíra Teixeira Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Colagem digital sobre poster da Coleção da Casa de Alijn (Bélgica). Segundo Carl Jung, discípulo de Freud, pai da psicanálise, o conceito de arquétipos é o conjunto de “imagens primordiais” originadas de uma repetição progressiva de uma mesma

  • Viva Seu Corpo #1 - A Gente Já Nasce Pronta
    Viva Seu Corpo #1 - A Gente Já Nasce Pronta
    Duração: 13min | 10/10/2018

    Bem vindas ao Viva seu Corpo, uma minissérie em quatro capítulos criada pela Natura em parceria com o Mamilos para discutir os caminhos de uma relação mais saudável e positiva com o nosso corpo, a caminho do verão. Vamos passar por temas como preconceitos, autocrítica, idealizações e, principalmente, esperança. Neste primeiro episódio, conversamos sobre o que acontece entre o momento em que a mulher ganha o corpo de presente e o momento em que ela se torna refém dele. Para isso, contamos hoje com a participação de Paula Pinto e Silva, antropóloga, professora da ESPM e diretora da TECO, empresa de pesquisa antropológica; e Fernanda França Rimoli, psicóloga escolar na escola AVIVA Desenvolvimento Infantil; e Beatriz Teixeira. EQUIPE Edição e Identidade Sonora - Caio Corraini Roteiro - Ju Geve Narração - Ju Wallauer Produção - Maíra Teixeira Transcrição - Letícia Rodrigues Identidade Visual - Eva Uviedo

  • #165 - Quem É o Eleitor Brasileiro?
    #165 - Quem É o Eleitor Brasileiro?
    Duração: 01h29min | 06/10/2018

    O brasileiro vota mal. Muitas vezes ouvimos e reproduzimos essa frase. Mas quando falamos isso, estamos falando de quem exatamente? Quem reclama das vitórias da Dilma vai dizer que é dos nordestinos. Ou será dos mineiros, que definiram, de fato, as eleições em 2014? A culpa não foi deles porque eles não votaram no Aécio. Infelizmente, não temos essa resposta filosófica. Se pegarmos os extratos do TSE conseguimos saber quem votou em quem, mas não o que foi o motivador. Por isso no programa de hoje vamos tentar olhar e entender esse ser tão em alta, tão querido, tão cobiçado do oiapoque ao chuí, da favela às mansões. Para isso, contamos na mesa com Manoel Galdino, diretor executivo do Transparência Brasil; e André Perfeito, economista-chefe da Spinelli. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Produção - Maíra Teixeira Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral FAROL ACESO André: Canção "Eu Não Tenho Nada a Ver com Isso"; Manoel: Livro "Irmãos, Uma História do PCC"; Ju: Podcast "Durma com Essa".

  • #164 - Os Desafios da Democracia
    #164 - Os Desafios da Democracia
    Duração: 02h08min | 29/09/2018

    Nos últimos anos, em todos os programas sobre política, o Mamilos pontuou bem o quanto é mais importante é a votação do Legislativo no nosso dia a dia que a eleição para o Palácio do Planalto. Mas quando o circo das eleições se arma, todos os olhares se viram para a disputa presidencial. Além de explicarmos o que mudou na configuração das eleições deste ano, também vamos discutir o cenário que cerca toda a eleição para presidente da vez. Afinal, se tudo se mantiver igual até o dia da votação, os dois candidatos com as maiores taxas de rejeição devem se confrontar no segundo turno. O clima de ódio é o que tem pautado o debate nestas últimas semanas e, independente de quem for eleito, toda a população deve sair perdendo, já que metade do país não se conformará com o resultado. Este enredo a gente conhece e resulta em instabilidade e no agravamento da crise econômica que está maltratando a população nos últimos anos. Diante de todo este cenário de revolta, nos vimos diante de um leque de questionamentos. Que imaturidade é esta que nos move enquanto sociedade, que nos impede de lidar com frustrações, de lidar com derrotas, de ver ilegitimidade nas pessoas das quais discordamos? A gente aproveitou estes ganchos também para tratar das forças que usamos quando não aceitamos perder, o que inclui a intolerância, o crescimento do fascismo e o desejo de obliterar todos aqueles se apresentam como obstáculo à nossa visão de mundo. Para falar de tudo isso, contamos na mesa desta vez com um time de peso, que inclui a presença do psicanalista Christian Dunker, o filósofo Pablo Ortellado e a terapeuta infantil Ana Olmos, além da participação especial do cientista social Cyrus Afshar. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assin

  • #163 - Suicídio na Adolescência
    #163 - Suicídio na Adolescência
    Duração: 02h45min | 22/09/2018

    No Mamilos 82, falamos sobre suicídio sem tabu. Este ano, apoiando os esforços de prevenção e comunicação, voltamos ao tema, mas desta vez para falar especificamente sobre o impacto deste problema no universo jovem. Entre as causas que mais matam jovens no mundo, o suicídio é responsável por 7,3%, atrás apenas de acidentes de trânsito (11,6%). No Brasil, As taxas de suicídio de crianças e adolescentes têm aumentado nas últimas décadas, Na contramão da média OECD. Segundo o Centro de Valorização da Vida (CVV), o suicídio pode ser prevenido com informação e por esse motivo é preciso falar. A gente precisa perder o medo, a vergonha. Não pode ser tabu. Precisamos entender os sinais, pra poder pedir ajuda, pra poder ajudar. Na mesa, contamos com a presença especial de Carlos Correia, voluntário do CVV, e Karen Scavacini, psicóloga, psicoterapeuta e sócia-fundadora do Instituto Vita Alere de Prevenção e Posvenção do Suicídio. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Capa desenvolvida sobre tela da multiartista Rosa Rolanda (1895 - 1970). O quadro é um autoretrato de 1952 (Museu de Arte Moderna do México), período em que Rosa via seu casamento com Miguel Covarrubias (1904-1957), famoso artista da época, desmoronar. Embora o quadro não trate propriamente sobre suicídio, ele traz toda a perturbação da artista refletindo sua juventude, vida e morte. Além de pintora, Rolanda atuou na Broadway, e também se aventurou pela fotografia.) FAROL ACESO Carlos: Filme "Ela" e

  • #162 - Futuros Possíveis: As Potências do Agreste
    #162 - Futuros Possíveis: As Potências do Agreste
    Duração: 02h41min | 15/09/2018

    No episódio de hoje, vamos falar sobre outras perspectivas de viver, conviver, criar e transformar a partir do Sertão. Neste que é o novo capítulo da nossa série "Futuro Possíveis", reunimos pessoas com visões inspiradoras para nos mostrar um caminho para ter vida abundante no semi árido. Na mesa, contamos hoje com Alexandre Henrique Pires, coordenador executivo da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) e coordenador geral do Centro de Desenvolvimento Agroecológico (Centro Sabiá); Patrícia Bustamante, agrônoma e pesquisadora da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária); Dulce, poetisa e mestre em cultura pernambucana; e Rosalita, agricultora assentada da reforma agrária. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Capa desenvolvida a partir de colagem das artes dos pernambucanos J. Borges, Samico e Bozó Bacamarte) FAROL ACESO Ju: Filmes "Eu Não Sou Um Homem Fácil" e "Túmulo dos Vagalumes".

  • #161 - Vacina e Imunidade Coletiva
    #161 - Vacina e Imunidade Coletiva
    Duração: 02h55min | 07/09/2018

    O sarampo voltou à pauta e a preocupar os gestores de saúde do Brasil e observadores internacionais. Fazia tempo - na verdade décadas - que não se ouvia falar do tema. Praticamente desde a sua infância, daqueles papos de doença sobre se você já pegou ou não, que um primo teve, uma vizinha sei lá o quê. Bem, muitas dessas doenças que estavam erradicadas voltam agora a assustar as autoridades neste momento. Qual é a importância da vacina neste processo, então? Para responder esta e outras questões relacionadas ao tema, contamos na mesa hoje com a presença de Marco Antonio Stephano, coordenador do Laboratório de Imunobiológicos de Biofármacos da Universidade de São Paulo; e de Carlos André Uehara, geriatra e sanitarista que é diretor executivo da OS de Santa Catarina. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral (Capa desenvolvida sobre charge de Leônidas Freitas, veiculada na revista "O Malho", de 1904. A ilustração representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro, que ficou conhecida como a Revolta da Vacina) FAROL ACESO Carlos: Livro "O Século dos Cirurgiões" e serviço de bicicletas Yellow; Marco: Livro "Zona Quente"; Ju: Episódio "Bad Medicine" do podcast "Freakonomics", podcast "The Night in Question" e filme "A Tartaruga Vermelha". Link pro post no B9: https://www.b9.com.br/96368/mamilos-161-vacina-e-imunidade-coletiva/

  • #160 - Rio Doce - Um Olhar pro Futuro
    #160 - Rio Doce - Um Olhar pro Futuro
    Duração: 02h32min | 01/09/2018

    O Mamilos 48 - Um gosto amargo no Rio Doce, de 20 de novembro de 2015, trouxe a discussão sobre a tragédia de Mariana no calor do momento, principalmente porque o tema causou - e causa - muita comoção. Mas ainda se sabia quase nada sobre o que tinha causado a maior tragédia ambiental brasileira. Com um dimensão sem precedentes para o caso que hoje é reportado como o maior acidente da história em volume de material despejado por barragens de rejeitos de mineração. Neste momento, perto de completar 3 anos do ocorrido, voltamos a esse importante e dolorido tema porque já se sabe muito mais. Temos um sem-fim de trabalhos acadêmicos, pesquisas, investigações em diversos âmbitos e pouca punição. O rompimento da barragem do Fundão atingiu muito mais gente que os 19 mortos e suas famílias: um total de 500 mil pessoas. A barragem de Fundão, da mineradora Samarco (uma empresa de sociedade das gigantes brasileira Vale e australiana BHP), ficava no distrito de Bento Rodrigues e seu rompimento deixou 225 famílias sem casa, um rastro de 62 milhões de metros cúbicos de rejeito que se espalharam, e ainda causam danos ao longo de 680 km. O impacto alterou profundamente o destino de milhares de vidas, afeta a economia e o território de dezenas de cidades atingidas em Minas Gerais e no Espírito Santo. Para falar sobre tudo isso vamos dividir em dois programas. Por que? Porque tem coisa para caramba pra falar, gente afetada para ouvir, ângulos e fatos que não acabam mais. A nossa maior dificuldade nesta apuração foi entender e dividir tudo em um estrutura palatável porque as dimensões deste drama não podem ser tratadas pelas três vertentes habituais - ambiental, social e econômica. Está tudo interligado porque é tudo sistêmico. Para puxar o fio da meada estruturamos a discussão em pontos principais. Neste segundo programa, vamos falar sobre futuro e sobre como lidar com os impactos nos ensina a construir um cenário de prevenção que evite tragédias dessa magnitude no futuro. Para isso, a gente recebe no estúdio a jornalista Cristina

  • #159 - Rio Doce - Da Lama ao Caos
    #159 - Rio Doce - Da Lama ao Caos
    Duração: 02h58min | 26/08/2018

    O Mamilos 48 - Um gosto amargo no Rio Doce, de 20 de novembro de 2015, trouxe a discussão sobre a tragédia de Mariana no calor do momento, principalmente porque o tema causou - e causa - muita comoção. Mas ainda se sabia quase nada sobre o que tinha causado a maior tragédia ambiental brasileira. Com um dimensão sem precedentes para o caso que hoje é reportado como o maior acidente da história em volume de material despejado por barragens de rejeitos de mineração. Neste momento, perto de completar 3 anos do ocorrido, voltamos a esse importante e dolorido tema porque já se sabe muito mais. Temos um sem-fim de trabalhos acadêmicos, pesquisas, investigações em diversos âmbitos e pouca punição. O rompimento da barragem do Fundão atingiu muito mais gente que os 19 mortos e suas famílias: um total de 500 mil pessoas. A barragem de Fundão, da mineradora Samarco (uma empresa de sociedade das gigantes brasileira Vale e australiana BHP), ficava no distrito de Bento Rodrigues e seu rompimento deixou 225 famílias sem casa, um rastro de 62 milhões de metros cúbicos de rejeito que se espalharam, e ainda causam danos ao longo de 680 km. O impacto alterou profundamente o destino de milhares de vidas, afeta a economia e o território de dezenas de cidades atingidas em Minas Gerais e no Espírito Santo. Para falar sobre tudo isso vamos dividir em dois programas. Por que? Porque tem coisa para caramba pra falar, gente afetada para ouvir, ângulos e fatos que não acabam mais. A nossa maior dificuldade nesta apuração foi entender e dividir tudo em um estrutura palatável porque as dimensões deste drama não podem ser tratadas pelas três vertentes habituais - ambiental, social e econômica. Está tudo interligado porque é tudo sistêmico. Para puxar o fio da meada estruturamos a discussão em pontos principais. No primeiro programa, da lama ao caos, daremos voz a quem sofreu, quem estuda ou fiscaliza e quem se defende. Para isso, a gente recebe no estúdio a jornalista Camila Veras Mota, que faz a cobertura da história de perto pela BBC Brasil,

  • #158 - Como Não Falir o Seu Casamento
    #158 - Como Não Falir o Seu Casamento
    Duração: 02h54min | 18/08/2018

    Dinheiro é um tabu. A gente ainda vive numa sociedade com inspiração romântica, onde falar de dinheiro macula as relações. Quem pensa em dinheiro é ambicioso, e isso dentro da lógica de culpa católica é um pecado. E não fica nada mais fácil quando a conversa é entre casais. Somente 44% dos brasileiros falam frequentemente sobre dinheiro com os membros da família, ao passo que 39% só entram nesse assunto quando a situação financeira já não é boa ou imaginam que pode surgir um problema. Aí a receita do desastre tá pronta. Prova é que 48% dos consumidores que vivem com o companheiro já brigaram com a esposa ou o marido por causa de dinheiro, Segundo uma pesquisa feita com 4,5 mil casais no ano passado pela Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, desavença ocasionada pelas finanças é a principal causa dos divórcios. Os parceiros que discutem sobre assuntos financeiros, apontou o estudo, estão mais propensos a se separarem do que aqueles que entram em atrito por questões envolvendo a educação das crianças, sexo e sogros. Essa semana o Mamilos vai falar sobre como casais lidam com as finanças: os conflitos, os impactos e as estratégias pra construir uma relação equilibrada e saudável. Na mesa, contamos com Ana Canosa, psicóloga clínica, colunista da Revista VIP e autora do livro "Sexoterapia"; Denise Damiani, executiva na área de business e tecnologia; e Eduardo Amuri, consultor financeiro e autor do livro "Dinheiro Sem Medo". Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi

  • #157 - Pesquisa Científica no Brasil
    #157 - Pesquisa Científica no Brasil
    Duração: 02h09min | 11/08/2018

    Em 2017, em função da Lei do Teto dos Gastos o Brasil cortou 44% do orçamento previsto para o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação (MCTIC): dos R$ 5,8 bilhões previstos para o setor, só R$ 3,4 bilhões foram liberados. Pra gente ter um parâmetro de comparação em 2010, o orçamento era de R$ 10 bilhões, quase três vezes mais do que o dinheiro disponível hoje. Um dos projetos de maior visibilidade, o Ciência Sem Fronteiras, que enviou 94 mil graduandos e pós-graduandos brasileiros para instituições de ponta no exterior, deixou de existir em 2017. Porque esse caldo entornou agora? Porque o Conselho Superior da Capes publicou uma nota na semana passada alertando sobre o risco de paralisação nas atividades e pedindo ao governo federal que impeça a redução nas verbas. O conselho afirma que a diminuição no orçamento vai causar descontinuação de 200 mil bolsas de pesquisa científica, interromper projetos de formação e programas de cooperação internacional, prejudicando a imagem do Brasil no exterior. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, pesquisadores enfrentaram o tempo chuvoso e protestaram na Avenida Paulista e na Cinelândia, exigindo a revisão da medida. Nas redes sociais, hashtags como #existepesquisanobr e #minhapesquisacapes viralizaram, com cientistas compartilhando suas pesquisas e justificando a importância das bolsas para a manutenção dos trabalhos e também para a sobrevivência dos estudantes. Segundo análise da Fundação Getúlio Vargas, houve ao menos 124 mil menções ao tema no Twitter. Questionar o investimento público em pesquisa não é pauta só no Brasil, nos EUA tentaram cortar no ano passado o orçamento para ciência e tecnologia e os dois partidos (Republicano e Democrata) foram contra e aumentaram. A Alemanha também. Qual é a aposta desses países? É a visão de que é através do investimento em ciência que se supera crises. Com essas provocações vamos entender melhor o cenário do país para o desenvolvimento para a ciência, quais são os entraves, quais são os nossos erros e onde estamos conqu

  • #156 - Aborto
    #156 - Aborto
    Duração: 02h29min | 04/08/2018

    A ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber convocou uma audiência pública para os dias 3 e 6 de agosto para ouvir especialistas na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 442, ação que requer a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação. Em poucas semanas, o STF recebeu 501 pedidos de inscrições de palestrantes interessados em falar na audiência, um recorde para a Corte. Foram convocadas mais de 50 organizações, nacionais e internacionais, dos campos da saúde, de direitos humanos e jurídico, entre outros, para falar na audiência. Esse é o contexto que traz o debate sobre o aborto mais uma vez para a pauta do Mamilos. Semana passada, antes de voltarmos de férias, republicamos um programa gravado lá no início do Mamilos, há quase 4 anos, pra preparar o terreno. Seria lógico convidar hoje um religioso inspirador e uma feminista eloquente e provocar uma conversa para construir pontes entre os argumentos que a gente tá acostumado a ouvir nesse debate. Mas quando começamos a procurar um novo ângulo que justificasse voltar ao tema, não conseguíamos achar uma abordagem que rendesse 90 minutos de conversa. Por que no fundo é simples: olhem os números, tem gente morrendo, não é uma questão moral, é uma questão de saúde pública. Então a ideia foi dividir o papo em 3 partes. Primeiro a gente começa pela parte objetiva: vamos falar com quem tá na linha de frente do cuidado a essas mulheres, vamos partir do concreto, da realidade material, pra tirar da frente alguns estereótipos e mostrar a gravidade do problema. Desse diagnóstico surge a urgência de buscar alternativas. Daí que acreditamos que venha a parte que mais rende conversa, troca, investigação, que é a reflexão sobre os temas morais envolvidos no debate. E por fim fechamos voltando pra prática com a pergunta: como resolvemos esse conflito? O que a gente faz quando um assunto tão importante e com consequências tão sérias é alvo de uma disputa capaz de não possibilitar um consenso? Mais uma vez, nosso objetivo aqui não é apresentar um con

  • #155 - Precisamos Falar Sobre Aborto
    #155 - Precisamos Falar Sobre Aborto
    Duração: 01h16min | 27/07/2018

    Mamileiros e mamiletes que saudades do nosso encontro semanal! Foram tantos pedidos pra gente voltar, tanta gente mandando foto da pia cheia de louça, do cachorro com cara comprida pedindo pra passear, do trânsito sem companhia, que a gente adiantou um pouco essa volta. Eu até tentei amenizar fazendo alguns crossovers. Semana passada eu estive no Wanda, essa semana no Imagine Juntas e semana que vem estarei no Asterisco do Judão. Além disso, quem tá com muita saudade pode me escutar no Código Aberto, lançamos uma nova temporada com um episódio com a Samantha Almeida. E tem também o Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes que essa semana contou a história da Madame CJ Walker, a primeira mulher a se fazer milionária nos Estados Unidos, uma negra, filha de escravos. E o Mamilos ainda lançou o primeiro podcast da plataforma Gente, da Globosat, falando sobre futebol. Mas a gente sabe que o amor verdadeiro mora nesse espaço aqui. Por isso hoje convidamos vocês a relembrar o segundo programa que colocamos no ar, há quase 4 anos, sobre uma discussão que tá super quente de novo: aborto. Lá no início, tratamos desse assunto com a ajuda do Merigo e do Yassuda. Semana que vem voltaremos com todo gás, com especialistas e múltiplas abordagens pra continuar essa conversa tão necessária. Fiquem com essa relíquia e até a próxima semana P.S.: A Cris não está em lugar algum que não na casa dela amamentando o Amós, mas tá doida de saudade dos microfones e manda avisar que volta a ativa em breve! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Ju Wallauer. FA

  • #154 - Você Não É Seu Trabalho
    #154 - Você Não É Seu Trabalho
    Duração: 01h01min | 29/06/2018

    No último domingo, nossa Ju Wallauer esteve na casa TPM mediando uma conversa deliciosa entre Daniela Mignani, diretora-geral do canal GNT, Denice Santiago, policial militar, e a Lua Fonseca, blogueira e mãe de 4 filhos sobre o tema "Você não é seu trabalho". A equipe de som do evento arrasou e captou todo o áudio pra gente poder compartilhar esse momento especial com vocês. Além de nossos convidados, o programa de hoje ainda conta com uma crônica inédita de Ricardo Terto e participações especiais do coach profissional Alexandre Carneiro e da antropóloga Hilaine Yaccoub. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral. FAROL ACESO Ju: Filme "Pérolas no Mar", série "Anne with an E" e "Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes". Link para o post no B9: https://www.b9.com.br/93271/mamilos-154-voce-nao-e-seu-trabalho/

  • #153: Todas as Letras do Arco-Íris - Parte 2
    #153: Todas as Letras do Arco-Íris - Parte 2
    Duração: 01h24min | 21/06/2018

    Quando a gente sentou na mesa com o Iran Giusti, fundador do Casa 1 e o Léo Barbosa, advogado e homem trans, para conversar sobre todas as cores do arco-íris, a conversa rendeu mais de um programa. A primeira parte vocês escutaram no Mamilos 151. A segunda parte, que vai falar mais sobre LGBTfobia, vocês vão ouvir agora. E pra ajudar o programa a começar com uma nota positiva, nessa segunda, dia 18, a OMS retirou a transexualidade da lista de doenças mentais da ONU. A partir de agora, oficialmente, a transexualidade deve ser encarada apenas como uma “condição relativa à saúde sexual”, garantindo o direito ao acesso à tratamentos e acompanhamentos profissionais se a pessoa assim desejar. É o mesmo passo que aconteceu em 1990 com a homossexualidade, um marco na luta pelos direitos LGBT. Sem mais delongas, vamos ao papo! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral, em cima de obra da artista plástica Marcela Cantuária. Link para o post no B9: https://www.b9.com.br/92815/mamilos-153-todas-as-letras-do-arco-iris-parte-2/

  • #152 - Sexoterapia
    #152 - Sexoterapia
    Duração: 02h46min | 15/06/2018

    Em homenagem ao dia dos namorados, hoje vamos falar sobre sexo, desejo, fantasia, orgasmo, frequência, rotina. Para isso, temos na mesa hoje as presenças graciosas de Ana Canosa, psicóloga clínica, terapeuta, educadora sexual e autora da coluna "Sexo Fácil" da Revista Vip; e Cláudio Serva, fundador do Prazerele. Vamos tirar o tabu da sala e desconstruir alguns mitos. Vem sem vergonha, vem de peito aberto. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Zeca Bral. FAROL ACESO Ana: Filme "Kiki: Os Segredos do Desejo" e livro "Sexoterapia - Desejos, Conflitos, Novos Caminhos em Histórias Reais"; Cláudio: Encontro Sexo e Sexualidade do Prazerele e filme "The Mask You Live In"; Cris: Filmes de Erika Lust; Ju: Série "Tempos de Guerra". Link para o post no B9: Em breve!

  • #151 - Todas as Letras do Arco-Íris
    #151 - Todas as Letras do Arco-Íris
    Duração: 02h31min | 09/06/2018

    No último domingo, 3 de junho, milhares de pessoas lotaram a Avenida Paulista para a já tradicional parada LGBT. Nem o frio, nem a chuva espantaram o público que há 22 anos se reúne para dar visibilidade a luta e resistência das pessoas LGBT, e celebrar todas as cores que o gênero e a sexualidade humana tem. O evento está entre os mais importantes de São Paulo e movimenta mais de R$ 400 milhões! A comunidade LGBT brasileira, atualmente, representa quase 9% da população (18 milhões de pessoas). Pelo mundo, mais de 76 países continuam criminalizando a homossexualidade. O Brasil é considerado um país com uma legislação rigorosa contra a homofobia e preconceitos de gênero. Por que importa conhecer essa luta? Porque a Declaração Universal dos Direitos Humanos afirma que todos os seres humanos, não alguns, não a maioria, mas todos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Quando celebrarmos os direitos humanos, precisamos lutar pela implementação da promessa da Declaração Universal: que eles sejam para todas as pessoas, como foi planejado. Muitas vezes, na luta para que as pessoas LGBT tenham acesso aos mesmos direitos que todos os cidadãos, escutamos que a opinião pública é uma barreira para o progresso em função de crenças religiosas e dos sentimentos culturais. Cada indivíduo deve ser livre para acreditar nos ensinamentos religiosos que escolher. Isso também é um direito humano. Mas não pode haver desculpa para a violência ou a discriminação, nunca. Pode ser difícil se levantar contra a opinião pública, mas só porque a maioria desaprova determinados indivíduos, não dá direito ao Estado de reter seus direitos básicos. A democracia é mais do que a regra da maioria. Ela exige defesa das minorias vulneráveis diante de maiorias hostis. Os governos têm o dever de desafiar o preconceito, não ceder a ele. Hoje vamos entender melhor o que são todas as letras que formam esse arco-íris, quais são as violências e dificuldades que essas pessoas encontram e como podemos ajudar a promessa da Declaração dos Direitos Humanos s

  • #150 - Um Caminhão de Problemas
    #150 - Um Caminhão de Problemas
    Duração: 02h51min | 02/06/2018

    O país assistiu durante a semana os reflexos da paralisação dos caminhoneiros e empresas de transporte em um aparente protesto ao preço do óleo diesel. Ao longo dos dias o caos anunciado se confirmou: filas nos postos, combustível já falta e preços com grandes variações; hospitais suspendendo procedimentos; ônibus com frotas reduzida; aeroportos prejudicados, comércio com falta de alimentos; coleta de lixo prejudicada; possibilidade de racionamento de energia em Roraima e de falta de água no Rio de Janeiro. Mesmo diante de tantos problemas o movimento ganhou apoio de grande parte da população. Com o país entrando em colapso, o governo recebeu representantes da categoria na quinta-feira à noite, em Brasília. Muitos chegaram a acreditar que havia se chegado a um acordo, mas sexta-feira amanheceu com a continuidade do movimento. Em resposta, o presidente Michel Temer anunciou o uso das Forças Armadas para desobstruir as estradas. Ainda assim, a paralisação não cessou, e domingo o presidente voltou a receber representantes e apresentou mais uma proposta para atender as demandas do movimento. A partir de segunda, o movimento se fragmentou, com parte dos caminhoneiros querendo encerrar a paralisação - entendendo que a principal pauta, o aumento do diesel, já tinha sido resolvida - e outra parte queria continuar, percebendo que esse poder de mobilização poderia ser usado para outras agendas. É um impasse que envolve economia, política, questão fiscal, tributária, logística, trabalhista, produtiva. Para tentar entender esse enrosco buscamos escutar os diferentes atores dessa tragédia. E pra nos ajudar a costurar essas visões trouxemos ajuda de peso. Na mesa temos Jaqueline Costa, engenheira que trabalha há 16 anos com petróleo e também ajuda com as pautas do Mamilos; e João Paulo Charleaux, repórter especial do Nexo. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar

  • #149 - Desemprego - Crise em Ebulição
    #149 - Desemprego - Crise em Ebulição
    Duração: 01h24min | 26/05/2018

    Na última quinta, 17/05, o IBGE desmentiu o presidente Temer, que em entrevista à CBN havia sustentado que o aumento do índice de desemprego representava um dado positivo, representando uma recuperação da economia. Segundo o presidente, o índice havia aumentado em função da diminuição do número de desalentados - os brasileiros que, abatidos pela crise, desistiram de procurar trabalho. Os dados, porém, não suportam a visão otimista do presidente. Segundo o IBGE, o número de desalentados está longe de diminuir. Muito pelo contrário: ele aumentou para 4,6 milhões, o maior de toda a série histórica. O exército de pessoas sem esperança de se recolocar no mercado cresceu 64% desde que Temer vestiu a faixa. A subutilização da força de trabalho também atingiu nível recorde. O índice acaba de bater a marca dos 24,7%, o maior desde o início da PNAD Contínua, em 2012. Hoje falta trabalho para 27,7 milhões de brasileiros, somando desempregados, subocupados e desalentados. Esse cenário é particularmente importante porque fechamos 2017 com quase 15 milhões de pessoas vivendo em pobreza extrema. É uma derrota pungente para o país que chegou a erradicar 75% da pobreza extrema, de acordo com cálculos da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. Alguns economistas defendem que é justamente a deterioração do mercado de trabalho que explica esses quadro desolador. Há menos formalidade, ou seja, há pessoas trabalhando sem carteira assinada, enquanto os salários, em geral, não estão crescendo. Para entender melhor como são calculados esses índices, o que significam, como impactam na economia e na vida das pessoas e quais são as ferramentas e abordagens para tentar reverter esse quadro, reunimos uma equipe de especialistas do primeiro escalão de economistas do Brasil. Na mesa, temos o professor Sérgio Pinheiro Firpo, membro titular do corpo docente da Insper e PhD em economia pela Universidade de Berkeley, e o professor André Portela, titular da FGV e PhD em economia social pela Universidade de Cornell. Abre a m

  • #148 - Escola Sem Partido
    #148 - Escola Sem Partido
    Duração: 02h52min | 22/05/2018

    A comissão especial destinada a analisar o projeto de lei conhecido como “Escola Sem Partido” apresentou no dia oito de maio um relatório favorável à proposta. O projeto de Lei nº 9.957/2018, “Acrescenta artigo à Lei nº 9.394, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para coibir a doutrinação na escola”. A matéria traz seis deveres dos professores no exercício de suas funções, sempre com o objetivo de fazer cessar a doutrinação na escola. Após leitura do parecer, abriu-se um prazo de cinco sessões para a apresentação de emendas. Depois, a matéria segue para discussão e votação na comissão. A proposta ainda tem que ser votada para entrar em vigor, mas o debate já polariza opiniões há muito tempo. Embora se discuta muito, os lados não se escutam e pouco se avança na construção de um consenso. É para compreender melhor a proposta apresentada e quais são os pontos de convergência dos dois lados que conversamos hoje sobre o projeto. Na mesa, contamos com as presenças de Leandro Beguoci, diretor editorial e de conteúdo da Associação Nova Escola, e Juan Otarola, coordenador pedagógico da Teia Multicultural. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Robson Bravo Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Linoca Souza FAROL ACESO Juan: Conta no Instagram da Teia Multicultural; Leandro: Site da revista Nova Escola e texto "Política e Língua Inglesa", de George Orwell; Cris: Livro "A História do Brasil para quem tem Pressa", de Marcos Costa; Ju: Podcast Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes, primeiro ep

  • #147 - Mães e Tabus
    #147 - Mães e Tabus
    Duração: 02h47min | 11/05/2018

    Quando a gente fala sobre os filhos aqui no Mamilos tem muito amor, mas também tem bronca, tem perrengue, tem angústia, tem conflito, tem frustração. Só o que não tem é conto de fadas. No episódio de hoje, a gente reuniu duas mães que admiramos muito pra uma conversa descontraída sobre o que significa ser mãe no cenário atual, nas cobranças, nas novas formas de se relacionar e pensar a educação e também os desafios de ser mãe solo. Na mesa, além de nossas apresentadoras temos Rebeca Lerer, ativista de direitos humanos, e Isis Carolina, ativista do coletivo AMEM e do coletivo Sistema Negro, assessora de Djamila Ribeiro e colaboradora da revista Elle Brasil. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Linoca Souza FAROL ACESO Isis: Documentário "Maya Angelou, e ainda resisto" e livro "O que é empoderamento?"; Rebeca: 10° edição da Marcha da Maconha; Cris: Playoffs da NBA 2018; Ju: Podcast Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes (estreia domingo no B9!). Link para a postagem no B9: http://www.b9.com.br/90724/mamilos-147-maes-e-tabus/

  • #146 - Crise Habitacional
    #146 - Crise Habitacional
    Duração: 02h32min | 04/05/2018

    Um incêndio causou o desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no largo do Paissandu, no centro de São Paulo. Com 24 andares, o prédio estava sem uso social há 17 anos e foi ocupado pelo movimento Luta por Moradia Digna há pelo menos 5 anos, abrigando 146 famílias, com 372 pessoas. Dessas morreu Ricardo, que não se sabe o sobrenome, e outros 44 sem paradeiro desconhecido - afinal, não se sabe se eles estavam no interior do edifício. As chamas ainda nem tinham sido apagadas e já se distribuíam acusações sobre a responsabilidade do desastre, que também provocou prejuízos nos imóveis vizinhos. Um inquérito apurando o risco no prédio tinha sido arquivado há 45 dias. Ainda assim, a Secretaria de Habitação do município tentava convencer as lideranças da necessidade da desocupação: nos últimos 3 meses foram realizadas seis reuniões com este propósito.  Outras tragédias assim podem acontecer. De quem é a responsabilidade? Do poder público que falha em dar alternativas para essas pessoas, dos líderes que atraem e organizam essas pessoas para a ocupação ou das pessoas que decidem permanecer, mesmo com os avisos de que estes prédios não são seguros? De acordo com reportagem do Caos Planejado, em censo realizado em 2010 haviam cerca de 651.701 domicílios vagos na Região Metropolitana de São Paulo, ao passo que o déficit habitacional na mesma área era de 596.232 unidades – em suma, há mais casas vagas que famílias precisando de moradia. Muito além de um caso isolado, as cenas trágicas expuseram um problema grave na maior capital do país, que se repete em outras cidades do Brasil e pelo mundo: a crise habitacional. Para entender melhor todas as camadas que envolvem as tentativas de resolver um problema tão complexo, trouxemos duas ajudas de peso: João Whitaker Ferreira, coordenador do Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP; e Preta Ferreira, militante do MSTC (Movimento Sem Teto do Centro). Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Em

  • #145 - Masculinidade e Sentimentos
    #145 - Masculinidade e Sentimentos
    Duração: 02h34min | 27/04/2018

    “Seja homem!” “Não chore” “Controle suas emoções” “Vire homem!” “Amigos primeiro, vadias depois” A masculinidade da forma como é construída produz homens que não possuem empatia, são agressivos e têm imensa dificuldade em falar sobre seus sentimentos. Ser homem é vencer três nãos: não ser mulher, não ser gay e não ser criança. A sociedade impõe o que é ser homem e essa construção de uma masculinidade baseada em não poder demonstrar sentimentos e em acreditar que ser homem é ser superior, dominar pessoas e situações, torna essa mesma sociedade doente e violenta. Os números citados pelo recente TAB UOL sobre o Crepúsculo do Macho não mentem: 94% das vítimas dos homicídios por arma de fogo no Brasil são homens. 79% dos mortos em acidentes de trânsito no estado de São Paulo são homens. 89% das pessoas internadas para o tratamento do alcoolismo, são homens. A definição de ser homem precisa ser revista, mas existem recursos para homens que desejam lidar melhor com emoções destrutivas, obstáculos do cotidiano e cultivar mais equilíbrio interno? É sobre esse cenário que o Mamilos vai falar hoje, com a ajuda de Gui Valadares, fundador e editor-chefe do portal PapodeHomem; Thiago Queiroz, criador do site Paizinho, Vírgula! e host do podcast Tricô de Pais; Oga Mendonça e Fe Duarte. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Redes sociais - Guilherme Yano, Raphael Primos e equipe Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Linoca Souza FAROL ACESO Fe: Filmes "Guardiões da Galáxia Vol. 2", "Thor: Ragnarok" "P

  • #144 - Futuros Possíveis: Saída: direita ou esquerda?
    #144 - Futuros Possíveis: Saída: direita ou esquerda?
    Duração: 01h20min | 21/04/2018

    Pensar sobre o futuro da privacidade de dados, o aquecimento global, a politização do judiciário e os ataques aos Direitos Humanos pode deixar a gente um pouco cínico e desesperançado. É por isso que trouxemos mais um episódio da série Futuros Possíveis, uma conversa para refletir sobre utopias, planos, idéias e visões que podem nos inspirar a seguir em frente. Nesse programa reunimos o jornalista Denis Burgierman e a economista e cientista política Lilian Furquim para refletir sobre como as explicações de mundo da direita e a da esquerda estão se transformando, e que caminhos elas propõe para nos conduzir pelas crises sistêmicas que vamos atravessar. Um bate papo provocativo, cheio de reflexões e questionamentos que vai te acompanhar muito além do play. Abre o coração e a mente, vem com a gente! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Redes sociais - Guilherme Yano, Raphael Primos e equipe Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Jonny Brito FAROL ACESO Denis - Podcast The Daily Lilian - Livro "O Jardim do Ogro" Cris - Série em formato documentário "Wild Wild Country" Ju - Podcast "Invisibilia: The Callout" e  Filme "Amor por Metro Quadrado"

  • #143 - Aquecimento Global
    #143 - Aquecimento Global
    Duração: 01h27min | 13/04/2018

    “O fim do mundo é um tema aparentemente interminável – pelo menos, é claro, até que ele aconteça”. As consequências do aquecimento global já observado são muito severas. De acordo com o Fundo Global para Redução de Desastres e Recuperação (GFDRR), o impacto dos desastres naturais ligados ao clima equivalem a uma perda anual de mais de US$ 500 bilhões em consumo - e, principalmente, representam um enorme retrocesso contra os esforços globais de redução de desigualdades, pois forçam cerca de 26 milhões de pessoas em direção à pobreza a cada ano. 2017 provavelmente deve encerrar como o 3° mais quente do registro histórico, atrás de 2016 e 2015, anos influenciados pelo segundo mais intenso evento de El Niño já registrado. Tivemos também três furacões desastrosos: O furacão Harvey deixou um rastro de 91 mortes e prejuízos de impressionantes 198,6 bilhões de dólares, quase o dobro do furacão mais "caro" da história dos EUA até então (o Katrina); com 295 km/h, o Irma foi o segundo furacão mais intenso já registrado na Bacia do Atlântico e um dos maiores em extensão e energia cinética gerada. Irma foi o mais potente. Harvey, o que produziu a chuva mais concentrada. Mas nenhum furacão em 2017 foi tão mortífero quanto o Maria, que chegou a um total de 547 fatalidades. Porto Rico concentrou a maioria das mortes (499) e foi deixado em destroços, privando praticamente toda sua população de água potável e energia. Nossos melhores cientistas insistentemente nos falam que uma calamidade está se desenvolvendo, que os sistemas que suportam nossa vida na Terra estão sendo danificados de formas que ameaçam a nossa sobrevivência. Mas apesar disso, mesmo frente a tantos dados, seguimos nossas vidas como se nada de extraordinário estivesse acontecendo. As livrarias estão repletas de livros sobre o futuro escritos pelos nossos mais ilustres intelectuais, tanto de esquerda, quanto de direita, nos quais a crise ecológica mal é citada. Eles escrevem sobre a ascensão da China, o choque de civilizações e de máquinas dominando o mun

  • #142 - Politização do Judiciário
    #142 - Politização do Judiciário
    Duração: 01h25min | 06/04/2018

    O Supremo Tribunal Federal negou um habeas corpus preventivo a Luiz Inácio Lula da Silva. A maioria dos ministros rejeitou o pedido da defesa para que o ex-presidente recorresse em liberdade à condenação a 12 anos e 1 mês de detenção. A sessão começou na quarta-feira (4) e adentrou na madrugada de quinta-feira (5). Na tarde de quinta feira o juiz Sérgio Moro expediu a ordem de prisão de Lula, onde informa que ele tem até as 17h de sexta feira para se apresentar. A situação de Lula tem grande visibilidade, especialmente porque ele lidera hoje todos os cenários eleitorais para a disputa presidencial de outubro. E outras questões profundas envolvem esse julgamento: o que foi decidido nessa votação STF? Quais embasamentos foram apresentados para justificar os votos? Quais as consequências dessa decisão. É sobre isso que o Mamilos irá conversar hoje. Para nos ajudar a elucidar a questão, contamos com as presenças ilustres de Alfredo Attie Junior, doutor em filosofia e desembargador do Tribunal de Justiça em São Paulo, e José Tadeu Picolo Zanoni, juiz. Abre a mente e o coração e taca-lhe o play neste Mamilos! FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre pra ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Redes sociais - Guilherme Yano, Raphael Primos e equipe Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita por Fernanda Casas (contato: [email protected]) FAROL ACESO Alfredo -Livro "O Desentendimento" e Filme "O Apartamento" José Tadeu - Site História Oral do Supremo e Filme "O Insulto" Cris - Livro "Cérebro e Meditação" Ju -Filme "Deixe a Luz do Sol Entrar" e Filme "Mil Vezes Boa Noite&

  • #141 - Quem Quer Privacidade?
    #141 - Quem Quer Privacidade?
    Duração: 01h27min | 31/03/2018

    O Facebook é uma organização que transforma capital social em capital financeiro. Faz isso combinando dados pessoais - idade, preferências político-religiosas, estado civil, etc - com relacionamentos (o gráfico social) e manifestações sobre conteúdo (likes, compartilhamentos, posts) para gerar informações que permitem aos anunciantes reduzir os custos com publicidade ou aumentar a eficiência de seus investimentos através de um melhor direcionamento da sua comunicação. Em resumo, o Facebook faz dinheiro segmentando a gente, e vendendo a nossa atenção para anunciantes, políticos e outros. Esses são os verdadeiros clientes da plataforma, para quem ela trabalha com muito afinco para atender. Mas essa semana, depois da exposição do resultado de mais uma rodada da investigação sobre a Cambridge Analytica, Mark Zuckerberg  viu seu modelo de negócios ficar perigosamente ameaçado. Em 2014, a Cambridge Analytica colheu dados pessoais de mais de 50 milhões de usuários do Facebook. Essas informações foram coletadas através da pesquisa do professor de psicologia Aleksandr Kogan: um app que oferecia um teste de personalidade. Quem aceitava os termos para participar do teste não apenas fornecia seus dados, mas acesso aos dados de todos os seus amigos. Isso só foi possível pois o professor tinha uma permissão especial já que os dados serviriam para pesquisa científica. A violação começa com a venda desses dados para terceiros. E o ultraje popular ganha força a partir da informação de que o uso desses dados foi essencial para construir um algoritmo que desequilibrou as eleições americanas. Na esteira dessas notícias a desvalorização das ações da empresa na bolsa causou um impacto de 50 bilhões na última semana. Mark Zuckerberg comprou uma página inteira, em uma série de jornais dos Estados Unidos e Inglaterra para veicular seu pedido de desculpas, e reforçar seu compromisso com a segurança dos dados dos usuários. A polêmica traz a tona uma discussão urgente: quanto dos nossos dados estão expostos na internet? Como estão expostos?

  • #140 - Direitos Humanos
    #140 - Direitos Humanos
    Duração: 02h52min | 24/03/2018

    A execução de Marielle Franco, a quinta vereadora mais votada no Rio de Janeiro gerou uma comoção que chacoalhou o Brasil e transbordou nossas fronteiras, repercutindo em toda a imprensa internacional e gerando posicionamento oficial da ONU e até do papa Francisco. A morte da relatora da comissão responsável por monitorar a Intervenção no Rio, uma proeminente defensora dos direitos humanos teve a força de unir lados e vozes antes tão dissonantes no mesmo coro: é uma violação abominável, irreparável e que não ataca apenas a vida de uma mulher. As balas atingiram a todos brasileiros, independente de partido ou ideologia, pois planejavam nos deixar menores, mais acuados, mais obedientes, menos questionadores. Mas da dor surgiu um sentimento de revolta potente. Marielle presente. Em homenagem a Marielle, o Mamilos hoje contribui com um pouco, um passo, para a sua luta. Para a construção que não é dela, senão da sociedade brasileira e da humanidade, da utopia de uma existência em que todas nossas infinitas diferenças não são usadas para nos separar e criar categorias com direitos e uma legião de excluídos. Da construção de que independente da nossa trajetória, das nossas conquistas, das nossas escolhas, do lugar que ocupamos, o que temos de mais especial é a condição humana que partilhamos. E que essa condição, apenas ela, nos garante acesso a um mínimo de direitos. Hoje vamos falar sobre Direitos Humanos na ilustre companhia de Alfredo Attie Junior, doutor em filosofia e desembargador do Tribunal de Justiça em São Paulo, e Natalia Pollachi, mestre em Relações Interacionais pela USP. Contamos ainda com a participação especial de: Frei Betto, celebrado ativista dos direitos humanos; Guilherme de Almeida, doutor em direitos humanos da USP; Lucas Guimarães, investigador da polícia civil de Minas Gerais e professor da disciplina de direitos humanos da Academia de Polícia do estado; Jurema Werneck, diretora-executiva da Anistia Internacional Brasil; Camila Asano, formada em relações internacionais pela USP e coordenadora

  • #139 - Fake News
    #139 - Fake News
    Duração: 02h46min | 17/03/2018

    Desde a última eleição americana não se fala em outra coisa que não seja Fake News. Nesse tempo que o assunto tomou a pauta muito já foi dito e bastante tem sido estudado a respeito. É consenso que precisamos encontrar uma forma de lidar com as notícias criadas ou manipuladas deliberadamente para criar uma percepção equivocada e induzir pessoas ao erro. Ouvindo isso você pode concluir que Fake News é coisa de gente mal informada, afinal que lê que "Pablo Vittar estará em nova nota de 50 reais" e acredita só pode ser uma pessoa ignorante. O problema é que não existe só um tipo de Fake News. É sobre esse segunda camada, mais sofisticada, do problema que o Mamilos vai conversar essa semana.

  • #138 - Beleza para quem?
    #138 - Beleza para quem?
    Duração: 02h41min | 09/03/2018

    De que forma vaidade se relaciona com “amor próprio”? Eis o desafio. Para ter auto-estima é preciso sermos independentes do aplauso dos outros, é uma condição necessária. Por outro lado, para existir coletivamente é preciso também mergulhar nesse mundo de (auto-)imagens. Como então conviver com o mundo das (auto-)imagens sem cair na banalidade? O segredo parece morar na reflexão. Porque fazemos tudo que fazemos? Diante dessa pergunta outras se fazem necessárias: qual foi a última vez que você avaliou sua aparência sem intervenções? Como você se sentiu com quem você é assim, ao natural? Ao cuidar de si mesma isso te dá prazer ou vc está apenas no automático cumprindo uma agenda muitas vezes cara e exaustiva para aparentar ser quem vc acredita que precisa ser? A consequência imediata desse aparentemente inofensivo piloto automático na vaidade é criar uma rigidez transformando o “ritual diário” em dogma e aquilo que parecia uma preferência ou uma filosofia de vida é apenas mais uma opressão. Normalmente, a pessoa acredita que o que ela está fazendo é para o bem estar mas o que muitas não querem ver é que, dentro dessa sociedade, existem construções que permeiam, limitam e sobrecarregam a vida. É sobre equilibrar esses dois mundos que vamos conversar hoje no mamilos: De onde vem sua vontade de ser bonita? E para esse momento tão especial contamos com a maquiadora Fe Guedes e a Consultora de Estilo e Podcaster Mariana Santa Helena

  • #137 - Pagamos Impostos Demais?
    #137 - Pagamos Impostos Demais?
    Duração: 01h18min | 03/03/2018

    Para tentar responder essa pergunta complexa precisamos discutir que tipo de serviços públicos queremos prover para a população, quem vai pagá-los e como. E é justamente isso que vamos fazer nesse programa, com a ajuda do economista e criador do Instituto Mercado Popular, Pedro de Menezes e do advogado e doutorando pela São Francisco, Arthur Scatolini. Senta que lá vem polêmica! Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • # 136 - Intervenção no Rio de Janeiro
    # 136 - Intervenção no Rio de Janeiro
    Duração: 02h39min | 23/02/2018

    Essa semana um assunto roubou a pauta: depois de meses de notícias sobre a falência do estado do Rio de Janeiro, com servidores sem receber salário, aumento de criminalidade e caos generalizado, o presidente Temer anunciou uma intervenção federal, nomeando para interventor um militar, o general do Exército Walter Souza Braga Netto. O movimento foi recebido com ceticismo e preocupação por parte da população, e muito comemorado por outros setores. A justificativa para usar um dispositivo tão drástico da Constituição é “restaurar a ordem pública”. Que tipo de segurança é essa? Qual é o custo? Qual é a efetividade? Qual é a legalidade? O que motiva essa estratégia? Essas são algumas das perguntas que vamos tentar responder no programa com a ajuda de 10 convidados muito especiais, que trazem sua experiência e expertise em diferentes áreas para enriquecer o debate. Parte 1 – Análise de constitucionalidade Participação especial do jurista André Ramos Tavares professor Titular da Faculdade de Direito da USP e da PUC-SP Parte 2 – Análise do cenário Participação especial da Michele, moradora da Rocinha, do Jota da Cidade de Deus e do Daniel Cerqueira, doutor em Economia pela PUC-Rio, coordenador do Atlas da Violência e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Parte 3 – Reflexões sobre segurança pública Participação especial de Jailson de Souza e Silva, o geógrafo, educador e fundador do Observatório de Favelas, de João Paulo de Godoy da Conectas, de Luiz Eduardo Soares, antropólogo, cientista político e um dos maiores especialistas em segurança pública do país, general da reserva Augusto Heleno Ribeiro Pereira, primeiro comandante militar da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti e Coronel Ubiratan Angelo, coordenador de segurança humana da ONG Viva Rio. Parte 4 – Análise política Participação especial do analista político Alon Feuerwerker. Contamos também com a presença ilustre da editora chefe do Mamilos, Cris de Luca – aquela, que sempre é acionada quando a treta é grande. Senta que lá vem polêmi

  • #135 - Gordofobia
    #135 - Gordofobia
    Duração: 02h46min | 17/02/2018

    Mais da metade da população brasileira está acima do peso ideal, segundo o IBGE, considerando o IMC. Além disso, o número de obesos cresceu de 12 para 19% nos últimos 10 anos. É muita, muita gente. Mas ainda assim, construímos o nosso mundo de forma a excluí-los, negando sua existência. Tornamos difícil e humilhante que eles se locomovam, com assentos e catracas em que o corpo deles não cabem. Dificultamos o acesso ao mercado de trabalho – segundo uma pesquisa da Catho, 6% dos empregadores assumidamente não contratam pessoas obesas. E quando são contratados, é pra ganhar menos, um estudo publicado no Jornal de Psicologia Aplicada Americana, em 2010, concluiu que uma mulher “muito pesada” pode ganhar até 19 mil dólares anuais a menos que uma “normal”. Comprar roupas então, é uma gincana: Menos de 20% do varejo tem opções para atender essas pessoas. Essa parcela expressiva da população não se vê representada na mídia e tem boa parte das suas interações sociais baseadas no preconceito, quando são tratadas a partir de estereótipos extremamente negativos. Esse conjunto de opressões tem nome: gordofobia. O carnaval é um momento importante para pensar sobre corpos na esfera público e privada. Falar de prazer, de alegria, de saúde e interação social. Por isso hoje trouxemos o publicitário e youtuber Bernardo Boechat, a empresária criadora da feira Pop Plus Flávia Durante, a criadora do canala Alexandrismos Alexandra Gurgel e a criadora da da grife plus size Lilavi Virgínia Cruz para nos explicar o que significa essa palavra e compartilhar sua trajetória de sofrimento, compreensão, aceitação e transformação. Vem com a gente desconstruir esse preconceito que ainda é tão socialmente aceito. Taca-lhe o play nesse Mamilos! Mais da metade da população brasileira está acima do peso ideal, segundo o IBGE, considerando o IMC. Além disso, o número de obesos cresceu de 12 para 19% nos últimos 10 anos. É muita, muita gente. Mas ainda assim, construímos o nosso mundo de forma a excluí-los, negando sua existência. Tornamos difícil e h

  • #134 - Carnaval pra quê?
    #134 - Carnaval pra quê?
    Duração: 01h08min | 10/02/2018

    Crise política, crise econômica, crise social. Estamos em um momento crítico do país. Nunca foi fácil, a gente sabe. Mas a sensação de urgência, de emergência, agora, parece maior. Tanta coisa pra resolver, tanto problema, vamos parar justo agora pra fazer festa? Isso é hora pra gastar com folia? Quem é que tem cabeça pra isso? Procuramos algumas pessoas que não abrem mão da festa. Algumas que sempre amaram – algumas que aprenderam a amar – pra entender qual é a magia do carnaval a ponto de fazer parte da nossa definição de povo. Carnaval afinal, pra que serve? Por que tomou essa proporção no Brasil? Vem com a gente nessa viagem gostosa por memórias, sotaques, ritmos, cheiros, amores e cores. Taca-lhe o play nesse Mamilos. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui ======== CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos ======== EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Redes sociais – Guilherme Yano e equipe Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia ======== CAPA A capa dessa semana foi feita pelo Gui Yano ======== FAROL ACESO Ju – Filme e Podcast Cinemático A forma da Água Cris – Canal Maurício Rodrigues no YT

  • #133 - Nômades Digitais
    #133 - Nômades Digitais
    Duração: 01h08min | 02/02/2018

    Voltamos finalmente, cheia de saudade e com um tema leva e inspirador para inaugurar uma temporada que promete fortes emoções. Você já pensou em viajar o mundo e não se estabelecer em nenhum lugar, apenas explorando cada uma das cidades por onde passa? Provavelmente sim, mas a grana curta e a falta de planejamento sempre pareceram empurrar essa vontade para bem longe, certo?! Pois uma nova classe de pessoas conhecidas como nômades digitais tem feito isso de uma maneira muito interessante e é isso que o Mamilos quis conhecer. Chamamos pra conversar conosco Felipe Pacheco e Rodrigo Almeida diretamente da Campus Party Brasil 2018 pra explicar como isso pode ser possível para qualquer um. Vem com a gente =)

  • #132 - O Bom Natal
    #132 - O Bom Natal
    Duração: 01h19min | 23/12/2017

    E chegou o último programa do ano. E aí, toca Simone? Então é natal, e o que você fez? Enquanto nas redes azamigas reclamam de passar o natal com a família ouvindo pela milésima vez a piada do pavê, aguentando a tia perguntar "E os namoradinhos?" e fugindo do cutuco da vó "teu primo é 10 anos mais novo e já tem um emprego bom, estável e você?", lá fora, a crise tornou um bom natal um sonho distante para milhões de pessoas.Tem gente que vai passar o natal na rua. Tem muita gente que não tem garantia de ter alimento nem nessa noite. Tem quem vá passar o natal em hospitais, abrigos, asilos. Existe um universo inteiro de refugiados que vão passar o natal longe de casa, da família, dos amigos, dos sons, cheiros e sabores que aquecem o coração. Existe uma legião de pessoas organizadas para diminuir esse sofrimento. A gente vai conversar aqui sobre as ações que existem e como você pode se engajar. Relaxa aí na poltrona e dá o play nesse Mamilos!

  • #131 - Burnout
    #131 - Burnout
    Duração: 01h27min | 16/12/2017

    Chegamos no fim do ano cansados, esgotados, na capa da gaita, como se diz em bom gauchês. É uma época de fazer balanços, de avaliar nossas escolhas, de pesar nossas experiências. Como o ano nos tratou, como nós respondemos a isso. E de projetar o que queremos construir a partir disso, o que fica, o que sai, que mudanças precisamos fazer, que decisões tomar. Em um universo em que líderes - quando recebem prêmios - fazem discursos agradecendo suas equipes que sacrificaram todos os finais de semana do ano, elevando essa disfunção a um patamar de exemplo a ser glorificado e seguido, precisamos DEMAIS refletir sobre o preço que estamos pagando por essa cultura. Nesse contexto é muito importante a gente conversar sobre burnout. Para nos ajudar a explorar o tema temos o psiquiatra figurinha mais carimbada do Mamilos, Fe Duarte e a coach Patricia Martins de Andrade. Prepara o chazinho de camomila, relaxa aí na poltrona e dá o play nesse Mamilos!

  • #130 - AIDS, nova geração
    #130 - AIDS, nova geração
    Duração: 02h38min | 09/12/2017

    Para quem viveu os anos 80 AIDS era uma palavra maldita. Foi a doença desconhecida que chegou para levar grandes ídolos e transformar completamente a relação que a nossa geração tinha com o sexo. Era sinônimo de morte, de sofrimento, de estigma. De repente, a festa do amor livre embalado pela popularização dos anticoncepcionais e por uma cultura cada vez menos submissa à moral religiosa levou um choque. Culpa, medo e desconfiança voltaram a ser protagonistas das nossas vidas sexuais. De lá pra cá, muita coisa mudou. Com os novos tratamentos e as brigas para quebrar patentes, dando acesso aos medicamentos à toda população, o coeficiente de mortalidade por Aids caiu 13% nos últimos 10 anos. A luta passou a ser para diminuir o estigma de quem conquistou qualidade de vida pra viver apesar do vírus. Mas esse tempo de paz trouxe um novo surto, dessa vez mais silencioso. O vírus da AIDS voltou a crescer, principalmente entre os jovens. Pra entender melhor o que está acontecendo contamos com a ajuda da infectologista pediátrica Thaluama Cardin, da sexóloga popstar Ana Canosa e do diretor de redação da Capricho Thiago Theodoro. Deixa a vergonha na porta, porque vamos falar sobre sexo sem tabu. Taca-lhe o play nesse Mamilos. FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: Facebook.com/mamilos . Twitter: @mamilospod CONTRIBUA COM O MAMILOS Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo. www.padrim.com.br/mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Redes sociais – Guilherme Yano e equipe Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia ======== CAPA A capa dessa semana foi feita pelo Gui Yano FAROL ACESO Ju – Filme Patti Cakes e filme Estado de liberdade Cris – Filme Do Amor e Trevas Thiago – Série Insecure Ana – Livro Um menino em um milhão Thaluama – Filme Boa Sorte

  • #129. Controle de armas
    #129. Controle de armas
    Duração: 01h27min | 02/12/2017

    Desde a adoção do Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826) no Brasil, em dezembro de 2003, mais de 20 pontos do texto original, entre artigos inteiros, parágrafos e incisos, foram alterados. Na maioria das vezes, as mudanças introduzidas flexibilizam as regras que tinham como objetivo regular e restringir o porte de armas no país. Os que tentam preservar a redação original do Estatuto identificam nas mudanças uma ofensiva de setores apoiados pela indústria de armas e munições para derrubar “a mais abrangente política de controle de armas da história nacional”. Já os críticos do Estatuto consideram a redação atual da lei um entrave para que os cidadãos disponham legalmente de armas de fogo e assumam a responsabilidade de zelar pela própria segurança, em vez de depender exclusivamente da segurança pública. Poderia ser uma pauta técnica, mas o tema suscita paixões e debates acalorados. O Brasil é líder mundial em números absolutos de homicídios. Pra piorar apenas entre 5 a 8% dos casos de homicídios são solucionados. A sensação de impunidade e insegurança clama por soluções rápidas e contundentes. Desarmamos os espíritos e tivemos uma conversa provocativa, gostosa e informativa com o ativista pró-armas e presidente da ONG Movimento Viva Brasil Bene Barbosa e com o pesquisador do Núcleo de Estudos da Violência Vitor Blotta. Pra me ajudar na condução essa semana, contei com a experiência de Alexandre Versignassi, o editor chefe da Revista SuperInteressante. Tivemos ainda uma série de participações especiais: • Guilherme Lucchesi, Especialista em Direito Penal e Criminologia pelo Instituto de Criminologia e Política Criminal (ICPC) e Diretor do Instituto Brasileiro de Direito Penal Econômico (IBDPE) •Daniel Cerqueira do Fórum de Segurança •Filipe Figueiredo, um dos criadores do excelente podcast Xadrez Verbal •Daniel Mack, Mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Georgetown •Altay de Souza, o todo poderoso cientista da família B9, um dos criadores do podcast Naruhodo ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected]

  • # 128 - Especial 3 anos
    # 128 - Especial 3 anos
    Duração: 50min | 18/11/2017

    O Mamilos faz três anos de aniversário e deu folga para Cris e para Ju. Quem assumiu o programa dessa semana e aprontou altas confusões foram a Jaqueline Costa - coordenadora do grupo de pauta, Caio Corraine - nosso famoso editor, Lu Machado - a dama à frente do grupo de transcrição e Gui Yano - o líder da equipe de redes sociais. Teve número, depoimentos e muita coisa pra comemorar essa dura porém saborosa caminhada.

  • # 127 - Fintechs
    # 127 - Fintechs
    Duração: 02h39min | 10/11/2017

    A combinação cliente infeliz + acesso mobile a internet criou um poderoso cenário para o surgimento das Fintechs. O termo é resultado da junção das palavras ‘financial’ (financeiro) e ‘technology’ (tecnologia). Elas são, em geral, startups que desenvolvem inovações tecnológicas voltadas para o mercado financeiro. Essas inovações prometem tornam os serviços financeiros (como cartões de crédito e débito, empréstimos, investimentos) muito mais eficientes, baratos, seguros e transparentes. A coisa deu tão certo que atualmente o Brasil já tem 309 empresas do tipo, entre elas, estão algumas já muito conhecidas como GuiaBolso, ContaAzul e Banco Neon. Mas quem puxou a pauta do Mamilos essa semana foi a Nubank. Uma das fintechs mais amadas do Brasil o cartão roxo mandou avisar que agora sua atuação não se restringe apenas ao cartão de crédito, num evento cheio de pompas lançou a NuConta. A coisa parece que tá ficando realmente série e não podemos ficar de fora. Hoje o Mamilos vai conversar sobre o namoro dos brasileiros como as fintechs, é amor de verdade ou amor de verão? Como essas mudanças impactam o mercado e para onde estamos indo? Ouça

  • #126 - Bullying
    #126 - Bullying
    Duração: 01h20min | 04/11/2017

    Nos últimos anos temos discutido cada vez mais sobre bullying. Qual é o tamanho do problema? Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, estamos falando de um problema que atinge 7,4% dos estudantes que cursaram o 9º ano do ensino fundamental. O índice de alunos que admitiram já ter chantageado o colega, espalhado boatos ou criado apelidos pejorativos consegue ser ainda maior: 19,8% - ou 520 mil estudantes. Vamos conversar agora pra entender porque esse assunto preocupa cada vez mais pais e educadores. O ambiente escolar está mais hostil ou nossas crianças estão menos resilientes? Como podemos combater esse problema? Na mesa conosco para nos ajudar Leandro Beguoci, Diretor Editorial e de Conteúdo Associação Nova Escola e Laura Saad, Psiquiatra infantil trabalha em CAPES e consultório. ======== Workshop9: Pisa Menos Facebook do planejamento à mensuração Daí você criou coragem e começou sua marca de (insira aqui seu produto ou serviço: roupas, brownie, pet shop) e quer fazer anúncio no FB. O primeiro passo é entender qual é sua voz pra construir uma comunicação consistente, que construa uma comunidade ao redor da sua marca. Vamos falar de estratégia? Dia 11/11 no Cubo do Itaú. Vem gente no.b9.com.br/PisaMenosFB ======== FAROL ACESO Ju – Livro Extraordinário Cris – Série Mozart In The Jungle e Filme Nossas Noites Beguoci – Filme Blade Runner 2049 e Livro O Vendido Laura – Filme A Separação

  • #125 - Câncer: Sobre a vida
    #125 - Câncer: Sobre a vida
    Duração: 02h33min | 21/10/2017

    Hoje vamos falar sobre aquela palavra proibida. Vamos falar da doença maldita que é a 2ª maior causa de mortes no mundo, e que estima-se ainda vai crescer 70% nas próximas duas décadas. Vamos falar sobre Câncer, o inimigo que deixou cicatrizes e histórias de luto em quase todas as famílias. Mas dessa vez, vamos trazer 26 pessoas para contar histórias de vitórias. Não pra fugir da dor, mas pra aumentar o nosso repertório. Pra próxima vez que ouvirmos câncer em um diagnóstico nos lembrarmos que essa batalha é difícil, mas temos chance, e vamos lutar. Pega o lencinho e vem se emocionar. Taca-lhe o play nesse Mamilos! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Mas o Mamilos vocês não vão falar da “cura gay”? O que vcs pensam sobre essa treta do ensino religioso nas escolas? Mamilos e essa polêmica da Dove, genty?! Então, vai lá na nossa newsletter que tem tudo isso e muito mais. Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo <3 www.padrim.com.br/mamilos Workshop9: Pisa Menos Facebook do planejamento à mensuração Daí você criou coragem e começou sua marca de (insira aqui seu produto ou serviço: roupas, brownie, pet shop) e quer fazer anúncio no FB. O primeiro passo é entender qual é sua voz pra construir uma comunicação consistente, que construa uma comunidade ao redor da sua marca. Vamos falar de estratégia? Dia 11/11 no Cubo do Itaú. Vem gente no.b9.com.br/PisaMenosFB EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Redes sociais – Guilherme Yano e equipe Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia Um abraço MUITO ESPECIAL para Letícia, João Gentil, Lu Machado, Marina, Fernanda Capelleso que transcreveram todos os depoimentos pra gente conseguir fazer o roteiro do programa CAPA A capa dessa semana foi feita com muita sensibilid

  • #124 - A Importância do Brincar
    #124 - A Importância do Brincar
    Duração: 02h42min | 14/10/2017

    Brincar é uma expressão e ela vem de diferentes formas em diferentes etapas da vida. Einstein, por exemplo, dizia que brincar é a forma mais plena de fazer ciência. A criança não vive pra brincar, ela brinca pra viver, o brincar é o eu e o mundo. A partir do brincar que o ser humano treina, descobre, mede força, se constrói, colabora, convive com o diferente, soluciona problemas, pesquisa, desperta o olhar criativo. Brincar é organizar nosso mundo de uma forma lúdica, amistosa, a partir do riso e do divertir-se. Quem não brinca se diminui porque tem restrita suas capacidades de manifestação. Quem perde a capacidade de brincar perde uma conexão com sua própria essência. Falar sobre o brincar não é uma volta às origens, não é coisa de bicho grilo, é uma valorização de uma linguagem pouco valorizada. Essa semana o Mamilos conversa com convidamos Nina Campos da POP - Palhaços a Serviço das Pessoas e Costuras do invisível e Gandhy Piorski - artista plástico, teólogo e mestre em Ciências da Religião, é pesquisador nas áreas de cultura e produção simbólica, antropologia do imaginário e filosofias da imaginação e atualmente, é consultor do Instituto Alana. Para falar sobre a importância do brincar!

  • #123 - Pedofilia
    #123 - Pedofilia
    Duração: 01h10min | 08/10/2017

    Não queremos falar sobre pedofilia, não queremos sequer pensar sobre o assunto. No entanto, a repulsa que nos faz desviar da conversa, nos leva a construir crenças superficiais e inadequadas sobre quem são os agressores, quais são os fatores que potencializam o risco, o que aumenta a incidência da violência e quais são as medidas para, efetivamente, proteger as crianças. Varrer o problema para baixo do tapete, tampar os ouvidos, não vai fazê-lo desaparecer. Então, com muita sensibilidade, vamos conversar sobre a dimensão médica e legal dos comportamentos pedófilos para entender como podemos construir uma sociedade mais segura para as nossas crianças. Para nos ajudar a compreender melhor os aspectos psicológicos da questão tivemos a ilustre presença de Rose Miahara – Coordenadora de Ensino no Centro de Referência às Vítimas da Violência do Instituto Sedes Sapientiae. Para apresentar a faceta legal de enfrentamento ao problema contamos com o promotor da Vara de Infância e Juventude da Lapa Yuri Giuseppe Castiglione. Tivemos ainda participação de Caroline Marafiga – Doutoranda em psicologia clínica que atende pedófilos no sistema penitenciário, Altay de Souza – um dos criadores do podcast Naruhodo e pós-doutorado em neurociência pela Universidade de Toronto, e o querido Fê Duarte, o psiquiatra oficial do time do Mamilos. Vem de mente e coração abertos, taca-lhe o play nesse Mamilos! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Com 9,90 você mantém o Mamilos semanalmente entregando polêmica com empatia, trazendo diferentes pontos de vista e lugares de fala para expandir teus horizontes. Pelo preço de uma pipoca você garante a continuidade desse podcast que te abraça enquanto dá um nó nas tuas certezas. E, como apoiador, recebe mais um canal para ficar ainda mais pertinho da gente: uma newsletter para conhecer quais são as notícias que chamam nossa atenção a cada semana. Apóie agora. Padrim Mamilos Patreon do Mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Red

  • Cobertura - Coloquio Internacional de Direitos Humanos
    Cobertura - Coloquio Internacional de Direitos Humanos
    Duração: 05min | 07/10/2017

    Áudio Extra - Cobertura Mamilos 15 Colóquio Internacional de Direitos Humanos realizado pela jornalista Semayat Oliveira

  • # 122 - Futuros Possíveis: Microrevoluções
    # 122 - Futuros Possíveis: Microrevoluções
    Duração: 01h24min | 30/09/2017

    Se você tá desgraçado da cabeça com as notícias, se pensar no futuro te deixa angustiado, se não tá dando conta da rotina, puxa um banquinho, prepara o chá de camomila e vem conversar com a gente. Reunimos a nossa querida professora de mindfulness Regina Giannetti e o doce psicólogo Frederico Mattos para continuar a exploração que começamos com a série Futuros Possíveis sobre como podemos fazer a diferença e transformar a realidade. Essa semana o papo é sobre como construir melhores futuros através da mudança que realmente está ao nosso alcance: aquela que acontece em nós mesmos. Qual é o impacto que a mudança de um indivíduo pode ter? O que muda se o despertar da consciência não for isolado, mas fizer parte de um movimento crescente e contagiante? Vamos falar sobre microrevoluções, as mudanças de comportamento que começam na menor esfera da sociedade – no nível individual – mas tem potencial transformador sensível. Hoje vamos conversar sobre mindfulness e comunicação não violenta. Entra na roda, taca-lhe o play nesse Mamilos! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Com 9,90 você mantém o Mamilos semanalmente entregando polêmica com empatia, trazendo diferentes pontos de vista e lugares de fala para expandir teus horizontes. Pelo preço de uma pipoca você garante a continuidade desse podcast que te abraça enquanto dá um nó nas tuas certezas. E, como apoiador, recebe mais um canal para ficar ainda mais pertinho da gente: uma newsletter para conhecer quais são as notícias que chamam nossa atenção a cada semana. Apóie agora. Padrim Mamilos Patreon do Mamilos EQUIPE MAMILOS Edição – Caio Corraini Redes sociais – Guilherme Yano e equipe Apoio a pauta – Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas – Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita pelo Johnny Brito. FAROL ACESO Ju – Filme Big Sick Re – Curso de Mindfulness, livro Atenção Plena, Filme Beleza Oculta Fred – Peça A alma imoral

  • #121 - The Handmaids Tale
    #121 - The Handmaid's Tale
    Duração: 02h41min | 22/09/2017

    Depois de passar quase dois meses prometendo um episódio dedicado a discutir a série mais polêmica do ano, o Emmy nos deu a oportunidade perfeita para gravar entregando 7 prêmios para “The Handmaids Tale”. Quem não tinha se interessado até agora, definitivamente está curioso com a distopia baseada no romance de Margaret Atwood que conta a história de um futuro em que os Estados Unidos transformaram-se em uma ditadura teocrática como forma de tentar reorganizar a sociedade depois de um caos provocado por desastres naturais e a infertilidade em massa das mulheres e das plantas. Reunimos então Thais Fabris , co-fundadora da 65|10, e Isabel Wittmann, do podcast Feito por Elas, para falar sobre sororidade, o papel das mulheres em Gilead e o quanto estamos dispostos a sacrificar em nome da segurança, de um suposto bem comum. Convidamos ainda alguns ouvintes pra trazer uma visão masculina sobre o papel dos homens para a instauração do regime opressor. Se você já assistiu a série e tá cheio de caraminholas na cabeça - Taca-lhe o play nesse Mamilos! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter: aqui CONTRIBUA COM O MAMILOS Com 9,90 você mantém o Mamilos semanalmente entregando polêmica com empatia, trazendo diferentes pontos de vista e lugares de fala para expandir teus horizontes. Pelo preço de uma pipoca você garante a continuidade desse podcast que te abraça enquanto dá um nó nas tuas certezas. E, como apoiador, recebe mais um canal para ficar ainda mais pertinho da gente: uma newsletter para conhecer quais são as notícias que chamam nossa atenção a cada semana. Apóie agora. Padrim Mamilos Patreon do Mamilos EQUIPE MAMILOS Edição - Caio Corraini Redes sociais - Guilherme Yano e equipe Apoio a pauta - Jaqueline Costa e grande elenco Transcrição dos programas - Lu Machado e Mamilândia CAPA A capa dessa semana foi feita pelo Guilherme Yano ======== FAROL ACESO Ju - Documentário Nobody Speak: Trials of the Free Press e Podcast Conversation With People Who Hates Me Cris - Série Mad Man e Série

  • #120 - Arte pra que?
    #120 - Arte pra que?
    Duração: 02h35min | 16/09/2017

    O encerramento da exposição Queermuseu, do Santander Cultural de Porto Alegre, tem muitos recortes para conversar, o mais polêmico deles a atitude do MBL frente as artes expostas. O Mamilos é veementemente contra as táticas usadas por esse grupo e justamente por isso não vai permitir que ele paute nossa agenda. Escolhemos então falar sobre arte e aproveitar esse fato torpe para falar do que realmente é uma conversa produtiva. Para conduzir o debate reunimos Guilherme Werneck publisher da Bravo, revista de arte mais importante do país e Fernanda Pitta professora de história da arte e curadora do Museu Pinacoteca/ SP. Tivemos ajuda ainda de Sheila Lenier – curadora e crítica de arte sediada em Paris, Daniel Lima e Flávio Rossi, dois artistas renomados e Maria Eugênia Salcedo diretora artística do Museu Inhotim/ MG. Todos unidos para conversar sobre esse tema que apaixona, nos leva além e, muitas vezes soterrados pelos problemas do dia a dia, fica de lado. Esse é o protesto do Mamilos, conversaremos hoje sobre: arte pra que? Vem conosco que a conversa tá abstrata. Taca-lhe o play nesse Mamilos! ======== FAROL ACESO Cris – Livro O que é arte Filmes sobre artistas Gui – Canal Vivieuvi Livro Escalpo Revista Bravo Fernanda – Projeto -rte Site Pinacoteca Ju – Projeto Curadoria Livro Isso é Arte

  • #119 - Redes Sociais: Guia de sobrevivência
    #119 - Redes Sociais: Guia de sobrevivência
    Duração: 01h24min | 09/09/2017

    Em pleno feriado convocamos Oga Mendonça e Ricardo Terto para discutir o preço que a gente paga por tentar ficar conectado, consumindo informação o tempo todo. E aí, o foco na treta nossa de cada dia rouba a nossa energia e a perspectiva? Ou será que, pelo contrário, deveríamos nos preocupar com o desejo de nos distanciar e desligar porque isso é uma tentativa de fuga da realidade, uma forma de omissão? Precisamos ter opinião pra tudo? Devemos acompanhar tudo? E os memes, são uma forma de democratizar a polêmica e fazer os assuntos atingirem todo mundo ou só o nosso jeitinho de evitar conversas profundas, oferecendo a satisfação de parecer conectado e incluído sem de fato promover debate e reflexão? Vem conversar com a gente. Taca-lhe o play nesse Mamilos. ======== LINKS: Estamos nos afogando num mar de informações, o que podemos fazer? ======== FAROL ACESO Ju – Livro O conto da aia, Podcast Rough Translation episódio Brazil in black and white Cris – Filme Raw Oga – livro O Vendido Terto – Série Atypical

  • #118 - Autismo
    #118 - Autismo
    Duração: 02h41min | 03/09/2017

    Essa semana vamos abrir nossos microfones e corações para conhecer e nos aproximar do universo de mais de um milhão de pessoas no Brasil que foram diagnosticadas com TEA – transtorno do espectro autista. Para nos guiar nessa jornada tivemos a ajuda super especial da psicóloga Joana Portolese, pesquisadora do PROTEA (Programa do Transtorno do Espectro Autista) e Assessora em Neuropsicologia do Instituto Pensi do Hospital Infantil Sabará e da Julia Balducci, cineasta que aos 22 anos descobriu pelos seus pais ser Asperger. A conversa ficou muito mais colorida com a participação de algumas pessoas super apaixonadas pelo tema: Deborah Rolim – Especialista em Linguagem, Certificada pelo Hanen Centre (Toronto-Canada) no programas de orientação a pais ” It takes to to talk” e “More than words”. Cris, mãe da Milena, pedagoga autora do Blog Mundo da Mi. Marcos Petry – Vlogger O diário de um Autista. Marie Dorion – Mãe do Pedro e do Luis. Silvia Ruiz – jornalista, mãe do Tom. Vem participar desse encontro, vem ampliar seus horizontes, aquecer e alargar o coração. Taca-lhe o play nesse Mamilos. ................................ NDICAÇÕES Filmes/ Séries / Livros/Documentários Filme Farol das Orcas Documentário Vida, Animada Série GNT eu sou assim Canal/Blog Lagarta Vira Pupa Diário de um Autista Aplicativo Vídeos Emoções no autismo Crianças contam como é conviver com amigo autista na escola Coisas que todo autista gostaria que você soubesse ======== FAROL ACESO Ju – Livro Extraordinário, Série Atypical Cris – Livro Meditações Joana – Teatro O Som e Sílaba Julia – Filme Macbeth

  • #117 - Paradoxo da Tolerância
    #117 - Paradoxo da Tolerância
    Duração: 01h24min | 26/08/2017

    Depois que a passeata de Charlotteville ultrapassou o limite do discurso de ódio para aterrorizar e ferir dezenas de pessoas e assassinar Hether Hayer, mais uma vez esquentou o debate sobre até que ponto a democracia deve tolerar discursos intolerantes. Devemos, como sociedade, impor limites a um indivíduo que manifesta seus pensamentos radicais, racistas e odiosos ou, pelo contrário, devemos defender o direito a todos dizerem o que pensam, por pior que seja o conteúdo desses pensamentos? Deve haver limites à liberdade de expressão ou essas manifestações devem ser toleradas como um dos custo para se viver em uma democracia? Pra nos ajudar a resolver esse dilema convocamos um time de craques. Na mesa contamos com a produtora e Repórter na BBC Brasil Camilla Costa e com Bruno Alves Duarte, mestre em Direito Constitucional pela Universidade de Coimbra. Além deles chamamos reforços: Pra trazer uma visão em primeira mão dos acontecimentos, Ricardo Senra – Jornalista e correspondente da BBC nos EUA, vai contar sua experiência cobrindo a manifestação em Charlottesville. O professor de história João Goto explicou porque parece que os movimentos fascistas estão ganhando força. Já Larissa Cristine Daniel Gondim – Mestre em Direitos Humanos pela Universidade Federal da Paraíba veio (com um sotaque maravilhoso) nos explicar o que é o Paradoxo da Tolerância. E por fim, pra trazer opinião contamos com os polêmicos Alexandre Maron e Caio Gomes. Vem com a gente discutir qual é o limite da tolerância. Taca-lhe o play nesse Mamilos. ======== Easynvest: Você investe, você administra Todo mundo aprende a calcular a fórmula de Báskara, mas a escola não nos prepara pra cuidar do nosso dinheiro. A gente tem que se virar nos 30, aprender na prática, na tentativa e erro. Pensando nisso o canal da Easy no YouTube dá várias dicas de como cuidar do seu dinheiro e principalmente, como investir ele bem. E não precisa esperar o 13º chegar pra começar, já dá pra começar a investir com R$30, com taxa zero. Não é complicado. Complicado

  • #116 - Distritão e Fundo de Campanha
    #116 - Distritão e Fundo de Campanha
    Duração: 02h35min | 19/08/2017

    Mas gente, como assim estamos fazendo importantes reformas políticas sem conversarmos? Calma! O Mamilos dessa semana tem a ingrata tarefa de tentar entender o que significa irmos para um novo modelo de voto e também o porque e o impacto no aumento do fundo partidário. Mas não dava pra fazer isso sozinhas! Recebemos na mesa Daniel Bramatti do Estadão e Rafael CortezDoutor em Ciência Política. Vem com a gente!

  • #115 - Venezuela em convulsão
    #115 - Venezuela em convulsão
    Duração: 02h41min | 12/08/2017

    Tudo o que acontece na Venezuela é cercado de desinformação e enevoado pelas fake news espalhadas por apoiadores do Governo e da oposição. Na política venezuelana, tudo é espetáculo. Para além disso, qualquer informação que recebemos de lá é filtrada pelas lentes ultrapolarizadas do diálogo político do Brasil. Nossa missão é tentar entender, em meio a tanto ruído, o que está acontecendo, quais foram as decisões e acontecimentos que levaram nosso vizinho à beira de uma guerra civil e o que podemos aprender com essa experiência. E para nos ajudar reunimos duas pessoas que preferem perguntas incômodas a respostas confortáveis e que tem dom para explicar temas complexos: o jornalista do Nexo João Charleaux e a professora de Relações Internacionais Carolina Pedroso. Temos ainda três participações super especiais: Filipe Figueiredo do Xadrez Verbal para ajudar a dar o contexto histórico do conflito e dois venezuelanos para compartilhar a visão de quem está vivendo a crise: Victoria Gimenez e Gustavo Rojas. Vem com a gente! Taca-lhe o play nesse Mamilos. _ MERCHAND_ A gente sabe que tem ouvinte que quer mudar de carreira, tem quem sonhe em abrir um negócio, ter um filho, viajar. Pra começar a realizar tem que colocar meta e começar a investir. Dá pra começar com R$ 30, o que não pode é continuar sonhando. É simples, é fácil, não precisa entender nada de investimento, a Easynvest explica e simplifica. Vai la no canal do Youtube deles, tem váaaarias dicas de investimento, no app a Easy também explica as opções sem aquele economês dos gerentes de banco. Tem seleção para quem tá dando os primeiros passos com opções com menores riscos e ótimas rentabilidades. Tem uma lista com os investimentos mais escolhidos da semana. Tem uma seleção feita pra quem quer poder resgatar o dinheiro a qualquer momento, pra não passar apuro em emergências. E tem dicas pra quem tá pensando na aposentadoria, focado num futuro tranquilo. Vai lá, baixa o app na Play Store e Apple Store, cadastra transfere seu dinheiro e comece a investir com 100% d

  • #114 - Marketing de Causa
    #114 - Marketing de Causa
    Duração: 01h14min | 01/07/2017

    Na semana em que Cannes, o Festival mais prestigiado da publicidade, premiou uma série de campanhas que associavam marcas a causas questionamos: Marcas podem empoderar pessoas? Elas podem salvar o mundo? Qualquer marca pode abraçar uma causa? Quais desafios estão por trás desse passo? Marketing de causa é uma moda? Vai passar? Pra nos ajudar a responder convidamos Thais Fabris, fundadora da 65|10 e Nicolas Henrique, planejamento da Mutato. Saboreie o último programa do semestre. Agora é férias, nos revemos em agosto. Taca-lhe o play nesse Mamilos. FAROL ACESO Ju – Podcast You are not So Smart episódio 93 The neuroscience of changing your mind, Podcast CinemAção Capitão Fantástico e Podcast Cinemático O círculo Cris – Canal Muro Pequeno Nico – Evento Fera Fera e documentário Betting on Zero Thais – Série The Handmaids Tale

  • #113 - Cidadania 2.0
    #113 - Cidadania 2.0
    Duração: 02h56min | 24/06/2017

    Mamileiros e mamiletes, com esse episódio lançamos a série Futuros Possíveis, para explorar caminhos, alternativas e soluções em conversas inspiradoras com quem está transformando a realidade e os nossos problemas com seus trabalhos ou ideias. A cada episódio um mergulho em uma abordagem, um olhar, uma perspectiva diferente para no final cada um de nós poder montar seu caleidoscópio de esperança e seu plano de ação para fazer parte dessa mudança. No primeiro episódio trouxemos Rafa Poço - ativista ambiental, um dos fundadores da Rede e fundador do Update Politics, que vocês já conhecem do Mamilos sobre Reforma Política. Márcio Black - Doutor em Ciências Políticas e produtor cultural, integrante do Coletivo Sistema Negro, candidato a vereador pela cidade de São Paulo pela Rede em 2016 e Bruno Torturra, um dos criadores do Mídia Ninja, do Estúdio Fluxo e articulador do movimento Existe Amor em SP e membro da Rede Pense Livre. A conversa começa com uma provocação: Se todo poder emana do povo, então por que nos sentimos tão impotentes diante das grandes decisões e acontecimentos políticos? Por que parece que nossa opinião ou vontade importa pouco? Por que não nos sentimos representados? Por que não nos reconhecemos naqueles que estão no poder? Como podemos mudar essa realidade? Com participação especial de Christian Ingo Lenz Dunker - Psicanalista com pós-doutorado pela Manchester Metropolitan University e Professor titular em Psicanálise e Psicopatologia Clínica do Instituto de Psicologia da USP. Puxa o banquinho, passa um café e entra na nossa roda de conversa que o papo tá gostoso! FAROL ACESO Ju – Jogo Sushi Go e Exploding Kittens. Palestra “A Despolitização da Política” Cris – Filme Experimenter Rafa – Update Politics Bruno – Livro Galapagos Marcio Barcelona – Em Comú

  • #112 - Três é demais?
    #112 - Três é demais?
    Duração: 02h45min | 17/06/2017

    Propomos então uma conversa trazendo a perspectiva da biologia, da neurociência, da antropologia e da psicologia pra ampliar nossa compreensão sobre a monogamia como norma. Nosso objetivo é promover o conhecimento, a introspecção e a honestidade. Nós esperamos que esse programa promova conversas sobre a sexualidade humana para que as pessoas possam se concentrar mais nas realidades do que são os seres humanos e um pouco menos nas impostas regras religiosas-culturais sobre o que devemos sentir e como devemos viver. O que indivíduos ou casais irão fazer com essas informação, se alguma coisa, depende deles. Abre o coração e vamos falar sobre todas as formas de amor

  • #111 - Internações involuntárias: problema ou solução?
    #111 - Internações involuntárias: problema ou solução?
    Duração: 02h03min | 11/06/2017

    Nessa semana, usamos a polêmica levantada pelos pedidos de internações compulsórias feito pela prefeitura de São Paulo como ponto de partida para discutir o modelo de internações involuntárias. Esse recurso tem efeito terapêutico efetivo? É moral impôr tratamento? É razoável esperar que um indivíduo em surto ou profundamente comprometido pelo uso de drogas faça a melhor escolha para si? É justo um sistema que respeita a autonomia dessas pessoas impedindo que elas sejam internadas quando não desejam, mas que as responsabiliza criminalmente pelos seus atos e abarrota cadeias de usuários de drogas e pacientes psiquiátricos? Para fazer essas reflexões contamos com a ajuda do psiquiatra mamileiro Fe Duarte e do professor da UNIFESP Dr Marcelo Feijó, psiquiatra com pós-doutorado em neurociências na Universidade Brown sobre estresse e doença mental, coordenador e um dos fundadores do Programa de Atendimento e Pesquisa em Violência (PROVE). Para enriquecer a conversa, contamos ainda com depoimentos de pessoas com diferentes lugares de fala: um policial, um ex responsável pela Secretaria de Combate às drogas, um neurocientista, uma pessoa com transtorno bipolar que foi internada involuntariamente pelo pai, uma pessoa que passou por 10 internações em função de abuso de drogas e uma filha que precisou tomar a decisão de internar a mãe. Vem sem certezas, de coração aberto, pra entender melhor todas as nuances desse tema tão delicado. Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #110 - Mulheres, dinheiro e independência
    #110 - Mulheres, dinheiro e independência
    Duração: 02h49min | 03/06/2017

    Eu ganho pouco, eu gasto demais, eu não sei investir. Essas são frases fáceis de ouvir saindo da boca de uma mulher. Mas porque temos tanta dificuldade em lidar com dinheiro? Na verdade porque não gostamos nem de falar sobre esse assunto? A resposta pode estar em um conjunto de estereótipos que odiamos mas abraçamos. Mas isso pode mudar e foi pra isso que convidamos a jornalista Cynthia Almeida e a também jornalista e empreendedora Viviane Duarte pra entender mais sobre esse cenário. Contamos ainda com a participação da consultora Denise Damiani e a também consultora Carol Sandler pra abraçar o mundo financeiro sem medo de ser feliz com o bolso cheio de dinheiro sim senhora. Vem que tá delicia esse papo! ESSE PROGRAMA FOI PATROCINADO PELA EASYNVEST Investir é um dos melhores caminhos para alcançar a independência financeira. O que a Easynvest faz é trazer esse universo para o seu alcance. Para o seu bolso: com o aplicativo da Easynvest você investe na palma da mão, começando a partir de R$30. Disponível na Play Store e Apple Store. É baixar, cadastrar, transferir o dinheiro e começar a investir com 100% de segurança. Do seu jeito: a Easynvest transformou investimento em entretenimento. Sem economês ou linguagem complicada. No aplicativo você aprende como começar a investir com dicas em vídeo. Difícil é trabalhar, pegar ônibus lotado, tentar entender polêmica sem maniqueísmos, encontrar visões diferentes sem perder a empatia e a tolerância – e isso vocês já fazem todos os dias. Investir pode, e deve, ser fácil. Baixe o aplicativo agora e comece a investir com a Easynvest.

  • #109 - Sistema político em xeque
    #109 - Sistema político em xeque
    Duração: 02h08s | 27/05/2017

    Time completo na mesa para tentar entender que bagunça é essa que virou nosso país. Buscar informações, reflexões e possíveis caminhos foi uma tarefa árdua, mas contamos com a ajuda do Arthur Scatolini, advogado e doutorando pela São Francisco e Alexandre Versignassi, Diretor de Redação da Superinteressante, autor de Crash uma Breve História da Economia Pega na nossa mão e bora juntos tentar construir algo juntos a partir dessa confusão toda

  • Mães de merda
    Mães de merda
    Duração: 01h13min | 20/05/2017

    Mamileiros e mamiletes, essa semana não vai ter Mamilos. Já tínhamos combinado de gravar um especial de dia das mães com a Anna Karina, a Samara Barros e a Pérola Freeman mas a Nina vai fazer uma cirurgia e achei melhor cancelar a gravação. Não tem motivo pra preocupação, é coisa simples, ela sai amanhã mesmo. Maaaas minha atenção nos próximos dias vai ser pra minha pimentinha. Pra não deixar vocês desamparados vamos copiar o This American Life e republicar o primeiro programa de dia das mães que gravamos, o episódio que cunhou o termo mãe de merda, que muitos de vocês ainda não ouviram. Puxa o banquinho, passa um café e entra nessa roda gostosa. Semana que vem Cris Bartis estará de volta e vai deixar essa conversa de comadres mais completa.

  • #108 - O Futuro do trabalho
    #108 - O Futuro do trabalho
    Duração: 02h40min | 13/05/2017

    E quaaaaase não teve Mamilos essa semana. Diva Laura ficou afônica e passou o dia fazendo mandingas pra conseguir um fiapinho de voz e com a ajuda dos lindos Cris de Luca e Caio Corraini dar conta de mais um programa. Mas tudo vale a pena se a alma não é pequena, o reforço chegou e juntos conduziram o debate sobre o admirável mundo novo que a inteligência artificial promete, e as impactos da tecnologia no trabalho. Completando a mesa Leonardo Fonseca Ferreira da Nama, a start up que desenvolveu a IA para o Poupatempo e a personificação brasileira do Watson – a inteligência artificial da IBM – Thiago Rotta. Uma conversa pra abrir a cabeça, inspirar, provocar e questionar. Vem com curiosidade. Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #107 - Reforma Trabalhista
    #107 - Reforma Trabalhista
    Duração: 02h48min | 06/05/2017

    E a chapa esquentou quando conversamos sobre um assunto que mexe na vida e no bolso da maioria dos brasileiros. A Reforma Trabalhista, já aprovada pela Câmara dos Deputados, em regime de urgência em uma sessão na madrugada, é um pacotão com mais de 104 propostas de alteraçãoes da CLT que gerou muita polêmica. E não foi diferente quando trouxemos visões diferentes para se encontrar no Mamilos. Na mesa, a perspectiva econômica e teórica de Joel Pinheiro da Fonseca – economista e mestre em filosofia, palestrante ativo do movimento liberal brasileiro e colunista da Folha , junto com Pedro de Menezes, economista, editor do site de economia Instituto Mercado Popular se encontrou com a filosofia de direito e a experiência prática de Vinicius Duarte advogado, perito judicial contábil, que atua desde 2007 junto a varas do trabalho e escritórios de advocacia em SP como assistente técnico em processos cíveis e trabalhistas. Pra ajudar a conduzir e mediar a conversa a jornalista experiente e uma das vozes mais admiradas do Mamilos Cris de Luca. Recarregue sua tolerância, refaça seu pacto mamileiro de empatia e respeito, e vem com a mente curiosa e o coração aberto. Taca-lhe o play nesse Mamilos! FAROL ACESO Ju – Discurso do Hasan Minhaj no Jantar de Correspondentes da Casa Branca, Podcast Braincast episódio Copa do Mundo de Buzzwords, Quadrinhos sobre Backfire effect, livro Anarquistas Graças a Deus da Zélia Gattai. Joel – Livro Anatomia de um desastre. Pedro – Banda Baiana System Cris de Luca – Filme Eu, Daniel Blake Vinicius – Filme I’m not you negro

  • #106 - Remédio para quê?
    #106 - Remédio para quê?
    Duração: 02h01min | 29/04/2017

    Droga pra dormir, transar, controlar apetite, a ansiedade, o medo, a tristeza, a solidão, pra concentrar, pra acompanhar o ritmo. Estamos nos drogando demais? Estamos tomando remédio pra não pensar, pra fugir de enfrentar as dores inescapáveis de viver? Estamos mais doentes ou os diagnósticos estão melhores e simplesmente estamos enfim sendo tratados? O aumento do consumo de remédios se dá porque estamos doentes ou porque a sociedade está doente e é virtualmente impossível sobreviver a pressão, ao stress, ao excesso sem drogas? Ou será que esses questionamentos todos são fruto do velho medo das mudanças, das fronteiras que se abrem quando usamos a tecnologia para transcender os limites do nosso corpo? Na teta do mês reunimos um dream team para discutir o tanto de remédio que estamos tomando. De um lado, o querido psiquiatra Fe Duarte, que nos conduziu na discussão sobre depressão no Mamilos 75, nosso programa mais ouvido. Do outro, a antropóloga Camila Appel, autora do blog Morte sem Tabu, que participou do Mamilos 10 sobre a boa morte, um dos nossos programas preferidos de todos os tempos, junto com a terapeuta Ariadne Moraes. Vem preparado pra se surpreender, vem de cabeça aberta pra questionar. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #105 - RIP Ego e Amor
    #105 - RIP Ego e Amor
    Duração: 02h31min | 21/04/2017

    Mamileiros e Mamiletes, olha o mamilos chegando pra esquentar os corações. A pink Cris Bartis e o cérebro Ju Wallauer trouxeram Thais Fabris e o amado Oga Mendonça pra conversar gostoso sobre fofoca e amor. Papo leve, brisa fresca pra dar um tempo dessa loucura toda que tá o mundo. Vem que tá bacana demais da conta!

  • #104 - Síria, Torcidas organizadas e BBB
    #104 - Síria, Torcidas organizadas e BBB
    Duração: 02h03min | 15/04/2017

    Juba Laura e Cris Bartis chegam essa semana aprontam altas confusões. Guga Chacra vai nos ajudar a entender porque Trump que prometeu durante a campanha reduzir o envolvimento dos Estados Unidos em conflitos externos (America First) se engajou em um bombardeio na Síria, entrando em confronto direto com a Rússia. Depois Peu Araújo e Kaique Dalapola sentam na mesa pra polemizar sobre torcidas organizadas e violência no futebol. E ainda encontramos tempo pra fazer um escândalo sobre o relacionamento abusivo e suas agressões transmitidos pra todo Brasil através do BBB. Nessa roda qualquer assunto rende um papo gostoso. Vem com a gente. Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #103 - Reforma da Previdência
    #103 - Reforma da Previdência
    Duração: 02h34min | 08/04/2017

    Mamileiros e mamiletes, olha quem tá de novo na sua timeline Cris Bartis e sua companheira de fone Ju Wallauer pra debater o assunto mor das timelines nos últimos tempos: A reforma da previdência. Sim, nós também queríamos falar sobre porque o ceu é azul ou quais as melhores praias do Brasil, mas por enquanto não vai dar. Vem que tem polêmica pra todo lado porque que está conosco na mesa essa semana é a Laura Carvalho professora do Departamento de Economia da FEA-USP com doutorado na New School for Social Research (NYC) e o Márcio Holland, Professor de Economia na Fundação Getúlio Vargas, com pós-doutorado pela Universidade da Califórnia, Berkeley, EUA e autor do livro “A Economia do Ajuste Fiscal: Por que o Brasil quebrou?” Foi também Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda. Dá logo esse play!

  • #102 - Empatia e População de Rua
    #102 - Empatia e População de Rua
    Duração: 02h31min | 31/03/2017

    Bem vindos ao Mamilos, aquele lugar gostoso de encontro para debater temas polêmicos com empatia e respeito. Respira fundo, deixa a poeira da intolerância na porta e abre o coração e a mente pra explorar com curiosidade diferentes visões e argumentos. Essa semana recebermos Vitor Brumatti e Fe Duarte para conversamos sobre moradores de rua e a tal da empatia. Vem pra polêmica! Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #101 - Sistema Prisional - Parte 2
    #101 - Sistema Prisional - Parte 2
    Duração: 02h49min | 25/03/2017

    E essa semana fechamos a conversa sobre sistema prisional com Lucas Rechdan e com Ariadne Natal debatendo mudanças de curto prazo – investimento e mudança de leis, médio prazo – propor discussões para questionar o modelo punitivista e de longo prazo – mostrando a proposta de novos sistemas para mudar nossos paradigmas. Contamos também com a participação especial de: Flávio Berneira – Presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Rio Grande do Sul Thais Duarte – Socióloga com doutorado em relações afetivas no cárcere. Autora do artigo Sentimentos no cárcere: Análise das narrativas de mulheres de presos sobre o amor. Mirela Trevisan Socióloga, agente da PRF (Polícia Rodoviária federal) desde 2013. Samuel Lourenço – Um dos fundadores da ONG “Eu sou Eu – o reflexo da vida na prisão”, que atua com egressos do sistema prisional. É também escritor, palestrante e ex-presidiário. Não tem solução fácil, não tem uma resposta única, nem explicação simples. Mas ainda assim, embarque mais uma vez nessa jornada conosco. Vem com a gente fritar os miolos e lançar novas luzes e perspectivas sobre crenças arraigadas. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #100 - Sistema Prisional
    #100 - Sistema Prisional
    Duração: 02h50min | 19/03/2017

    Começamos o ano sendo sugados pela barbárie. Em 17 dias 131 presos morreram em rebeliões. O episódio além de expor de forma inequívoca como o sistema prisional está completamente fora do controle do Estado, mostrou a extensão da capacidade e disposição dos criminosos para assegurar seu poder – uma demonstração de força planejada para aterrorizar. A população está cada dia mais encarcerada e assustada, atrás de grades e sistemas de segurança mais sofisticados. Os presídios são fábricas de ódio e organização criminosa. Os policiais e servidores estão acuados, sem infra estrutura mínima para trabalhar e sem perspectiva de melhora. E os políticos seguem sem compromisso de resolver o problema, usando um dos assuntos mais sérios da política pública como plataforma de promoção pessoal. Afinal, prendemos demais ou somos o país da impunidade? Prender resolve? Como prender? Precisamos reformar o sistema prisional ou destruí-lo? Quais são as alternativas? Para ampliar o debate, adicionando mais camadas além das opiniões exacerbadas que inundam nossas timelines reunimos um grupo especialistas, enriquecendo a conversa com olhar multidisciplinar e diferentes lugares de fala. Na mesa contamos com o mamoeiro Lucas Rechdan, advogado e pós-graduando em direito penal e processual penal com ênfase em criminologia e com Ariadne Natal, Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP. O episódio também contou com a participação especial de: Débora Ferreira – Psicóloga com Formação em Psicanálise e Pós-Graduação em Elaboração e Gestão de Projetos Sociais Internacionais e Gestão Pública. Faz atendimentos na Penitenciária Estadual de Charqueadas. Luis Augusto Barquiero Neto – Juiz de direito, titular da 2ª vara criminal de Limeira, também juiz de execuções criminais em Limeira e juiz do departamento de execuções criminais da região de Campinas. Nathalia Lago – Doutora em Antropologia Social pela USP Mirela Trevisan Socióloga, agente da PRF (Polícia Rodoviária federal) desde 2013. Thais Duarte – Socióloga com doutorado em relaç

  • #99 - Beba com moderação e poste com consciência
    #99 - Beba com moderação e poste com consciência
    Duração: 02h40min | 01/03/2017

    Alalaoor Mamileiros estamos de volta com a primeira ministra das redes sociais Bia Granja pra falar da polêmica dos youtubers pagos pelo governo para falar bem sobre a reforma do Ensino médio. Foi isso mesmo? Qual é o problema? E na sequência sentamos na mesa com Altay de Souza e Guilherme Valadares pra discutir a nossa relação (abusiva?) com o álcool. Vem pra polêmica! Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #98. Economia 2017 e Censura
    #98. Economia 2017 e Censura
    Duração: 02h37min | 18/02/2017

    E essa semana temos a volta da Diva Laura pra descascar um abacaxi gigante: como estamos e quais são as previsões econômicas para 2017. Para ajudar nessa tarefa inglória, além da fiel escudeira Cris Bartis contamos ainda com o economista do Instituto Mercado Popular Pedro Menezes e com a participação especial de Marcelo Coutinho, diretor da pós graduação da FGV. Conversamos também com a Professora de Jornalismo da ECA-USP Elizabeth Saad sobre as polêmicas envolvendo a censura da Folha, com ajuda do ilustre membro da bancada jornalística mamileira Alec Duarte e da advogada doutora em polêmicas Flávia Penido. A melhor companhia e um debate em alto nível nós garantimos. Agora reúna coragem, taca-lhe o play e encara essa pia cheia de louça. Go Mamilos!

  • #97 - Crack, Pixo e as Cidades
    #97 - Crack, Pixo e as Cidades
    Duração: 02h50min | 10/02/2017

    Mamileiros e mamiletes, bem vindos ao mamilos 97. Um mamilos estranho sem Diva Laura, mas honrado nossa ilustre host que está de férias com um temas bastante polêmicos. Relatório sobre programas de tratamos de crack que deram certo e o pixo nosso de cada dia dividindo amantes e odiadores desse ato. Como a cidade se relaciona ou pede se relacionar com esses duas realidades cotidianas? Oga Mendonça, Leandro Beguoci e Edu Biz estão na mesa para nos ajudar a entender. Isso sem falar na Nathalia Oliveira que nos trouxe informações preciosas! Cola aê!

  • #96 - Westworld - A Jornada da Consciência
    #96 - Westworld - A Jornada da Consciência
    Duração: 02h47min | 03/02/2017

    Mamileiros e Mamiletes, chega de saudade, estamos de volta para mais uma temporada de polêmicas e reflexões. Bem vindos ao mamilos 2017. E essa semana recebemos nosso psiquiatra de bolso Fe Duarte juntamente com o joven Hygino para conversarmos sobre a série que explodiu mentes: Westworld. Vem, que a prosa tá muito boa =)

  • #95 - Retrospectiva 2016
    #95 - Retrospectiva 2016
    Duração: 02h40min | 23/12/2016

    Ah mas vocês acharam MESMO que a gente ia sair de férias sem fazer uma festa global, com todos os colaboradores de branco, cantando abraçados e cruzando taças de champagne? Nuuuunca! Em 2016 entregamos 41 programas, que foram ouvidos por mais de 2 milhões de pessoas. Foram muitas polêmicas, um montão de novos amigos e 337 patronos conquistados. Nesse ano, a equipe que começou com três pessoas cresceu para abraçar quase 70 voluntários doando tempo e talento para transcrever, criar capas, posts, ajudar a garimpar links e conteúdo e fazer essa teta ainda mais redonda. O Mamilos tá crescendo, mudando e ficando cada dia mais sustentável. E queremos agradecer você por permitir que a gente faça parte da sua vida desse jeito tão íntimo e transformador com esse especial que reuniu os lindos que fizeram nossa cabeça esse ano. Recebam então Oga Mendonça, Cris de Luca, Marco Túlio Pires, Alec Duarte, Atila Iamarino, Leandro Beguoci, Camila Appel, Diogo Rodriguez, Fe Duarte, Itali Colini, Joel Pinheiro da Fonseca, Mari Della Barba, Pedro Menezes, Peu Araújo, Ricardo Terto e Thais Fabris. Cada um escolheu uma polêmica para refletir sobre 2016 e um Farol Aceso, um livro, filme, série, álbum mais marcante. Vamos então encerrar esse ano treta do mesmo jeito que começamos – juntos? Vamos começar com a sala cheia de amigos inteligentes, queridos e que nos querem bem? Vamos sim! Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #94 - Natal e Resoluções de Ano Novo
    #94 - Natal e Resoluções de Ano Novo
    Duração: 02h37min | 18/12/2016

    O Brasil tá em chamas? Tá sim senhor. Mas olha, o cansaço bateu forte e na real estamos precisando de uma pausa para respirar, sentir que ainda tem caminhos e motivos para sorrir. Então bora pro último mamilos do ano com a querida Ana Freitas e a estreia do garoto de boaça Rafael Silvaconversar sobre natal e resoluções de ano novo. Vem de mansinho. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #93 - Consciência Negra - Parte 2
    #93 - Consciência Negra - Parte 2
    Duração: 01h29min | 10/12/2016

    E a conversa gostosa e transformadora com o Oga Mendonça e Xênia França continua, com participação super especial de Vivi Duarte, do plano feminino, contando como foi descobrir-se negra e da poderosíssima Ana Paula Xongani conversando sobre empreendedorismo negro. Agora vamos falar sobre construção de identidade, hipersexualização, exotismo, a contribuiçnao de religiões de matriz africana e muito mais. Vem sem preconceito. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #92 - Consciência Negra
    #92 - Consciência Negra
    Duração: 02h43min | 03/12/2016

    Por meio da Lei 12.519 de 2003 instituiu-se 20 de Novembro o Dia da Consciência Negra no Brasil. Nessa data é feriado em 1047 das 5570 cidades brasileiras. Muitos municípios alegam questões econômicas para não declarar feriado, como Porto Alegre esse ano. De qualquer maneira, todos os anos vem a tona a discussão sobre a necessidade e importância dessa data. De um lado pessoas que reivindicam o dia como momento em que a sociedade brasileira deveria refletir sobre o que é negro no Brasil e reverenciar Zumbi dos Palmares, do outro pessoas que acreditam que a data é segregacionista e desnecessária.

  • #91 - Argentina, Papa e o Aborto, Chikungunya
    #91 - Argentina, Papa e o Aborto, Chikungunya
    Duração: 02h42min | 26/11/2016

    Chegando o fim do ano, motor quase pifando, cansaço batendo na porta, combinamos com a equipe de pauta de escolher temas suaves, fáceis de debater. O que tá pegando na América latina gente? A Pernetinha, que tinha acabado de voltar da Argentina, falou da crise. Pô, de crise a gente entende, né? Chama a Itali, nossa economista de plantão que vai ser moleza. A gente tem cada ideia errada… Mas contamos com o reforço do jornalista super experiente Leandro Beguoci pra dar conta de descascar esse abacaxi. E ainda tem muita polêmica com a decisão do papa de liberar os padres do mundo todo para conceder perdão a mulheres que abortam (culpa da Taty), e serviço de utilidade pública com a pesquisadora Camila Romano (valeu Atila!) explicando sobre a ameaça de surto de Chikungunya. Então venham, seus lindos. Não é fácil, mas juntos a gente vai aprendendo e se diverte no caminho <3 Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #90 - Aniversário, Ocupação nas Escolas e Prisões no Rio de Janeiro
    #90 - Aniversário, Ocupação nas Escolas e Prisões no Rio de Janeiro
    Duração: 02h58min | 19/11/2016

    Mas genteeee como que vocês fazem isso com as tias???? Chegamos nessa quinta pós feriado preparadas pra falar de assuntos cascudos na companhia do cronista de cotidiano Ricardo Terto e da professora universitária e estudiosa de manifestações pacíficas Esther Solano e antes de mais nada tomamos uma surra de amor. Foi bolo, foi champanhe, foi petiscos, foi depoimento de tudo que é lado pra desmontar as mamileiras que desidrataram de chorar. Então, vai ter polêmica no Rio (com participação especial da campeã de público e crítica Cris de Luca e FINALMENTE um papo sobre as ocupações PORÉM, a medida que o teor alcóolico e o nó da garganta permitiram. E antes de tudo, façam vocês também parte dessa comemoração, afinal de contas, mais do que conteúdo o que construímos nesses dois anos foi uma rede de acolhimento, conhecimento e crescimento.

  • #89 - Trump, e agora?
    #89 - Trump, e agora?
    Duração: 02h37min | 11/11/2016

    E deu Trump. Contra as previsões, contra todo o esforço da mídia. Um resultado que gerou muito medo, muita confusão, muita incredulidade por uma realidade teimosa que não se conforma a nossa expectativa. Menos de 24hs após o ocorrido vamos fazer um primeiro esforço de sentar na mesa pra tentar entender esse resultado e os impactos que ele trará para os Estados Unidos, para o mundo e para o Brasil com o nosso jornalista de dados preferido Marco Túlio e com a jornalista fundadora do Aos Fatos Tai Nalon

  • #88 PEC241
    #88 PEC241
    Duração: 02h32min | 04/11/2016

    Foram centenas de pedidos, dias e dias de espera, mas finalmente viemos para atender a demanda. Sem mais delongas: vamos falar sobre a PEC241. Conosco na empreitada Arthur Scatolini e Pedro Menezes Farol Aceso Ju - Filme The Handmaiden http://www.adorocinema.com/filmes/filme-231299/ Cris - Série Black Mirror - https://pt.wikipedia.org/wiki/Black_Mirror_(s%C3%A9rie_de_TV) Filme As Invasãos Barbaras - http://www.adorocinema.com/filmes/filme-52584/ Arthur - Livro Moyombe - http://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/mayombe-analise-da-obra-de-pepetela/ Pedro - Albúm Blur in the treck - https://pt.wikipedia.org/wiki/Blood_on_the_Tracks Site Mercado Popular - http://mercadopopular.org

  • #87 Efeito Estufa, Nobel de Bob Dylan e Boatos
    #87 Efeito Estufa, Nobel de Bob Dylan e Boatos
    Duração: 01h20min | 22/10/2016

    Mamileiros e mamiletes, chegou a hora mais feliz da semana! Mais uma vez, nos juntamos pra conversar sobre os assuntos mais falados dos últimos dias. Teve aquecimento global, o Nobel do Bob Dylan e as tantas mentiras espalhadas pelas redes sociais. Vem com a gente e na companhia prestimosa de Cris de Luca e Daniel Almeida fazer nosso exercício semanal de empatia com inteligência e bom humor. Taca-lhe play nesse Mamilos! Farol Aceso Ju - Podcast Naruhodo - http://www.b9.com.br/podcasts/naruhodo/ Cris - Podcast Trico de Pais - http://paizinhovirgula.com/podcast-trico-de-pais/ Cris de Luca - Plataforma Tim Tec - http://timtec.com.br/pt/ Daniel - Jazz na Sacada - https://www.facebook.com/divinaincrenca/?fref=ts

  • #86 - Divórcio
    #86 - Divórcio
    Duração: 02h52min | 14/10/2016

    Uma comoção tomou conta da internet quando William Bonner e Fátima Bernardes aunciaram que estavam se separando após 26 anos de casamento. Na sequencia uma nova avalanche de pesar tomou conta das timelines quando Angelina Jolie e Brad Pitt separaram as escovas de dentes. Não é apenas do lado de lá da tela da televisão. Segundo o dado nacional de 2015 do IBGE o número de divórcios no Brasil cresceu 160% em 10 anos, de 130,5 mil, em 2004, para 341,1 mil em 2014. A cada 4 casamentos acontece um divórcio. A busca da individualidade caracteriza a época em que vivemos; nunca homens e mulheres se aventuraram com tanta coragem em busca de novas descobertas, só que, desta vez, para dentro de si mesmos. Cada um quer saber quais são suas possibilidades, desenvolver seu potencial. Já falamos disso aqui no mamilos na quebra de fronteiras na carreira, no ideal de sucesso, na maternidade/paternidade e claro, o casamento não poderia ficar fora desses questionamentos. Egoísmo? Falta de tolerância, excesso de idealização? Os bons relacionamentos precisam ser eternos? Mas afinal o que é um casamento não dar certo? Dá pra usar a mesma régua pra todo mundo? Vale a pena viver juntos até quando? E os filhos com tudo isso? Somos uma geração de transição e sentimos todo o peso disso, bora conversar um pouco sobre divórcio com a terapeuta e sexóloga Ana Canosa e a advogada de direito de família Ana Paula Corrêa.

  • #85 - Colômbia, SUS e separatismo
    #85 - Colômbia, SUS e separatismo
    Duração: 01h24min | 08/10/2016

    Demorou 85 programas mas enfim demos espaço para as polêmicas que acontecem do nosso ladinho, com os hermanos latinos. Vamos conversar sobre o Plebiscito de acordo de Paz com as FARC que aconteceu na Colômbia no domingo passado com o jornalista Leonardo Veras e nossa advogada do coração Mi Sopper. E ainda encaramos um debate difícil sobre direito individual x direito coletivo à saúde a partir dos casos em que pacientes ganham na justiça o direito ao acesso a tratamentos milionários no SUS. Pra terminar, aproveitando as duas gaúchas na mesa conversamos sobre o plebiscito separatista e o quanto essa demanda impacta na imagem dos sulistas no resto do país. Tudo isso embalado pelo som gostoso da banda SuperCombo do Espírito Santo. Vem conversar com a gente! Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #84 - Eleições 2016
    #84 - Eleições 2016
    Duração: 02h51min | 28/09/2016

    Brasileiro vota mal. Brasileiro não sabe votar. Votar é difícil. Eu nem entendo bem pra que servem tantos cargos. Não me lembrou em quem votei nas últimas eleições. Não gosto de política, assunto chato. Político é tudo corrupto. Essas são frases que se ouve por ai o tempo todo. Nosso passado recente na democracia nos mostra que votar é coisa séria. Depois de tantas frustrações e dores estamos pensando mais e criticando mais os políticos. O riso que corria solto ao ver "candidatos bizarros" na TV cada dia mais cede espaço ao questionamento sobre como queremos nos ver representados. Nas palavras de Thomas Sowell "o fato de que muitos políticos de sucesso sejam mentirosos não é exclusivamente um reflexo da classe política, é também um reflexo do eleitorado. Quando as pessoas querem o impossível, somente mentirosos podem satisfazê-las.” Assim como tudo na vida, não tem solução mágica pra política, é preciso entender para saber usar. Isso é o que queremos fazer um pouquinho nessa teta especial eleições municipais 2016. Mais do que certo ou errado, nossa proposta é conversar um pouco sobre como podemos exercer esse direito com consciência e buscarmos uma participação mais efetiva nesse jogo. Vem conversar conosco junto com Túlio Custódio e Arthur Scatolini

  • #83 - Filhos e Paz Mundial
    #83 - Filhos e Paz Mundial
    Duração: 02h46min | 23/09/2016

    Vamos falar de coisa boa? Depois de um tema tão forte e denso, decidimos dar um refresco pra nós e pra vocês. Essa semana, nos juntamos com a Mari e a Camila pra falar sobre temas mais leves, mas não menos importantes: filhos e paz. Imaginem só quanto assunto rendeu nessa conversa! Então, pode relaxar e dar o play que hoje não tem treta.

  • #82 - Suicídio
    #82 - Suicídio
    Duração: 02h47min | 16/09/2016

    Pecado, egoísmo, exibicionismo, fraqueza, tabu. O suicídio é uma tragédia secreta de números impressionantes. Desde 2014, setembro foi eleito o mês de prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo. Um mês para falar, discutir e aprender a acolher esse que talvez seja um dos nossos maiores tabus. Até porque, sofrimento, dor, desesperança e medo não desaparecem quando empurrados para baixo do tapete. Falar é um passo importante para o processo de cura e para ressignificar o sentimento de quem ficou para trás, sem nem saber como nomear a sua dor. Para conduzir a conversa com muita sensibilidade trouxemos o psiquiatra Fe Duarte e a voluntária do CVV de Pinheiros Silvia Conceição. E contamos com participações muito especiais: Elaine Alves, psicóloga, pós doutorando do Instituto de Psicologia da USP, Tiago Zortea, psicólogo e pesquisador na Universidade de Glasgow, Paula Fontenelle, jornalista e autora do livro “Suicídio, futuro interrompido” e Larissa Vasques, mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura da Universidade de Brasília e voluntária da CVV. Essa é uma conversa que entendemos que gere resistência, porque ninguém quer ter. Mas que é necessária e foi feita com muito cuidado para representar as vozes dos sobreviventes. E pra ser um farol em tempos escuros, sempre a um clique de quem precisar. Vem de coração aberto, taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #81 - Manifestações e Antibióticos
    #81 - Manifestações e Antibióticos
    Duração: 02h37min | 11/09/2016

    Essa semana o mamilos está realmente polêmico. Como nosso comportamento ajuda a desenvolver bactérias letais e como esse cenário vem se desenvolvendo? Além disso, essa semana o presidente Michel Temer enfrentou suas primeiras manifestações populares. O que isso quer dizer e onde pode nos levar? Joel Pinheiro, Marco Túlio e Ana Freitas estão na mesa para rechear esse programa. Vem

  • #80 - Guerra na Síria
    #80 - Guerra na Síria
    Duração: 02h40min | 03/09/2016

    O sofrimento de uma criança uma vez mais trouxe a guerra na Síria para o primeiro plano no mundo todo. Para entender quais são as causas, os atores, as consequências desse conflito e porque entender, discutir e refletir sobre ele nos interessa trouxemos os especialistas Filipe Figueiredo e Matias Pinto do podcast Xadrez Verbal. Com participação especial de Talal – Sírio refugiado no Brasil, Guilherme Casarões – doutor em Ciência Política e professor de Relações Internacionais na FGV e na ESPM, Bruno Rizzi secretário da Embaixada do Brasil em Damasco, Gunther Wallauer – diretor regional da ADRA para o Norte da África e Meio Oriente, Marcelo Viana – voluntário, Cauê Ito – fotógrafo que registrou o conflito e João Fellet repórter da BBC. O papo foi embalado pelo som gostoso do Lineker. Prepare o coração e o estômago para uma reflexão indigesta mas muito necessária. Dá o play nesse Mamilos.

  • #79 - Futebol feminino, burkini e sucesso
    #79 - Futebol feminino, burkini e sucesso
    Duração: 01h21min | 26/08/2016

    Essa semana reunimos Fernando Duarte e Marco Tulio pra comentar os rumores do fim da seleção feminina de futebol e as polêmicas proibições do uso de burkini em praias francesas. E já que na semana passada conversamos sobre nossa dificuldade de lidar com os fracassos, essa semana discutimos sobre carreira, trabalho e do quanto estamos redefinindo o que é sucesso. Tudo isso ao som delicioso da banda mineira Graveola. Puxa uma cadeira, coa o café e vem pra esse papo gostoso. Taca-lhe o play nesse Mamilos :)

  • #78 - Lei Maria da Penha e Derrotas
    #78 - Lei Maria da Penha e Derrotas
    Duração: 01h24min | 19/08/2016

    Bora colocar a cabeça pra fora dos assuntos que mais dominam a timeline? O Mamilos dessa semana conversa um pouco sobre os aniversário de 10 anos da Lei Maria da Penha e o que ela mudou no cenário de combate a violência doméstica contra mulher. Tem mais, em tempo de Olimpíada, vemos mais derrotas que vitórias. Como costumamos responder a esse sentimento? Na mesa as poderosas Carol Patrocínio e Rosangela Martins

  • #77 - Olimpíada: abertura, dopping e Rafaela Silva
    #77 - Olimpíada: abertura, dopping e Rafaela Silva
    Duração: 02h33min | 13/08/2016

    O mundo tá caindo mas essa semana, com licença, os Jogos Olímpicos são protagonistas do programa. Vamos conversar um pouco mais sobre o milagre que abateu por algumas horas o viralatismo e esquentou nossos corações, sobre as polêmicas reacendidas pelo banimento da delegação paralímpica russa e a magnífica história por trás da primeira medalha de ouro do Brasil.

  • #76 - Banimento do WhatsApp e preconceito linguístico
    #76 - Banimento do WhatsApp e preconceito linguístico
    Duração: 01h29min | 06/08/2016

    Voltamos! Acabaram as férias e vocês já pode voltar a lavar louça, pegar o metrô ou enfrentar o trânsito sem sofrer. Neste Mamilos 76, discutimos a proposta de banir o WhatsApp no Brasil, além da polêmica do preconceito linguístico tão discutido nas últimas semanas. Para tratar desses temas, trouxemos os convidados especiais Cris DeLuca e Ricardo Terto. Chega de folga e taca o play nesse Mamilos! ======== FALE CONOSCO . Email: [email protected] . Facebook: aqui . Twitter e Periscope: aqui . Pinterest: aqui . Instagram: aqui ======== Contribua com esse projeto pelo PATREON: Patreon do Mamilos O Mamilos agradece ao apoio dos patronos Gustavo Fernandez; Paulo Gomes; Fernando; Rodrigo Cruz; Danilo Yamakishi; Silvia Gurgel; Erik Égon; Guilherme Honorato; Mariana Ruggeri; Claudia Matsukuma; Fagner Coelho; Tiago Rezende; Jaqueline Costa; Ken Fujioka; Paulo Righi; Lucas Sales; Isabella Herdy; Grasshop Per; Marina Feltran; Alex Vila Verde; André Dorte; Alexander Dekker e Kristopher Murata. ======== SOM DO MAMILOS Envie indicação de artistas brasileiros que deixam suas músicas disponíveis na internet para: [email protected] Trilha sonora desta edição - Casa de Velho, de Fortaleza ======== PLAYLIST Conheça os programas do Mamilos que mais fizeram sucesso entre os ouvintes! Todos juntos em uma playlist especial pra você indicar para os amigos.

  • #75 - Depressão
    #75 - Depressão
    Duração: 02h08min | 02/07/2016

    Há mais de um ano gestamos esse programa. É o mais pedido por vocês, sem comparação. Ele já chega com a responsabilidade de ajudar muita gente que já passou por isso, está passando ou assistindo alguém muito querido passar. Um programa para falar da ferida aberta que calamos por constrangimento, mas afeta todas as famílias, classes sociais, sexos, raças. Hoje vamos falar sobre o buraco negro no peito que parece sugar os sonhos, energias e desejos da gente, nos despindo de todo o recheio que nos permite encarar a vida. Que nos deixa ocos, vazios, engolindo a nossa vitalidade. Vamos falar sobre o que sabemos hoje de como esse buraco se instala, como ele funciona e das forças que desenvolvemos pra arrancar ele do nosso peito. Para tratar do assunto trouxemos a Ciça Maia, terapeuta cognitiva, o psiquiatra Fernando Duarte e o neurocientista Pedro Calabrez. Prepare-se para um programa transformador. Segura na nossa mão e taca o play nesse Mamilos!

  • #74 - Rio em calamidade, Massacre indígena e Tite na seleção
    #74 - Rio em calamidade, Massacre indígena e Tite na seleção
    Duração: 02h36min | 25/06/2016

    Fazia tempo que não havia um Mamilos com o triplo de assunto, né? Pois se prepara que a gente tem muito o que falar! Estamos acompanhadas de Cris de Luca e Camila Matoso para comentar a grave crise financeira declarada pelo Rio de Janeiro, a grande disputa de terras que mata índios pelo Brasil e a contratação do grande salvador do Corinthians, Tite, para salvar a seleção brasileira. Então vem, mas vem com vontade que vamos conversar muito! Dessa vez, o Caio nos agraciou com os "Sons da Conquista", campanha musical da Caixa para as Olimpíadas!

  • #73 - Atentado em Orlando e Amor Romântico
    #73 - Atentado em Orlando e Amor Romântico
    Duração: 02h57min | 17/06/2016

    No dia 12 de junho, Orlando sofreu o pior ataque a tiros da história dos EUA. O motivo: homofobia. Por isso, esse Mamilos é sobre como o discurso de rejeição contra os LGBT mata, como isso se associa à religião e porquê precisamos quebrar tabus. Para isso, estamos acompanhadas de Jessica Tauane, do Canal das Bee, e de Samir Duarte do Um Milkshake Chamado Wanda! Ainda aqui, também discutimos o amor romantizado e os mitos. Por que nos frustamos por não alcançar o amor idealizado? Ou seja, o amor está permeando todo o Mamilos contra o ódio nesse programa! Dá o play e vem conversar com a gente ao som do Rubel Pearl.

  • #72 - Muhammad Ali e Trabalho escravo
    #72 - Muhammad Ali e Trabalho escravo
    Duração: 01h21min | 10/06/2016

    Muhammad Ali nos deixou na sexta-feira, dia 3, e o Mamilos está aqui para relembrar o ícone que vai muito além do boxe. Estão com a gente dessa vez os já da casa, Oga Mendonça e Marina Della Barba para falar da história do boxeador e toda a luta racial que ele esteve ao lado. Também trazemos para a mesa o trabalho escravo, usando como ponto de partida as multinacionais denunciadas por obrigar trabalhadores a usar fralda geriátrica. Como isso funciona nos dias de hoje? O que é considerado abusivo e qual a fiscalização? Chega mais, vem conversar com a gente! Isso tudo ao som cheio de samba e clima tropical do Caê.

  • #71 - Cultura Do Estupro
    #71 - Cultura Do Estupro
    Duração: 01h27min | 04/06/2016

    O Mamilos nunca ficaria calado e nunca se calará quando o assunto é violência contra a mulher! Mulheres do Brasil e do mundo foram à luta nessa semana pela garota vítima de abuso sexual por 33 homens no Rio de Janeiro e transformou isso numa causa que uniu todas contra a cultura do estupro. Vamos derrubar alguns mitos sobre estupro e conversar sobre a origem da expressão cultura do estupro e porque acreditamos que ela não só existe, como é forte no Brasil e um pano de fundo importante para explicar a prevalência dos crimes sexuais contra as mulheres. Estamos acompanhadas de Jessica Moreira, integrante do Coletivo Nós Mulheres da Periferia, e de Sérgio Barbosa, co-fundador da campanha do Laço Branco no Brasil – Homens pelo Fim da Violência Contra a Mulher e com a trilha do último álbum de Elza Soares. Venha com o coração e a mente abertos e taca o play nesse Mamilos!

  • #70 - Adoção
    #70 - Adoção
    Duração: 02h57min | 27/05/2016

    Dia 25 de maio é celebrado o Dia Nacional da Adoção e o Mamilos trouxe para mesa Andre Pontes, um pai no caminho da adoção, Daniel Dante, um filho adotivo e Dora Martins, juíza da Vara da Infância e Juventude da Sé - SP. Junto com Cris e Ju eles vão desmistificar a adoção, mostrar que ela é acessível e que o amor está acima de laços sanguínios, que toda família é uma família. Vem encher o coração de amor gente! Nessa semana, estamos acompanhadas musicalmente pela Banda Sarravulho, de Campo Grande!

  • Extra - Entrevista com Rico Dalasam
    Extra - Entrevista com Rico Dalasam
    Duração: 21min | 24/05/2016

    Estivemos com o rapper Rico Dalasam para falar de Indústria Pornô e claro que não podíamos deixar de falar com ele sobre muuuitas outras coisas! O álbum novo "Orgunga", sobre ser um rapper assumidamente gay, o processo de composição... Não tinha como não vir com com esse bônus riquíssimo sobre música! Essa é uma edição extra, fruto de uma conversa tão informal que em alguns momentos estamos até longe do microfone. Mas ensina muito! Continuam com a gente a Gica e a Thais da edição #69. Vem conversar sobre rap com a gente e taca o play nesse Mamilos Extra!

  • #69 - Conversando Sobre Pornô no Banheiro Feminino
    #69 - Conversando Sobre Pornô no Banheiro Feminino
    Duração: 02h33min | 20/05/2016

    Decidimos levar o Nº desse programa ao sentido polêmico e assim está aqui o Mamilos mais sexual de todos! Nós viemos sem pudor para falar de indústria pornô e para isso não há companhia melhor que Gica e Thaís Fabris, do nosso grupo Banheiro Feminino. Para adicionar ainda mais atitude ao programa, também está na mesa o lindíssimo rapper Rico Dalasam! É justamente ele que você ouve no nosso Som do Mamilos dessa edição. Venha sem vergonha e taca o play nesse Mamilos!

  • #68 - Rafael Braga E Homofobia No Futebol
    #68 - Rafael Braga E Homofobia No Futebol
    Duração: 02h35min | 14/05/2016

    Numa semana de reviravoltas políticas, chegou aquele horário para puxar um papo com o Mamilos! Estão com a gente Peu e Rebeca para discutir a jornada de Rafael Braga, garimpeiro e morador de rua preso por carregar água sanitária e álcool durante os protestos de junho. E numa época de metas igualitárias, discutimos como o futebol ainda é um ambiente homofóbico e machista. Isso num âmbito de torcida, imprensa e profissão. Taca o play nesse Mamilos e vem debater com a gente enquanto curte o som da Orquestra Brasileira de Música Jamaicana.

  • #67 - Profissão De Fé
    #67 - Profissão De Fé
    Duração: 02h38min | 07/05/2016

    Após a política dominar nossos últimos episódios, é hora de ir para o território místico! Dizem que religião não se discute mas aqui nesse podcast a gente quebra tabu! Sempre com respeito, mente e coração abertos. Nessa semana o assunto especial é profissões de fé. Nove pessoas compartilham suas visões de mundo, de fé e como a crença impacta seu comportamento e escolhas. Nosso objetivo é questionar os rótulos que até sem perceber colamos às pessoas em virtude da religião. Terrorista. Ignorante. Atrasado. Homofóbico. Machista. Imoral. Fantoche. Preconceituoso. Bitolado. Macumbeiro. Manipulado. Tudo ao som do rock alternativo do Comodo Marfim direto de Juazeiro do Norte. Abra o coração e a mente para ouvir, taca o play nesse Mamilos!

  • #66 - Votação e Ameaça Terrorista
    #66 - Votação e Ameaça Terrorista
    Duração: 01h29min | 22/04/2016

    Tem podcast Mamilos no feriadão? Tem sim! Esteja você em casa, na praia ou trabalhando nós estamos aqui! Nessa semana temos a participação do podcast NBW com André Pontes e Barata para conversar sobre esse último domingo polêmico de votação do Impeachment. Também falamos da ameaça que o grupo terrorista ISIS fez ao Brasil para a época das Olimpíadas. O assunto é um pouco pesado, mas fica mais leve ao som do bloco paulistano A Espetacular Charanga do França. Então vem, liga o som ou bote o fone de ouvido e vem conversar com a gente!

  • #65 - Internet Livre e Votação de Impeachment
    #65 - Internet Livre e Votação de Impeachment
    Duração: 02h34min | 16/04/2016

    O Mamilos dessa semana discute o assunto da semana que afeta nós usuários de internet: as novas regras de banda larga vindas das operadoras. Na edição que acompanha Luiz Yassuda do Braincast e Pirula do Canal do Pirula, também comentamos a votação do impeachment que acontece nesse domingo. Você ouve o programa enquanto curte o ótimo som do curitibano Joel Mozart. Vem ouvir a gente e debater juntos!

  • #64 - Gaslighting E Panamá Papers
    #64 - Gaslighting E Panamá Papers
    Duração: 02h31min | 09/04/2016

    Bem-vindos e bem-vindas a mais uma edição do Mamilos! Nessa edição, recebemos o já de casa Daniel Almeida e o criador do site Me Explica, Diogo Rodriguez, para conversamos e organizarmos toda a polêmica do maior vazamento sobre corrupção da história, o Panamá Papers. Também discutimos sobre Gaslighting, termo que veio a tona após a capa da IstoÉ com a Dilma e aponta um tratamento machista das mulheres pela mídia. Você escuta e debate com a gente nessa edição enquanto ouve o som de Cícero. Bora conversar. Taca o play nesse Mamilos!

  • #63 - Surto De H1N1, Tay E Financiamento De Campanha
    #63 - Surto De H1N1, Tay E Financiamento De Campanha
    Duração: 01h11min | 02/04/2016

    Mamileiros e mamiletes bem vindos a uma edição platinada com as loiríssimas Michelle Sopper e Thais Fabris para discutir a inteligência artificial que levou menos de 24hs para ser corrompida nas Redes Sociais e o curiosíssimo caso do governador que não tem verba pra pagar bônus dos professores mas vai aprovar outro benefício fiscal milionário para seu maior doador de campanha. E pra explicar direitinho que surto foi esse de H1N1 trouxemos de volta nosso biólogo preferido Atila Iamarino do canal Nerdologia. Tudo isso ao som do punk rock da banda Señores de Goiânia. Bora conversar. Taca o play nesse Mamilos.

  • #62 - Obama em Cuba, Atentado em Bruxelas, Caco Infeliz
    #62 - Obama em Cuba, Atentado em Bruxelas, Caco Infeliz
    Duração: 02h38min | 26/03/2016

    Bem vindos ao Mamilos, essa semana Ju Wallauer e Cris Bartis recebem Oga Mendonça e Mariana Della Barba para falar sobre Cuba, Bruxelas e um pouquinho de Brasil ia ia.

  • #61 - Libertação Animal e Licença Paternidade
    #61 - Libertação Animal e Licença Paternidade
    Duração: 54min | 18/03/2016

    Sim, a semana foi muito doida, sim aconteceu muita coisa na política e justamente por isso não deu pra falar a respeito. Mas aconteceram outras coisas também sabia? E é disso que vamos falar, da polêmica Rodrigo Hilbert x Ovelha e também e a Licença Paternidade de 20 dias. Relaxa, e vem conversar com a Itali e o Marco Túlio

  • #60. Operação Lava Jato
    #60. Operação Lava Jato
    Duração: 02h42min | 12/03/2016

    Tivemos uma semana em polvorosa com ouvintes suplicando em todos os canais de contato que a gente analisasse a última operação da Lava Jato. Como pedido de ouvinte é uma ordem não só arregaçamos as mangas e nos debruçamos sobre o tema como também escalamos um time de especialistas do primeiro escalão: Sylvia Urquiza uma das melhores e mais admiradas criminalistas do país, Cristina De Luca nossa colaboradora, que é jornalista com mais de 30 anos de experiência e Flavia Penido a advogada mais amada da internet. Juntas vamos atacar os principais pilares das críticas à Lava Jato: legalidade e exposição midiática. O programa ainda conta com participação super especial do Etienne do Lexcast para fazer um contraponto jurídico. Se você ainda não tem opinião formada, ou tem espaço no seu coração para o contraditário, vem com a gente. Dá o play nesse Mamilos.

  • #59 - Super Tuesday e Monólogo Do Oscar
    #59 - Super Tuesday e Monólogo Do Oscar
    Duração: 01h12min | 05/03/2016

    Chegou a hora mais esperada da semana, o momento de matar as saudades de conversar com empatia e respeito sobre as polêmicas que pipocaram na timeline. Hoje vamos falar sobre Super Tuesday e o monólogo de abertura do Oscar. Peu Araújo e o Joel Pinheiro estão conosco na conversa, vem você também!

  • #58 - Acessibilidade
    #58 - Acessibilidade
    Duração: 02h44min | 26/02/2016

    Quem veio antes, a rampa ou o cadeirante? Qual é o certo: portador de deficiência, deficiente físico ou gerador de necessidades especiais? (spoiler alert: nenhuma das anteriores). O que é capacitismo? Para responder todas as perguntas sem rodeios trouxemos Fernando Scalabrini, hostess do podcast Papo Acessível e Katya Hemelrijk. Com participação especial da deputada Mara Gabrilli, de Luiz Numeriano e da Alexia. Esse é o primeiro Mamilos de uma série sobre o assunto. Nesse primeiro programa conversamos sobre aspectos mais gerais de acessibilidade e nos próximos vamos mergulhar nos diferentes universos e realidades que ela abarca. Poder trazer essas discussões para a mesa e construir pontes entre experiências e visões de mundo tão diferentes é o que nos inspira e motiva. Vem com a gente, taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #57 - Ondas Gravitacionais, Carta Aberta Ao Brasil E Eleições Americanas
    #57 - Ondas Gravitacionais, Carta Aberta Ao Brasil E Eleições Americanas
    Duração: 02h30min | 19/02/2016

    Contrariando os sábios orientais que afirmam que quando alguma coisa exige esforço demais não é natural, enfrentamos o caos elétrico e de transportes e até emergências médicas pra honrar a tradição que diz que a polêmica pode até atrasar, mas não falha. Preparem a roupa de gala que hoje tem convidado especial pra explicar o que são as ondas gravitacionais e porque a gente deveria estar comemorando junto com a comunidade científica o feito de pela primeira vez termos sido capazes de detectá-las. Com assombro, conhecimento, didática e paixão Caio Gomes gravou de Amsterdã especialmente para o Mamilos. E para falar da carta mais polêmica desde aquela famigerada de Michel Temer e da morte que adicionou pimenta extra nas eleições americanas o corinthiano jornalista Alec Duarte completou a conversa. Amor que nem a força de um raio pode separar. Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #56 - Fantasias  Contextos, Internet.org
    #56 - Fantasias & Contextos, Internet.org
    Duração: 01h28min | 13/02/2016

    Oie, esse é o mamilos 56 e estamos aqui pra te fazer acordar dessa ressaca de carnaval Quem vai nos ajudar nessa tarefa é o mestre Oga Mendonça e a porta bandeira Cris de Luca. Acaba logo de tomar esse boldo e vem ouvir um pouco sobre uma fantasia que deu o que falar nesse carnaval e ainda um tema espinhoso, que você pode não ter se aprofundado, mas deveria, que diabos é neutralidade da rede e que assuntos isso levanta. Dá logo esse play que o ano começou

  • #55 - Mudanças No ICMS, SAG Awards E Carnaval
    #55 - Mudanças No ICMS, SAG Awards E Carnaval
    Duração: 01h24min | 05/02/2016

    Bem vindos ao programa em ritmo de festa com as dicas pra aproveitar muito o carnaval. Mas antes de cair na folia a Mi Sopper vai conversar um pouco sobre o impacto das alterações no ICMS no ecommerce e vamos estourar a champagne para comemorar a vitória absoluta da diversidade no SAG AWARDS. Prepare seu coraçãozinho pra participação lacradora da Gica. Vem facinho. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #54 - Zika Vírus e Microcefalia
    #54 - Zika Vírus e Microcefalia
    Duração: 02h42min | 29/01/2016

    E começa o 2016 do Mamilos, já tenso, já preocupado, já com uma pandemia com mais perguntas do que respostas. Pra derrubar os boatos e esclarecer o que sabemos sobre o Zika, o impacto de uma epidemia no Brasil e como combatê-la temos a participação do biólogo superstar doutor em microbiologia, autor do blog Rainha Vermelha e do canal Nerdologia AND nerdcaster Atila Iamarino. Para entender melhor o impacto desse surto nas grávidas, com informações sobre diagnóstico, prognóstico e prevenção de Zika e microcefalia contamos com a ilustre presença da Dra Joelma Queiroz Andrade – ginecologista e obstetra, especialista em medicina fetal, médica assistente da clínica obstétrica da faculdade de medicina da USP. Vem matar as saudades. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #53 - Meritocracia: Aristocracia dos talentos
    #53 - Meritocracia: Aristocracia dos talentos
    Duração: 01h26min | 30/12/2015

    #53 - Meritocracia: Aristocracia dos talentos by B9

  • #52 - Cunha, Acordo De Paris, Natal
    #52 - Cunha, Acordo De Paris, Natal
    Duração: 01h09min | 19/12/2015

    Hoje é dia de Mamilos, pode vim, por chegar! Sim amigos, o último do ano. O Mamilos 52 pulando aqui na sua timeline junto com nossas convidadas Michelle Sopper e Itali Collini para conversar sobre o cai-não-cai do Deputado Eduardo Cunha, o tratado dos 195 paises assinado durante a a 21ª Conferência do Clima e sim, as festas de final de ano, como passar por elas sem grandes contratempos com parentes queridos. Bora conversar!

  • #51 - #SeraQueÉRacismo, Carta De Temer E Pânico Banido Da CCXP
    #51 - #SeraQueÉRacismo, Carta De Temer E Pânico Banido Da CCXP
    Duração: 01h20min | 11/12/2015

    Essa semana unimos o santista e repórter aspirante a sumotori Peu Araújo ao palmeirense extasiado Daniel Almeida para comentar notícia que parece piada e humorista que é caso sério. E apresentamos a vocês Diane Lima – a peça que faltava no nosso mosaico – para discutir os questionamentos levantados através da #SeraQueÉRacismo. Vem exercitar a polêmica moleque, polêmica marota, polêmica de raiz, aquela que abala mas não machuca. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #50 - Chacina, Ocupação Nas Escolas E Impeachment
    #50 - Chacina, Ocupação Nas Escolas E Impeachment
    Duração: 59min | 04/12/2015

    Mais uma semana de pauta pronta e BOMBA na redação na hora da gravação. Como se a PM já não tivesse contribuído com explosões suficientes contra estudantes em São Paulo e jovens negros no Rio, Eduardo Cunha deu sua contribuição para deixar o programa 50 super inflamável. Com participação da celebridade transmídia Oga Mendonça as mamiletes Ju Wallauer e Cris Bartis tentam organizar um pouco o caos da semana. Vem com mente e coração abertos. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #49 - Relacionamentos Abusivos
    #49 - Relacionamentos Abusivos
    Duração: 02h41min | 28/11/2015

    Vamos falar sobre aqueles relacionamentos que nos machucam, nos limitam, nos diminuem, mas mesmo assim a gente não consegue escapar? Vamos! Para nos ajudar a reconhecer esses relacionamentos e entender as situações, fases e características que nos deixam mais vulneráveis trouxemos a Dra Ciça Maia, especialista em saúde mental e sexualidade. Colocamos mais tempero nessa conversa com a participação da nossa musa inspiradora Jout Jout, a volgueira do coração do Mamilos, a autora do vídeo Não tire o batom vermelho. Acreditem, ela é ainda mais fofa e simpática ao vivo. Vai ser impossível não se reconhecer nessa conversa. Puxa uma cadeira e senta nessa roda. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #48 - Um Gosto Amargo No Rio Doce
    #48 - Um Gosto Amargo No Rio Doce
    Duração: 02h44min | 21/11/2015

    A gente bem que tentou fazer um programa de Trending Topics com o desastre de Mariana e os atentados de Paris, mas ambos assuntos não podem ser abordados superficialmente. Mais importante do que isso: são assuntos que demandam pesquisa, investigação, entender as diferentes dimensões envolvidas e depois tentar montar as peças do quebra-cabeças. Essa é a definição de uma teta. Com tão pouco tempo de produção pedimos que a Cris de Luca fosse a editora chefe e nos ajudasse a separar o joio do trigo no mar de informação disponível, e para o Marco Túlio vestir a capa de repórter e nos ajudar a apurar melhor os fatos. Recrutamos ainda reforço do especialista de tudo Pirulla (sim, enfim o cross over mais pedido pelos ouvintes!). Foram mais de 27 matérias lidas, dezenas de comentários em redes sociais analisados, duas entrevistas e horas de conversas que resultaram em 27 páginas de pauta. Essa é a nossa contribuição para ajudar a entender esse caos. Embarque no jornalismo de peito aberto. Dá o play nesse Mamilos.

  • #47 - Edição De Aniversário
    #47 - Edição De Aniversário
    Duração: 01h08min | 13/11/2015

    Mamileiros e mamiletes aquele projeto despretencioso que vocês viram nascer completou um ano e conquistou muita gente nessa caminhada. Vamos então aproveitar a oportunidade para contar algumas histórias sobre porque o nome Mamilos, como nos conhecemos, como criamos os quadros e a proposta do programa e contar quais são os nossos episódios preferidos. Vem celebrar conosco, taca-lhe play nesse Mamilos <3

  • #46 - BNDES, Papinhas e Amizade
    #46 - BNDES, Papinhas e Amizade
    Duração: 01h13min | 06/11/2015

    Bem vindos ao seu exercício semanal de tolerância e empatia. Três notícias servem de ponto de partida pra começar uma conversa em busca de diferentes olhares e abordagens. Essa semana nós, juntamente com o Daniel Mello, falamos um pouco sobre a acusação sobre BNDES driblar normas para beneficiar empresas e a complexa operação Zelotes. Ainda sobre o veto a propagandas de papinhas, mamadeiras e chupetas e pra fechar as questões complexas que envolvem um assunto delicioso, a amizade. A gente provoca, vocês respondem. Vamos?

  • #45 - Enem, Ranking Da Morte E Mau Humor Corporativo
    #45 - Enem, Ranking Da Morte E Mau Humor Corporativo
    Duração: 01h14min | 30/10/2015

    Nascer, estudar, trabalhar e finalmente morrer. O Mamilos dessa semana aborda um pouco da linha da vida. A prova que pautou debates importantes não só para os mais de 7 milhões de inscritos, mas para toda a sociedade em questões como gênero, violência contra mulher e outras mais. A má colocação do Brasil no ranking de países com qualidade de pra se morrer demostra um pouco de como temos encarado a vida. Por fim, a falta de empatia e a intolerância que se faz presente na sociedade, se faz viva também no trabalho. Reflexo? Mau humor? Tem remédio? Você pode encarar tudo como desanimador ou tudo como conversa para crescimento. Vem conosco e mais Camila Apple e Thais Fabris, queremos te contar o que pensamos e saber o que você pensa.

  • #44 - Star Wars, sigilos e prefeito
    #44 - Star Wars, sigilos e prefeito
    Duração: 01h08min | 24/10/2015

    #44 - Star Wars, sigilos e prefeito by B9

  • #43 - Playboy Sem Nudes, Reestruturação De Escolas E Bebê Abandonado
    #43 - Playboy Sem Nudes, Reestruturação De Escolas E Bebê Abandonado
    Duração: 01h11min | 16/10/2015

    E nessa semana malemolente – que já começou preguiçosa depois de um feriado – recebemos o nosso liberal mais querido Rodrigo Paiva e a jornalista brasileira preferida do Obama Cris de Luca para falar sobre os estudantes nas ruas protestando contra o sucateamento do ensino, o escândalo da playboy que decidiu não publicar mais fotos de nudez explícita e a notícia da mãe que abandonou um recém nascido e comoveu São Paulo. Se você pensa que já sabe o rumo dessa prosa, pense de novo. Prepare-se para sair do lugar comum. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #42 - Mordaça, TPP E Contas Reprovadas
    #42 - Mordaça, TPP E Contas Reprovadas
    Duração: 01h14min | 10/10/2015

    Mamileiros e mamiletes essa semana Alec Duarte e Itali Collini dividem a bancada conosco no programa que foi atropelado pelo plantão do TCU rejeitando as contas de Dilma. Essa notícia bombástica disputou espaço com o polêmico adendo ao Marco Civil e a assinatura do Acordo Trans Pacífico, excluindo o Brasil de uma zona de comércio que impacta 40% do comércio mundial. E com isso amiguinhos a pauta positiva foi pro saco mais uma semana. É só alegria, não? Rapadura é doce mas não é mole não, taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #41 - Violência Contra A Mulher Na Internet
    #41 - Violência Contra A Mulher Na Internet
    Duração: 02h38min | 02/10/2015

    Para entender a ligação entre o assédio moral online e o assédio sexual das ruas, a conexão entre as fotos vazadas e a violência doméstica, escalamos um dream team de mulheres superpoderosas. Dividiram a mesa conosco a promotora de justiça e coordenadora do Núcleo de Combate a Violência Doméstica e Famíliar Contra mulher Gabriela Manssur e Juliana de faria – jornalista e fundadora da ONG Think Olga (responsável pela campanha Chega de Fiu Fiu) e co fundadora do think Eva. Além de aprofundarmos a compreensão sobre o problema, também conversamos sobre as ferramentas que existem ou precisam ser criadas para mudarmos esse cenário. Começamos a conversa com a entrevista com Leslee Udwin a diretora do Documentário India’s Daughter que conta a história dos extraordinários protestos causados por um caso de estupro coletivo na India e Sergio Barbosa, professor universitário que coordena dois projetos com homens autores de violência contra a mulher para buscar entender as causas e motivações desse problema. O tema é difícil, a realidade é apavorante e pinta um cenário de desesperança. Mas aqui não tem tabu e é conversando que damos o primeiro passo para enfrentar esses dilemas. Vem com a gente, taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #40 - Justiceiros E Viola Davis
    #40 - Justiceiros E Viola Davis
    Duração: 01h16min | 25/09/2015

    Tem semanas que é uma tortura escolher os temas do programa, muitas opções, muito debate e votações com segundo turno pra chegar nas finalistas. Tem semana que o tem se impõe. Hoje não dava pra fugir do horror que foi a discussão sobre os arrastões no Rio de Janeiro e a reação de parte da população com os justiceiros atacando um ônibus que ia para a periferia. Pra quem bateu boca, pra quem perdeu a paciência, pra quem pensou até em desistir das redes sociais: relaxa, respira, esse programa é pra você. Daniel Almeida, Peu Araújo e Luiz Yassuda nos ajudaram a abordar esse assunto insalubre. A gente não resolve a treta, mas trata dela com respeito e empatia. Vamos? E de bônus pra recuperar a fé celebramos a vitória da primeira mulher negra como Melhor Atriz de drama no Emmy. Vem matar a saudade, taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #39 - Legalize, Charlie e Pacotão
    #39 - Legalize, Charlie e Pacotão
    Duração: 01h18min | 18/09/2015

    Essa semana recebemos Marco Túlio e Oga Mendonça pra batermos palma pro discurso de alto nível promovido pelo Ministro Barroso na discussão sobre a discriminalização das drogas. Ainda pra reforçar o direito de liberdade de expressão, mesmo diante do mal gosto, do Charlie Hebdo e por fim, não tem como escapar do novo pacotão do governo. Se revoltar ou aceitar que doí menos, eis a questão. Vem com a gente que o bonde da polêmica tá pronto pro play

  • #38 - Keynote Apple, Sotaque Da Discórdia E IURD Condenada
    #38 - Keynote Apple, Sotaque Da Discórdia E IURD Condenada
    Duração: 57min | 11/09/2015

    E parece que essa semana todos os assuntos mais quentes e comentados já tinham sido pauta de Mamilos anteriores. Mas qualquer conversa é interessante em boa companhia, né? E hoje temos toda a inteligência germânica e libertária da Michelle Sopper e a malemolência gamer do Caio Corraine para nos fazer companhia. Vamos falar sobre o grande evento da semana – o keynote meio morno da Apple e do novo hype que todos amam odiar: Wagner Moura pedindo Cueca Cuela em Narcos. Pra adicionar pimenta nesse papo, acrescente aí uma igreja condenada a pagar indenização a fiel. Vem de sangue doce que esse programa tá light, taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #37 - Refugiados, Déficit Fiscal E Cultura Acessível
    #37 - Refugiados, Déficit Fiscal E Cultura Acessível
    Duração: 01h13min | 04/09/2015

    Na semana em que a foto de um menino de três anos morto, deitado na areia da praia, comoveu até o coração mais cínico, em que as trombetas de crise soaram notas trágicas e que o chorume rolou solto nas timelines reunimos Camila Appel, editora do Blog Morte sem Tabu na Folha e o Rodrigo Paiva um representante do Mamilos Melhores Ouvintes para descascar esses abacaxis tentando encontrar razões, caminhos e fé na humanidade. Vem com a gente que nesse caminho tem boas reflexões, algumas risadas e muita informação. Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #36 - A Nova Paternidade
    #36 - A Nova Paternidade
    Duração: 02h35min | 29/08/2015

    Hoje é dia de matar a saudade daquela teta, do papo gostoso, sem pressa, aprofundado. E a teta volta com um episódio super especial, com Merigo e Age substituindo a Ju e a Cris no comando da discussão com os queridísimos Leo Giannetti e Rico Mendonça. Os moços tem muito de lugar de fala para discutir a nova paternidade. Tem quem foi pai no susto, quem planejou e esperou, quem adotou, quem descobriu uma síndrome no meio do caminho. Tem o superprotetor e o skatista, o severo e o molenga, tem pai de menino e de menina. Vem que esses marmanjos vão fazer você rir, chorar e refletir muito. Taca-lhe o play nesse Mamilos!

  • #35 - É só tragédia: chifre, chacina e manifestações
    #35 - É só tragédia: chifre, chacina e manifestações
    Duração: 54min | 21/08/2015

    Os últimos dias foram recheadas de assuntos que de uma forma ou de outra podem podem ser encarados como tragédias. Aquela que poderia ter sido um movimento de fortalecimento popular, as manifestações. A tragédia da vida privada, traição no mundo das celebridades e a tragédia da chacina na grande São Paulo e sua invisibilidade nos meios de comunicação. Vem que tem muita informação, com inteligência, humor, respeito e empatia.

  • #34 - Gênero na Escola STF e a Maconha Alphabet
    #34 - Gênero na Escola; STF e a Maconha; Alphabet
    Duração: 56min | 14/08/2015

    Essa semana Cris Bartis e Juliana Wallauer recebem Alec Duarte e Cristina De Luca, mais dois dos colaboradores fixos que agora integram o Mamilos. Muita pauta pra uma semana só, mas conseguimos pinçar assuntos diversos e apimentados pra ajuda a rachar a cuca. Gênero na escola, esse tema, junto com outros importantes, foi derrotado por 42 a 2 na votação da Câmara Municipal de SP. Entenda melhor esse placar. STF vai apertar, mas não vai acender agora. Debate sobre a discriminalização do porte de drogas para consumo próprio ficou pra semana que vem. Por fim a Google compra a si mesma e cria a Alphabet. Pra que isso gente?! Vem que tem muita informação, com inteligência, humor, respeito e empatia. Você pode falar conosco pelo Facebook do Mamilos, no Twitter e Periscope no perfil @mamilospod, pelo email: [email protected] E pode contribuir com esse projeto pelo Patreon: Colabore com o Patreon.com/mamilos!

  • #33 - É Crise? Táxi Vs. Uber
    #33 - É Crise?; Táxi Vs. Uber
    Duração: 57min | 07/08/2015

    Muito pranto rolou durante essas férias, mas os dias de solidão acabaram. Estamos de volta! E não é um simples retorno, aproveitamos esse tempo de recolhimento e meditação para rever quem somos, onde estamos e para onde vamos. Sim, nossa segunda temporada se chama: Mamilos Evolution. Algumas coisas mudaram mas a pedra fundamental continua, Cris Bartis e Juliana Wallauer com vcs toda semanas, trazendo informação com inteligência, humor, respeito e empatia. Nesse primeiro episódio vamos falar de Táxi x Uber, ameaças, perseguições e agressões, esse é o cenário dessa polêmica. Porque tudo isso e para onde podemos ir? E tem mais, é crise? De um lado uma enorme pauta negativa, do outro alguns números refletem o contrário. É crise ou não é? E tem cura doutor? Conosco na mesa vocês vão (re)conhecer Peu Araújo e Itali Colini, dois dos colaboradores fixos que agora integram o Mamilos. Vem que a saudade é grande e queremos logo abraçar seus ouvidos! Entrevista da Cris e Ju no PH Santos Show Trilha sonora - Banda Dinda // Uber x Taxi The Taxi King Uber não é o futuro Uber x Taxis - Os custos operacionais Uber, uma guerra perdida para os taxistas? Diferenças e igualdades na luta Uber x Taxis // É Crise? Apesar da crise Crise tripla no Brasil Crise no Brasil vai piorar antes de melhorar, diz 'Financial Times' O ajuste fiscal vai tirar o Brasil da crise? Brasil vai bem, diz presidente do Carrefour Um verdadeiro deserto para atravessar Papel noel Levy RAP Keynes x Hayek Artigo de José Roberto Mendonça de Barros sobre a crise Artigo de Delfim Neto Artigo de Caio Megale Artigo de Laura Carvalho Crise x recessão

  • #32 - Mobilidade Urbana, Redução Da Maioridade Penal, Calote Grego E Celebrate Gay Pride
    #32 - Mobilidade Urbana, Redução Da Maioridade Penal, Calote Grego E Celebrate Gay Pride
    Duração: 02h48min | 04/07/2015

    Antes de mais nada clique aqui para curtir a página do Mamilos e nos ajudar a conhecer a audiência. Obrigada ;) Essa foi a semana que mais acumulou sobra de pauta. Foi difícil selecionar, mas acabou entrando no programa um caos político e outro econômico, uma tragédia hiperexplorada e pra aliviar uma avalanche de apoio à aprovação do casamento gay nos Estados Unidos. Aproveitando o clima de celebração usamos a inauguração da ciclovia na Paulista para discutir um dos aspectos que mais impacta na nossa qualidade de vida: mobilidade urbana. Para ajudar a desfazer esse nó trouxemos Daniel Guth – Cicloativista, diretor de participação da Ciclocidade – Associação de ciclistas urbanos de São Paulo, líder da rede Bicicleta para todos, autor do blog A bicicleta na cidade na Folha Online e João Sette Whitaker, Urbanista, professor de urbanismo da FAUSP, autor do Blog Cidades para quem e Conselheiro da Cidade São Paulo. Um papo pouco polêmico mas extremamente informativo. Vem sem preguiça e sem desculpas. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

  • #31 - Manda Nudes, Boechat, Taylor Swift E Fator Previdenciário
    #31 - Manda Nudes, Boechat, Taylor Swift E Fator Previdenciário
    Duração: 01h27min | 26/06/2015

    Essa semana teve Apple sendo fofa com a Taylor Swift (será?), Dilmão ferrando os aposentados (será?), Boechat aomilhando azinimigas (será?) e mais uma lamentável chacina nos Estados Unidos motivada por ódio racial. Mas tudo isso é só aquecimento pro programa mais polêmico que já gravamos. Para celebrar a decisão do Google de retirar revenge porn dos resultados das buscas trouxemos Renan Dissenha Fagundes – editor da Trip e Rafael Nardini – repórter de comportamento masculino na Brasil Post para nos ajudar a entender porque pedimos tantas nudes e ao mesmo tempo humilhamos mulheres que tem seus corpos expostos. Duas feminazes conversando com dois repórteres experientes no universo masculino expondo as incoerências nossas de cada dia e o alto preço que todos pagamos por elas. Vem com ousadia, taca-lhe o play nesse Mamilos :D

  • #30 - Desigualdade Social, PCC, Umbandofobia E Mulher Maravilha
    #30 - Desigualdade Social, PCC, Umbandofobia E Mulher Maravilha
    Duração: 02h42min | 20/06/2015

    Que tempos para se viver amigos, facção criminosa em franca batalha por legitimação, menina de 11 anos levando pedrada por estar com uma mãe de santo e uma descendente de alemão com austríaca que se declara negra. Depois desse breve aquecimento arregaçamos as mangas para falar sobre desigualdade social com nosso professor de história preferido, o idealista João Goto e o professor de sociologia da PUC Pedro Aguerre. Para temperar a discussão trouxemos também o podcaster e liberal militante Solon Brochado. Prepare-se sentamos pessoas com opiniões diametralmente opostas na mesa, mas o que você vai ouvir não é um debate- é um diálogo repleto de respeito e interesse por compreender a visão do outro. Vem com curiosidade. Taca-lhe o play nesse Mamilos.

página 1 de 2

Informações: